Correio Paulinense

Paulínia, 20 de junho de 2024
Por falta de parafusos HMP deixou de operar paciente com quadril fraturado

Última atualização em 12 de julho de 2018

Sem contrato com fornecedor de material desde setembro do ano passado, a ortopedia do Hospital Municipal de Paulínia (HMP) vem enfrentando dificuldades para atender pacientes com problemas graves. O Correio apurou que D. F. de 35 anos, deveria ter passado nesta quinta-feira (12)  por uma cirurgia de fixação do quadril fraturado, mas o procedimento não foi realizado por falta de parafusos. 

Na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do HMP, desde o dia 2, o paciente, que sofre de obesidade, precisa ser operado até amanhã (13), caso contrário poderá ficar com sequelas, entre elas, dificuldade de locomoção.

Conforme apuramos, o custo com parafusos para fixar o quadril de F. não chega a R$ 1 mil,mesmo que o material seja de titânio, apontado como o mais caro do mercado.  Devido à falta de contrato de longa duração, o HMP vem cotando e comprando materiais ortopédicos de forma avulsa e apenas para cirurgias de urgência e emergência. No entanto, as empresas não querem mais fornecer porque não estão recebendo da Prefeitura pelos materiais já fornecidos e utilizados em outras cirurgias. 
No caso dos parafusos, até a manhã de hoje (12) apenas uma empresa havia aceitado vender para o HMP, porém, mediante pagamento antecipado, o que não foi aceito pela administração.  No entanto, durante à tarde, finalmente, o material foi adquirido e o paciente será operado nesta sexta-feira (13).
O Correio apurou, também, que outras cirurgias foram canceladas por falta de material, entre elas, a de uma criança de10 anos. Não conseguimos contato com a Secretaria Municipal de Saúde para comentar o caso.

Foto: Arquivo

<imagem1>HMPdePaulínia-SP.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima