Correio Paulinense

Paulínia, 25 de maio de 2024
Prefeito e vereadores aliados não podem continuar indiferentes ao drama das pessoas sem dieta enteral, como a Dona Maria José, de 83 anos, que não recebe o alimento desde maio. Campanha “DIETA ENTERAL JÁ”!

Última atualização em 18 de julho de 2014

[imagem] Boaaaaaaaaaa nooooooooooite meus amooooooores! As histórias de Dênis, Rogério, Jean, Luan e Dona Maria José não deixam dúvidas que a Saúde Pública de Paulínia chegou ao fundo do poço, de onde pelo visto, não sairá tão cedo, se depender do Governo Moura Junior (PMDB) e seus vereadores aliados. Mas ainda há quem defenda que são casos isolados e que no geral a “Saúde vai bem, obrigada”Chega ser blasfêmia, concordam? Mas também tem omissos, inclusive, na Câmara Municipal, onde a OMISSÃO JAMAIS DEVERIA TER VEZ.

Dos 15 vereadores, apenas Fábio Valadão (PROS), Angela Duarte (PRTB), Doutor João Mota (PT) e Custódio Campos (PT) defenderam, efetivamente, os interesses dos pacientes sem dieta enteral, na sessão ordinária de terça-feira (15).  Tiguila Paes (PRTB) disse que passou três horas na Secretaria de Saúde, exigindo que o problema fosse solucionado. Comovido com a situação, João Mota Pinto (PSDC) prometeu doar 30 litros de Trophic e Zé Coco atrapalhou-se ao dizer que a Prefeitura já tinha levado 4 caixas da dieta para as famílias. Na verdade, na tarde do dia da sessão o pessoal do governo levou quatro latinhas de dieta em pó e à noite 8 litros para cada doente. SOMENTE. 
Os demais vereadores não abriram a boca. Nem Gustavo Yatecola (PTdoB), que é médico e sabe dos riscos que os pacientes correm se ficarem sem a alimentação clínica. Danilo Barros só abriu a boca para fazer propaganda do Fórum Paulínia 2024, proposto por ele, aprovado pela Câmara e sancionado por Moura Junior (PMDB) no final do passado (Lei Municipal 3.341), para discutir os problemas da city. Pois é. Este evento deve consumir algumas centenas de reais públicos, pois tudo o que o prefeito e seus aliados fazem é de “primeiríssima linha” e como tal custa caro – CARO PARA O POVO. Edilsinho Rodrigues (PPS) só soltou a voz na leitura das proposituras, sua atribuição como 1º Secretário da Mesa, e por aí vai.  
Já o líder de governo Sandro Caprino (PRB), pela primeira vez, não compareceu. Meteu atestado e boa, pois é grande o desconto no holerite de quem falta numa Ordinária e não justifica. Há quem diga que Caprino (PRB) deixou sua cadeira vazia porque estava completamente vazio de argumentos para defender o governo, no vergonhoso caso da dieta enteral. Mesmo que não proceda, o suposto motivo faz sentido, pois como alguém, mesmo político, pode achar alguma justificativa para tamanha maldade e falta de respeito com o próximo? Mas nem Caprino (PRB), no auge da missão de justificar o injustificável, acharia.
A intenção de João Pinto Mota (PSDC) de doar Trophic para os pacientes é nobre, muito nobre. Mas ele deveria ter chamado a vereadora Angela (PRTB) depois da sessão, para avisar que queria ajudar as famílias. Aí seria o João Pinto Mota, cidadão e empresário, comovido com a situação, e não o vereador, cuja função legal é outra.  Mas, como falou no microfone legislativo, acabou sendo criticado. O vereador Tiguila Paes (PRTB) fez o mesmo e também foi questionado. 

O papel de todos os vereadores, aliados ou não, é perguntar à Moura Junior (PMDB) para onde está indo o dinheiro da Saúde. Onde ele aplicou os mais de R$ 130 milhões que de acordo com o Orçamento Municipal entraram nos cofres da Saúde, somente nos seis primeiros meses deste ano, se a pasta não tem dinheiro nem para comprar um produto que custa R$ 13,50, vital para prolongar as vidas de pelo menos cinco pessoas –  três adultos e uma idosa em estado vegetativo e uma criança de 9 anos, vítima de fibrose cística. É isso que os vereadores devem e têm obrigação de fazer.Certo? 

Como bem ressaltou o petista doutor João Mota, a vergonhosa  falta de nutrição enteral na Rede Municipal de Saúde não é um caso político, de situação ou oposição, mas sim de solidariedade e humanidade. Acrescento à fala do doutor o seguinte: trata-se também de uma irresponsabilidade criminosa com a vida de quem depende, infelizmente, do poder público. “Ver a situação daquelas famílias é muito triste, pois não estamos falando de uma cidadezinha do interior de Minas ou do Nordeste, mas de Paulínia, que tem uma das maiores rendas per capitas do País”, disse ele, após assistir o vídeo da reportagem da EPTV/Campinas, denunciando o descaso comDênis e Rogério. A exibição da matéria em Plenário  foi solicitada pela vereadora Angela Duarte (PRTB)ASSISTA! 
Segundo informações vindas do Paço Municipal, Moura Junior (PMDB) ainda continua nos Estados Unidos, gastando em dólar e dando altos rolês com o pai, Nani Camargo e Rodrigo Eustachio, enquanto Dona Maria José, de 83 anos, não recebe a dieta enteral desde maio, segundo a neta da idosa (LEIA MATÉRIA). Outros dizem que ele já está na terrinha. Bem, na city ou fora do país, a verdade é que o prefeito não está nem aí para quem tem ou não o que comer, mesmo que seja por sonda e custe míseros R$ 13,50.  Se tivesse, já tinha assinado o cheque e mandado comprar a dieta enteral para quem precisa. Se tivesse já tinha exonerado os incompetentes secretários Renato Cardoso (Saúde) e Arthur Augusto Campos Freire (Negócios Jurídicos). Cardoso pela cara de pau de receber uma TV para dizer que há sete meses procura uma empresa e não acha e Freire por ter o poder de autorizar a compra emergencial da dieta enteral e não o fez. 
Aliás, segundo informações, o Secretário Jurídico anda travando muitas coisas de outras Secretarias, por não gostar deste ou daquele Secretário, desta ou daquela Secretária. Um passarinho me contou que recentemente ele teve uma briga bafônica com a secretária de Cultura, Mônica Trigo; que, outro dia, o titular de Segurança Cícero Britto teria grudado no colarinho dele para os GM’s poderem ir fazer o curso na Swat Americana; e que Jorge Israel (Meio Ambiente) e Marcelo Barraca (Finanças) também passam apertados com o todo-poderoso do Jurídico. Além da incompetência, a desavença também instalou-se no governo.
O espírito de contenda “baixou e não quer cantar pra subir”. A diretora Aristeia Aparecida Rodrigues está sendo massacrada no “Face” pelos próprios “amores da vida dela”, por ter citado Leca Herrera, Gisele Bassi Perozzo e Ricardo Santana como exemplos de lealdade política. Pra quê? Misericórdia. Foi tanto tiro de “15” queAristeia deve estar mais furada que urupema (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Outro passarinho me disse que Simone Moura está doida pra pegar Lucia Abadia na rua. Pra quê? E eu vou lá saber. Perguntem à ela(gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Como costuma dizer a minha amada Bica Garcez (Divina Valentina): é babado, confusão e baixaria(gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 
Termino a coluna de hoje fazendo o seguinte apelo ao Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal de Paulínia, Edson Moura Junior:“PREFEITO, ASSINE LOGO O CHEQUE PARA COMPRAR A DIETA ENTERAL DE DÊNIS, ROGÉRIO, JEAN, LUAN. DONA MARIA JOSÉ E TODOS OS PACIENTES QUE DEPENDEM DO SENHOR PARA COMER E SOBREVIVER”. Meus amores um fim de semana abençoada para todos nós e que NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NOS LIVRE E PROTEJA DE TODO O MAL, AMÉM! Beijooooooooos e abraaaaaaaaaaaaaços! Au revoir!!!

<imagem1>90e82856090c9a1b85b72e79be731b54.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima