Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
Pressão para aliados aprovarem “PL do Menezes” continua intensa; Moura Junior no JAPÃO?; Danilo lamenta eleição na atual legislatura e ignora Tiguila, ao comentar CEI da Saúde; Pode nomear até MALUF!

Última atualização em 25 de agosto de 2014

[imagem] Boooooa taaaaaaaaaaarde meus amooooooooooores!!! A meteorologia avisou os dias quentes que estamos tendo, com máximas de 290 na RMC e sem chuvas. Pode até não chover na região, mas as trovoadas em Paulínia City continuarão fortíssimas. Havia prometido para a coluna de quarta (20) os bastidores da sessão de terça (19), mas não quis misturar os babados. Cada tema em seu devido lugar. Hoje, sim.

Mas, antes, quero agradecer do fundo do meu coração, a maioria absoluta da Câmara Municipal, que me concedeu o “Título de Cidadão Paulinense”, pelo qual, confeeeeeeeesso sem o menooooooooor problema, esperei e desejei muito. Lembro claramente que quando aqui cheguei, em dezembro de 92, pensei com os meus botões cor de rosa: um dia serei, oficialmente, cidadão desta terra. 


Ao longo de 21 anos, morando e trabalhando em solo paulinense,  fiz inúmeros amigos, principalmente no poder, mas nunca sequer insinuei tal desejo. Sempre quis que o “Título” viesse espontaneamente, do jeitinho que ele veio. OBRIGADO Marquinho Fiorella (PP), Gustavo Yatecola (PTdoB), Danilo Barros (PCdoB), João Pinto Mota (PCdoB), Zé Coco (PTB), Simeia Zanon (PROS), Fábio Valadão (PROS), Du Cazellato (PP), Edilsinho Rodrigues (PP), Custódio Campos (PT), Doutor João Mota (PT), Marquinho da Bola (PSB) e, por último, a autora do Decreto Legislativo, propondo o meu Título, Angela Duarte (PRTB), com quem “conversarei” somente na solenidade de entrega, marcada para 19 de setembro. Até lá, então!
Agora vamos aos bafos, pois eles tão gritando. O “auditório” montado na sessão de terça passada foi apenas o começo da estratégia do governo Moura Junior (PMDB), para forçar a base aliada fazer o que é bom para ele e ainda garante, por baixo, umas três centenas de votos para o líder Sandro Caprino (PRB). O segundo passo começou quinta (21), quando uma comissão formada por quatro moradores do Menezes esteve na Câmara, agradecendo cada vereador favorável à legalidade do “projeto deles”, como mesmo disse Caprino (PRB), o “herói” do Acampamento (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). “Contem conosco para qualquer coisa”, foi mais ou menos o discurso dos visitantes. Além disso, os Moura (pai e filho) continuam “nas mentes” dos aliados, dizendo que vai “cortar isso e aquilo”, caso eles não façam as suas incontrariáveis vontades. Não tá fácil.  
Durante a primeira votação do “PL do Menezes”, alguns vereadores “mouristas” fizeram questão de ressaltar que foram favoráveis à LEGALIDADE do projeto, como dissessem: “O MÉRITO É OUTRA HISTÓRIA”. Será? Danilo Barros (PC do B) respondeu o seguinte à uma seguidora no Facebook: “Na outra sessão (a de 2 setembro, quando provavelmente será votado o Mérito do projeto) é que avaliaremos se é moral, se é certo, trocar a legislação vigente (Lei do Pazetti, 3.283/2012) por esta (o PL 37/2014), ai sim se definirá (a aprovação ou não do projeto). Amanda Batista Cunha agradeceu os esclarecimentos do também candidato a deputado estadual,  dizendo: “Confio na palavra do Danilo quanto a próxima etapa”. Não há como negar que o “recado” da moça, indiretamente, se estende aos demais vereadores comprometidos com a “igualdade de direitos”, neste caso.
Falando nele, Danilo (PCdoB) disse não ter dúvidas que foi eleito numa das piores legislaturas da história da city. “Não só pelo prefeito”, disse ele. O vereador lembrou que assinou a CEI da Saúde, mas infelizmente ainda não viu melhorias no setor, apesar do trabalho árduo dos colegas Edilsinho (PPS) e Custódio (PT), sub-relator e relator, respectivamente, da Comissão, proposta e presidida por Tiguila Paes (PRTB), ignorado por Danilo, em seus comentários. Eita! Talvez, esse seja o argumento que o edil usará para não assinar a CEI da Educação. Custódio, autor da proposta, até convidou o colega para assinar, lá mesmo na sessão, mas Danilo não levantou-se do lugar. Aliás, o petista fez o mesmo pedido para todos, mas até agora, além dele, apenas o companheiro de partido Doutor João Mota, Angela e Valadão assinaram. Já era!
O vereador Edilsinho Rodrigues (PPS) pediu que os Regimes de Urgência dos Projetos de Lei nºs 21, 37, 39 e 41/2014, solicitados pelo prefeito Moura Junior (PMDB) , fossem votados em bloco (votação única). O pedido foi aprovado pela maioria e os vereadores que concordavam com a urgência de uns e discordavam de outros, foram obrigados votar NÃO, para todos. Em duas décadas cobrindo os trabalhos legislativos, não me recordo de um vereador ter feito um pedido similar. Isso sempre aconteceu apenas com os Requerimentos. Angela Duarte (PRTB), Valadão (PROS) e Doutor João Mota (PT) protestaram contra a “manobra”. 
{O professor nomeado Diretor do Departamento de Museus, ganhando mais de “sete mil pilas” por mês (leia matéria), sem a city ter sequer um museu para abrigar a tadinha da “Menina de Ouro”ops! de isopor…, derrubada cruelmente por um ventinho na  primavera de 2009  (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) postou o seguinte: “Sou TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS e  devo informar que a legislação OBRIGA a dar preferência a moradores de área de risco e aos que foram desabrigados”. Oxi! Mas que peste é isso?}
O vereador João Pinto Mota (PSDC) fala pouco, mas quando fala, além de fazer o presidente Fiorella (PP) sorrir, ainda arranca gargalhadas da plateia. “Nosso prefeito Edson Moura Junior cumpre o que fala. Ele vai ai cumprir todas as promessas que fez ao povo, até o fim do mandato”,  jurou Pinto Mota.  Gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas. A Saúde de 1º Mundo está na fila de promessas há mais de um ano. Das duas, uma: está pintando um novo espirituoso, dessa vez na Câmara, ou o vereador está defendendo um prefeito imaginário. Só pode! Fábio Valadão (PROS) entrou no clima de entusiasmo do colega e prometeu: “Se ele cumprir tudo que prometeu serei o primeiro a aplaudi-lo de pé”. 
Além de dizer que “trabalha para o prefeito”, Zé Coco (PTB) disse que se Moura Junior (PMDB) não fosse bom não teria sido eleito cinco vezes. É obvio que, excitado com a Casa cheia, o petebista acabou se atrapalhando nesta fala, pois Moura Junior (PMDB) foi “eleito” uma vez e o pai dele, Edson Moura (PMDB), apenas três (1992, 2000 e 2004). Nem somando pai e filho dá cinco. Já ao responder sobre o fato do prefeito mandar somente agora o “PL de Doação” dos uniformes escolares, o vereador foi ríspido: “Se achasse que não deveria mandar o projeto para esta Casa, o prefeito não tinha mandado”. Só faltou ele dizer: votem aí e fiquem quietinhos (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Que tipo de “injeção de ânimo” deram a Zé Coco, antes da sessão hein?
Outro que também se atrapalhou um pouco, foi o vereador Marquinho da Bola (PSB). Ao comentar o “PL do Menezes”, Bola disse estar muito feliz por votar, mais uma vez, um projeto no qual ele vota, desde a época de Moura pai (PMDB), depois Pavan (PSB) e agora com Moura Junior (PMDB). Oxi! O PL 37 (do Menezes) é um, já o do Residencial Pazetti, que Bola votou nas duas administrações passadas é outro. Que fique bem claro.
Mudando de assunto. Não tenho absolutamente nada contra Patrícia Groot, filha de Margareti,  ex-prefeita de Holambra, ou Virgínia Ferrari, esposa do lindíssimo Thiago Ferrari, vereador de Campinas. Por mim, Moura Junior (PMDB) pode contratar até Paulo Maluf  para assessorá-lo em “assuntos especiais” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). O que conta é saber se as beldades contratadas, por salários significativos, estão trabalhando de fato, todos os dias, batendo ponto e tudo. Isso é o que importa, pois o dinheiro para pagá-las sai do bolso de todos os contribuintes da city. 
Já o lado político dessas e outras nomeações diz respeito apenas aos mouristas paulinenses, que trabalharam horrores para os Moura (pai e filho) e estão na “fila”, desde julho do ano passado. Outro dia, encontrei o amado Edivaldo Silva tomando uma geladinha na Disneylândia, afogando as mágoas pela “indiferença” dos “dois prefeitos” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). A “colega” trabalhou feito uma “égua de Ouricuri” e até agora nada. Brincadeiras à parte: ESTE É O PADRÃO MOURA DE RECONHECIMENTO.

Mas enquanto o besta aqui fica falando dos Moura, parece que eles estão dando outro “rolezinho” internacional, desta vez, no Japão. Segundo informações, pai e filho embarcaram para lá sexta-feira (22). Será que já estão procurando imóvel para um escritório de Paulínia no continente asiático? Vai saber. Não duvido nada.
Uma semana repleta de alegrias, amor, paz e realizações, pessoais e profissionais, para todos nós. QUE AS BÊNÇÃOS DE NOSSO SALVADOR CONTINUEM SENDO DERRAMADAS EM NOSSAS VIDAS. Beijos e abraços. Au revoir!

<imagem1>22338a315b533ab057e943d2e184cee0.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima