Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
“Sem caixa”, Prefeitura não adianta R$ 1 milhão: Passaredo e LLC devem receber atrasados a partir de amanhã (22)

Última atualização em 21 de novembro de 2016

Em mais uma rodada de negociações, na manhã desta segunda-feira (21), na Procuradoria Regional do Trabalho, em Campinas, Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Anexos de Campinas e Região, Prefeitura Municipal de Paulínia, Viação Passaredo e LLC Transportes, costuraram saídas para evitar mais uma paralisação no transporte coletivo público e escolar da cidade. 
Na semana passada, entre os dias 16 e 18, as empresas receberam da Prefeitura de Paulínia quase R$ 930 mil, de um total de R$ 4,5 milhões que, segundo a LLC e Passaredo, estão em atraso. Além desse pagamento, na audiência de quinta (16), a Prefeitura prometeu também verificar a possibilidade de adiantar R$ 1 milhão, hoje (21), para as empresas pagarem o vale deste mês de seus funcionários. “Não há condições de se adiantar o repasse para a data de hoje”, afirmaram os representantes da Prefeitura, na audiência desta segunda, no entanto, reafirmaram que, a partir de amanhã, o Município começa a pagar o que deve às empresas.
Às 10hs desta terça-feira (22), prefeitura e empresas voltam a se reunir para discutir o cronograma de pagamento das notas fiscais vencidas e a vencer, a fim de assegurar, inclusive, o pagamento do 13º salário dos trabalhadores . O encontro será com o secretário da pasta, Luciano Lima.
Assembleia
Na madrugada desta terça-feira (22), o sindicato reunirá os trabalhadores no pátio da Passaredo para repassar os termos discutidos na audiência de hoje (21).  “Está tudo caminhando bem. Acredito que não teremos nova paralisação”, disse um representante da empresa. 
Foto: Arquivo/Correio Imagem

<imagem1>luciano-lima.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima