Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
Quatro empresas diferentes venderam kits “Planeta Leitura” para Educação de Paulínia

Última atualização em 13 de setembro de 2018

Central Comércio de Livros Educacionais, Expansão Empreendimentos Editoriais, Priori Comércio de Livros e Usual Comércio de Papelaria e Informática são as quatro empresas que venderam à Prefeitura Municipal de Paulínia os kits do programa pedagógico “Planeta Leitura”, da Editora Melhoramentos, com sede no bairro paulistano da Lapa. 
Entre janeiro e março deste ano, as quatro revendedoras de livros receberam do município um total de R$ 10.182.354,20 (dez milhões, cento e oitenta e dois mil, trezentos e cinquenta e quatro reais e vinte centavos). As que mais faturaram foram a Expansão (R$ 4.648.763,00) e Priori (R$ 3.724.281,00), e, todas receberam o valor integral empenhado (reservado) para cada uma delas. Os dados são do Portal da Transparência de Paulínia.
Material e Preços
Cada kit do programa “Planeta Leitura” para aluno é composto de 8 (oito) livros.  Os valores variam de acordo com a idade e o ano escolar. Cada kit para criança de 2 anos custou R$ 372,00; para 3 anos R$ 402,00; para 4 anos R$ 413,00; e, para 5 anos R$ 382,00.  Já os kits para professor e coordenador (mais o guia de professor) custaram entre R$ 607,00 e R$ 648,00. Esse material foi fornecido pela Expansão Empreendimentos Editoriais. A ata de registro de preços assinada pela empresa estimou uma quantidade total de 10.666 itens. 
Já a Priori Comércio de Livros forneceu os kits para alunos do 1º ao 5º ano, pelos seguintes valores: R$ 433,00 (1º), R$ 409,00 (2º), R$ 404,00 (3º ), R$ 420,00 (4º) e R$ 406,00 (5º).  Os kits professor/coordenador (mais o guia) custaram, cada um, entre R$ 639,00 e R$ 668,00. Nesse caso, a quantidade estimada da compra foi de 8.045 itens.
A Central Comércio de Livros Educacionais vendeu o material para alunos do 6º ao 9º ano escolar, pelos seguintes preços: R$ 360,00 (6º), 414,00 (7º), R$ 387,00 (8º) e R$ 340,00 (9º). Os kits professor/coordenador (mais o guia) custaram entre R$ 595,00 e R$ 649,00, cada um.  A estimativa de compra desse lote foi de 3.130 itens. 
Fechando a compra milionária do programa pedagógico “Planeta Leitura”, a Usual Comércio de Papelaria e Informática forneceu os kits para alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos), pelo valor unitário de R$ 399,00, e, os kits professor/coordenador (mais o guia) por R$ 475,00, cada. Nesse caso, a estimativa de compra foi de 1.063 itens.
Fora do Orçamento
Homologada pelo prefeito Dixon Carvalho (Progressistas) dia 30 de novembro do ano passado, a despesa milionária com os kits da Melhoramentos não estava prevista no orçamento financeiro do município deste ano. Para pagar as empresas, a administração municipal teve que tirar dinheiro de outros programas da Educação, esses, sim, previstos no orçamento 2018 aprovado pela Câmara Municipal.
O Correio apurou que a compra do “Planeta Leitura” dificultou o pagamento de bolsas de estudos concedidas pela prefeitura, bem como o repasse para as creches particulares, conveniadas ao Proeb (Pró-Educação Básica).. 
Apuramos, também, que, durante reunião com a cúpula da Educação, nesta quinta-feira (13), o secretário Luciano Bento Ramalho da pasta teria sido orientado a não fazer mais despesas fora do orçamento municipal, como fez esse ano comprando o programa da Editora Melhoramentos. “Se em 2019 ele quiser honrar com a bolsa (de estudos) e o Proeb (creches conveniadas) tem que ter essa consciência”, disse uma fonte do Correio
Sobra
Dezenas de caixas com kits do “Planeta Leitura”, além de uniformes e material escolar (mochilas e estojos) estão paradas no barracão do DAN (Departamento de Alimentação e Nutrição) da Prefeitura de Paulínia, como o Correio mostrou terça-feira (11), com exclusividade. 
Em nota ao Correio , ontem (12), a Secretaria de Educação explicou apenas sobre os uniformes estocados no DAN.  No entanto, a reportagem apurou que os kits do “Planeta Leitura”, guardados no DAN, teriam sobrado. “Eles compraram muito e aí acabou sobrando”, disse uma fonte. Apuramos que o Departamento de Coordenação Pedagógica da secretaria está estudando um jeito de distribuir a sobra dos kits no ano que vem.
Mais livros 
Em 2017, a Secretaria de Educação de Paulínia comprou livros paradidáticos de duas editoras, a Gostinho de Leitura Livros e Eventos e Interbook. O valor total da despesa foi de quase R$ 550 mil. 
A licitação (Pregão Eletrônico 342/2017) foi homologada por Dixon (Progressistas) dia 7 de novembro passado. Entre 7 de novembro e 15 de dezembro passados, ou seja, em 38 (trinta e oito) dias,  as empresas entregaram os livros e receberam da Prefeitura.
Uma outra fonte ouvida, agora à noite, pelo Correio informou que, neste caso, também sobraram livros e que os volumes estavam, até recentemente, guardados na sede da Secretaria de Educação. “Ninguém sabe o que fazer com a sobra”, disse.
Sob suspeita 
A Editora Melhoramentos foi citada em relatório da Polícia Federal (PF) relacionado à Operação “Prato Feito”, deflagrada em maio passado, em vários estados, incluindo São Paulo. As investigações da PF apontaram o empresário Wilson José da Silva Filho, que seria dono da editora, como um dos supostos integrantes de um esquema que desviou cerca de R$ 1,5 bilhão da educação de 37 municípios paulistas.
À época, a Editora Melhoramentos, em nota à imprensa, esclareceu que Silva Filho, “diferentemente de notícias veiculadas na imprensa, jamais foi dono, sócio, diretor ou procurador da Editora”.  A Operação “Prato Feito” também fez busca e apreensão na Prefeitura de Paulínia.
Foto: Cedida

<imagem1>melhoramentos_Paulínia.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima