Correio Paulinense

Paulínia, 22 de maio de 2024
Votações de Rogério e Alex mostram força política do prefeiturável Tuta Bosco; Emerson Alves e Jaiminho são os recordistas de votos, em disputas estaduais; Danilo x Pavan; Para mouristas, tem que ser Dilma!

Última atualização em 13 de outubro de 2014

[imagem] Boa taaaaaaaaaaaarde, meus amoooooooooores!!! Quarta-feira (8) foi babado na city. Perdi todos os meus documentos (até agora nem sinal deles), rolou a Audiência Pública da PPP do Brasil 500 e a Eleição do novo Conselho Municipal de Educação (CME), tudo no mesmo dia. O curioso foi que a votação do CME aconteceu quase que na surdina. No site da Prefeitura nenhuma nota chamando para o pleito, cujo resultado também ainda não foi divulgado. Que estranho!

Em compensação, as inscrições para o novo Conselho Tutelar (2015/2016) da City estão sendo divulgadas, como merecem. Quem quiser disputar uma das cinco vagas do Tutelar pode inscrever-se até sexta-feira agora, dia 17. Maiores informações, acessem aqui! Falando em eleição, cargo, vamos à terceira e última parte dos bastidores eleitorais 2014, na city.

A poeira do 1º Turno já baixou, quase todo mundo já colocou os pés de volta no chão (assim espero), então, é hora de mostrar que cada disputa eleitoral tem o seu buraco, um mais embaixo do que o outro. O desempenho de Danilo Barros (PC do B) na disputa para a Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) continua causando um certo frisson, principalmente pelo fato do engenheiro ambiental e vereador ter conseguido mais votos do que o engenheiro agrônomo e ex-prefeito José Pavan Junior (PSB), que concorreu ao mesmo cargo. Por isso, “daniletes” e “danilitos”, que ainda não sossegaram os fachos, já estão até “diplomando e empossando” Danilo, no cargo mais alto do poder local. 
Devagar com o andor, pois o “santo” é de barro. Quem disse que a votação estadual puxa a municipal ou vice-versa?  Nada disso. São disputas completamente distintas e com funcionamentos bem específicos. Além disso, a matemática de uma não se aplica à outra. Pavan e Danilo, são os exemplos mais recentes disso. Em 2012, o espirituoso teve 17.393 votos, para Prefeito, e Danilo 847, para vereador, contra 5.196 e 6.957 votos, respectivamente, na disputa de deputado estadual, este ano. 
Se uma votação influísse na outra, Pavan teria estourado de votos e Danilo uma votação mixuruca, na corrida Estadual. Percebem a diferença? Portanto, as votações dos dois candidatos, no Estado (Danilo 6.957; Pavan 5.196) e na City (Danilo 5.048; Pavan 3.488), não retratam o verdadeiro potencial de voto, de cada um. Sem contar os números de candidatos envolvidos nas duas disputas. Para deputado estadual, este ano, foram 1.878 candidatos, sendo 5 da cidade. Já em 2012, foram 4 candidatos à Prefeitura e 267 à Câmara. Outro detalhe do placar Danilo x Pavan é que, ao contrário do vereador, o ex-prefeito praticamente não fez campanha.  
Outros três bons exemplos provam, definitivamente, que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O atual secretário de Habitação, Danilo Garcia (PMDB), tentou duas vezes a Câmara de Paulínia e, no meio, uma vez a Assembleia Estadual. Vamos às votações de Garcia: 2008, 326 votos para vereador; 2010, 1.997 (Estado) e 1.351 (Paulínia), para deputado estadual; 2012, 324 votos, para vereador. O peemedebista não conseguiu eleger-se, nas três tentativas. Já o ex-secretário de Cultura Emerson Alves disputou, em 2006, pelo PDT, do nosso saudoso e querido Roberto Coelho. Votação: 7.659 votos no Estado, sendo 6.046 somente na city. Também não eleito. 
Por fim, o ex-vereador Jaiminho, hoje no PSC, tem um histórico ainda mais completo, nas disputas estaduais e municipais. Vamos aos números.  Em 2000, ainda no PMDB, ele foi eleito para o primeiro mandato de vereador, com 737 votos. Dois anos depois, Jaiminho concorreu pela primeira vez a deputado estadual, também pelo PMDB, alcançando 24.980 votos, a maior votação de um candidato local na disputa estadual. Somente em Paulínia foram 4.632 votos.  Em 2004, Jaiminho foi reeleito vereador, com 1.198 votos, bem menos da metade dos votos (4.632) que recebeu na city, para deputado, em 2002. Em 2006, ainda no PMDB, o então vereador tentou pela segunda vez a Assembleia Estadual, porém, caiu de quase 25 mil votos, em 2002, para 9.958 votos no Estado, e de 4.632 para 2.866, na city. Vão lendo…
Em 2008, Jaiminho tentou o terceiro mandato de vereador, mas as urnas foram implacáveis: dos 1.198 votos, em 2004, ele despencou para 524 e não conseguiu a segunda reeleição. Em 2010, na terceira e última tentativa de eleger-se deputado estadual, o ex-vereador registrou um total de 7.385 votos, sendo 2.873 em Paulínia. Oxi! Mas se ele teve somente 524 votos para vereador em 2004, como pode ter recebido quase 3 mil votos, na city, para deputado? Pois é, esta é a matemática das disputas. Portanto, a história mostra e prova que, neste caso, o “fiofó” não tem nada a ver com a “carça”. E mais: Até hoje, Emerson Alves foi o candidato a deputado estadual mais bem votado, na city, com 6.046 votos, em 2006, e Jaiminho o recordista de votos no Estado: 24.980 mil votos, em 2002. Espero ter aberto mentes!
Mudando para as lideranças políticas locais, que apoiaram candidatos a federal e estadual de outras cidades, o “prefeiturável” Tuta Bosco ficou felicíssimo com as votações, na city, de Rogério Nogueira (DEM) e Alex Manente (PPS). Nogueira, que em 2010 recebeu 777 votos paulinenses, este ano, com o apoio de Tuta e seu grupo político, saltou para 2.072 votos, ficando atrás apenas da tucana Célia Leão, primeira colocada, entre os eleitos, na disputa local, com 2. 097 votos. Já Manente, terminou em quarto na disputa em Paulínia, para federal, com 1.995 votos, contra apenas 3 votos que teve na city, em 2010, para deputado estadual.
“Os deputados Rogério Nogueira e Alex Manente passam, agora, a ter Paulínia como um dos municípios prioritários para seus respectivos trabalhos legislativos”, afirmou, em nota, a assessoria de imprensa de Tuta Bosco.  Ainda segundo a assessoria de Tuta, Paulínia foi a terceira cidade da RMC (Região Metropolitana de Campinas) onde Rogério Nogueira conquistou mais votos, ficando atrás apenas de Indaiatuba e Monte Mor, sua região sede. No total, Nogueira foi reeleito com 132.571 votos. 
Já os quase 2 mil votos recebidos por Alex Manente, em Paulínia, representam a maior votação do deputado federal eleito, fora das regiões do ABC e Grande São Paulo, onde ele atua. “Esses resultados foram frutos do trabalho liderado pelo prefeiturável Tuta Bosco, paulinense que vem ganhando expressão local e regional, para a renovação política e administrativa da cidade”, comentou o assessor Eduardo Brandão. Juntos, os dois candidatos de Tuta levaram 4.067 votos paulinenses. 
Entre os secretários do governo Moura Junior (PMDB), que postaram em redes sociais suas preferências por candidatos, Glaucieli Mortari (Turismo e Eventos) foi a mais eclética, em termos de partidos. A “Barbie” mourista  pediu voto para o PMDB (Skaff, Governador), PT (Dilma), Solidariedade (Paulinho da Força, federal), e PTB (Campos Machado, estadual, e Marlene Machado, senadora).
Encerrando as “curiosidades” do 1º Turno, por aqui,  quando viu os quase 4 mil e 200 votos do federal Russomanno (PRB), em Paulínia City, o vereador Sandro Caprino (PRB) tratou logo de incluir o deputado mais bem votado do país na lista dos candidatos que tiveram o apoio dele e de seu grupo. Ah tha! Pelo menos em sua página no Facebook, o líder mourista na Câmara só pediu voto para Roberto Alves (federal) e Sebastião Santos (estadual). Além do mais, pedir voto para Russomanno é mais fácil do que empurrar bêbado ladeira abaixo.
Agora, que venha o 2º Turno Presidencial, entre Dilma (PT) e Aécio (PSDB). Se a presidenta perder para o tucano será uma catástrofe para os mouristas, pois a continuidade do PT Nacional no poder, especialmente pelo vice Michel Temer, é crucial para Edson Moura e Edson Moura Junior. Por isso, Secretários, Diretores, Cargos Comissionados e Vereadores mouristas devem pedir votos para Dilma, dia e noite, noite e dia, até 26 de outubro. Cada um com seus problemas.
Agora, vou correr atrás dos meus. Uma semana espetacular, cheia de alegrias e realizações, para todos nós, sempre com NOSSO DEUS, TODO PODEROSO, COMANDANDO TUDO. Muitos beijos e abraços. Au revoir!
Foto: Arquivo/CP Imagem

<imagem1>76b1f6be68526ecad61bf7ef6a671c41.Manente.Nogueira.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima