Correio Paulinense

Paulínia, 25 de maio de 2024
“Vicente Amatte” sustentou o sonho de muitos atletas e hoje virou depósito de entulhos e “viveiro de pombas”

Última atualização em 1 de outubro de 2013

Por Lucas Rodrigues

[imagem] O Ginásio de Esportes “Vicente Amatte”, na região central da cidade, foi fechado para reforma há cerca de seis meses. Entretanto, segundo informações de funcionários, até hoje as obras não foram iniciadas e o ginásio acabou virando depósitos de materiais, inclusive trazidos de outros locais da Prefeitura. 
Com a interdição do “Amatte”  as equipes do voleibol, basquete, handebol, futsal ,entre outras modalidades que treinavam no local, foram removidas para os ginásios do Calegaris, no Jardim Fortaleza, “Agostinho Lara”, no João Aranha, que também estão em condições precárias, além do Pavilhão de Eventos, do Parque Brasil 500.

O Correio Paulinense Online conversou com alguns atletas do vôlei e segundo eles a Secretaria Municipal de Cultura está requisitando o Pavilhão de Eventos, onde eles treinam atualmente. “Estamos adiando ao máximo, pois não temos para onde ir”, relatou um dos atletas. 

 
O “Amatte” foi invadido pelas pombas, que espalham sujeira por todas as dependências do ginásio. Os banheiros e vestiários estão destruídos, o teto corre o risco de desmoronar. Na antiga sala de dança estão jogados troféus e materiais esportivos de diversas modalidades. A única lembrança da dança é um par de sapatilhas abandonado.
A quadra poliesportiva que fica fora do ginásio está irreconhecível,  os alambrados destruídos,  sem traves, cestas, demarcações ou algum tipo de cobertura, impossibilitando o seu uso. Ainda segundo informações dos funcionários as traves da quadra externa foram retiradas e levadas para outras praças de esportes da cidade.
A área de natação encontra-se numa situação surreal. O que antes era usado por atletas, hoje abriga moradores de ruas, usuários de drogas e todo tipo de lixo, como preservativos e roupas usadas, espalhados pelo chão. Água nas piscinas, só quando chove, o que é mais um perigo para a saúde pública, pois local com água parada vira criadouro do mosquito da dengue. Sem contar o mato e a sujeira nos arredores. 
É inacreditável um ginásio tão importante na história esportiva do município, palco de tantas vitórias e dos sonhos de milhares de atletas da cidade, encontrar-se nestas condições (VEJA GALERIA DE FOTOS).  Enquanto o esporte sofre com abandono público, infelizmente, as ruas ganham novos jovens suscetíveis às drogas e a criminalidade.
Fotos: Lucas Rodrigues/CP Imagem

<imagem1>a889618757474cfe38983b2e18890941.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima