Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
“Tem que buscar liminar com efeito suspensivo”, diz advogado sobre cassação

Última atualização em 15 de agosto de 2018

Segundo especialista em direito eleitoral, para permanecer no cargo o prefeito de Paulínia Dixon Carvalho (Progressistas) vai ter que conseguir uma liminar (decisão provisória), suspendendo os efeitos da decisão de hoje (15) do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP). 
Dixon recorria contra a decisão do juiz eleitoral de Paulínia, Carlos Eduardo Mendes, que cassou o mandato e direitos políticos dele, em setembro do ano passado.  Os seis desembargadores do TRE-SP derrubaram a inelegibilidade por  8 anos, mas mantiveram a perda do mandato, por captação ilícita de dinheiro e abuso de poder econômico na campanha de 2016.
Por meio de nota, a defesa do prefeito de Paulínia informou que apresentará os recursos cabíveis para ele continuar  no cargo até o julgamento final pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília. A decisão atingiu também o vice-prefeito Sandro Caprino (PRB).  Os próximos recursos citados pela defesa só poderão ser apresentados após a publicação do acórdão (sentença) de hoje no Diário de Justiça Eletrônico do TRE-SP. 

Foto Internet/Reprodução

<imagem1>dixon_TRE.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima