Correio Paulinense

Paulínia, 23 de maio de 2024
POR QUE DIXON QUER IMPEDIR “QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO”? Defesa do Prefeito Eleito responde; MAIS 6 VEREADORES tiveram CONTAS APROVADAS!

Última atualização em 25 de novembro de 2016

Boaaaaaaaaaaaaa taaaaaaaaarde, meus amoooooooores!!! Enquanto o assunto nacional é a queda do sexto ministro (Geddel Vieira Lima, Secretaria de Governo) no sexto mês do governo Temer (PMDB), por aqui, o babado “jurídico-eleitoral” é o Mandado de Segurança (MS) impetrado por Dixon Carvalho (PP), contra a QUEBRA do SIGILO BANCÁRIO dele, determinado pelo juiz eleitoral Carlos Eduardo Mendes. POR QUÊ? Com todo mundo está querendo saber, perguntei à defesa jurídica do Prefeito Eleito de Paulínia City.
“Por não haver qualquer indício de ilegalidades cometidas por Dixon Carvalho, não há argumentos que sustentem o pedido de quebra de sigilo bancário. Ressaltamos que o parecer técnico dos auditores do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo é pela aprovação das contas de Dixon, o que, por si só, demonstra a lisura de todos os processos realizados durante a campanha eleitoral”, responderam os advogados do futuro prefeito, via assessoria de imprensa dele.
Ontem (24), o Mandado de Segurança (MS) para anular a quebra de sigilo bancário, determinada por Mendes, foi enviado ao gabinete do juiz do TRE-SP Luiz Guilherme da Costa Wagner Junior, que a qualquer momento decidirá se derruba ou mantém a decisão do juiz eleitoral da city.  A “quebra” foi concedida nas duas ações que o atual prefeito José Pavan Junior (PSDB) e o PRP (Partido Republicano Progressista) Municipal entraram na Justiça Eleitoral para impugnar as contas de Dixon (PP). 
Quarta-feira (23), o Correio antecipou que os auditores do TCESP haviam recomendado à  Justiça Eleitoral a APROVAÇÃO DAS CONTAS de Dixon (PP), informação confirmada oficialmente, hoje, pela defesa do prefeito eleito. 
O desenrolar do processo de julgamento dessas contas está gerando inúmeras especulações, principalmente da parte de aliados do governo Pavan (PSDB). Muitos não apenas apostam na desaprovação das contas de Dixon (PP), mas torcem para que isso aconteça, pois, na “visão” deles, o prefeito eleito não seria diplomado e empossado no cargo – ou seja, tudo permaneceria como está hoje. Nas redes sociais, o assunto tem provocado cada absurdo, que dá até “dó” dos dois lados: quem posta e quem responde.
Entretanto, o que consigo sugar de tudo que leio nas redes sociais é a defesa escancarada de interesses exclusivamente pessoais – O COLETIVO QUE SE LASQUE. Pois bem, supondo (repito: SUPONDO) que as contas de Dixon sejam DESAPROVADAS quem torce muuuuito por isso não sabe ou não está levando em conta que contra toda e qualquer decisão de primeira instância cabe RECURSOS às instâncias superiores. Tem também as liminares (decisões provisórias), enquanto o mérito não é julgado em definitivo. 
Aprovadas ou não as contas, impedido ou não de receber o diploma e ser empossado no cargo, sejam quais forem as decisões judiciais locais sobre essas questões um dos dois lados (perdedor ou ganhador) contestará no TRE, depois no TSE e, quiçá, no STF.  Dixon ganhou? O espirituoso e PRP vão apelar à São Paulo e Brasília. Dixon perdeu? Ele fará o mesmo caminho judicial dos adversários.  Ou seja, mais uma vez, O COMANDO DA PREFEITURA PAULINENSE SERÁ JUDICIALIZADO. Aliás, sendo realista, JÁ FOI – e nem precisa falar quem ganha e quem perde com isso.
Na contramão da torcida pelo impedimento de Dixon (PP), uma fonte me disse que a transição de governo está acontecendo. Servidores da Saúde já estariam sendo ouvidos pela equipe do futuro prefeito da city e teriam ficado surpresos com o fato inédito. “Nunca ninguém nos ouviu”, disse um servidor da área pública mais complicada. Oxi! Se apostam que o “homi” não vai assumir, por que a suposta transição? 
Mudando de assunto. Mais 6 (seis) vereadores tiveram as CONTAS APROVADAS pela Justiça Eleitoral. Marquinho Fiorella (PSB), Danilo Barros (PR), Flávio Xavier (PSDC), Tiguila Paes (PPS), Fábio Valadão (PRTB) e Marcelo D2 (PROS). Exceto a APROVAÇÃO de Fiorella, publicada no Mural do Cartório Eleitoral dia 20, as dos demais foram publicadas hoje (25). Das contas dos eleitos para a Câmara faltam ser julgadas apenas as de Dú Cazellato (PSDB), Kiko Meschiatti (PRB) e Manoel Filhos da Fruta (PCdoB). Veja quem foram os seis primeiros!!! 

CORREÇÃO: O sistema da Justiça Eleitoral acaba de atualizar o quadro de Contas Aprovadas dos Candidatos Eleitos à Câmara de Paulínia. As contas do vereador reeleito Dú Cazellato (PSDB) também foram APROVADAS, ontem (24). De acordo com o mesmo sistema, restam apenas as dos vereadores eleitos Kiko Meschiatti (PRB) e Manoel Filhos da Fruta (PCdoB). 

Amaaaaaaaaaaaaados e amaaaaaaaaaaaaaaaaadas, por hoje, é “solamente”. Um fim de semana repleto de muito amor –  MUITAS BENÇÃOS E PROTEÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Beijos e abraços. Au revoir!!!

Fotos: TRE-SP

<imagem1>vereadoresCONTASAPROVADAS2.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima