Correio Paulinense

Paulínia, 29 de maio de 2024
Polícia Civil de Paulínia aprimora atendimento às vítimas de violência doméstica

Última atualização em 3 de abril de 2023

Em 2022, segundo Emília Fernanda Nicomédio, escrivã da Polícia Civil de Paulínia, o primeiro andar do prédio onde funciona a delegacia local, na Avenida José Paulino, foi transformado no Setor de Atendimento de Violência Doméstica, comandado pelo delegado adjunto do município, Ricardo Zinn. “Com plantão próprio no horário de expediente, cartórios criminais e sala de atendimento psicológico individual”, disse a policial.



Ainda de acordo com ela, o setor foi criado para cumprimento dos objetivos do inédito Programa “Viver Sem Dor”, desenvolvido pela Polícia Civil da cidade, em parceria com a Unifacp (Centro Universitário de Paulínia) e a Prefeitura Municipal (PMP), através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Proteção à Pessoa, para aprimorar o atendimento às vítimas de crimes ocorridos no âmbito doméstico e familiar.

Os principais objetivos do “Viver Sem Dor” são:

Promover a aproximação entre a Delegacia de Polícia e os usuários de seus serviços;
– Imprimir maior celeridade aos feitos de polícia judiciária;
– Atuar na prevenção dos crimes;
– Atuar na conscientização de vítimas e autores;
– Evitar a ocorrência de novos fatos/novos registros policiais;
– Prestar atendimento presencial com escuta de qualidade e privacidade;
– Prestar atendimento virtual com disseminação de orientações e informações pertinentes;
– Prestar atendimento psicológico inicial com possibilidade de encaminhamento para a clínica da UNIFACP, a fim de prolongar os atendimentos em casos de necessidade.

Na primeira fase, de setembro a dezembro do ano passado, o programa promoveu encontros dominicais alternados com vítimas e autores de violência doméstica na cidade. “Todos passaram por atendimento de polícia judiciária, bem como aceitaram receber o atendimento de escuta psicológica realizado por estagiários do curso de Psicologia da Unifacp, sob a supervisão presencial da professora Sônia Soranzzo, daquela instituição”, afirmou a escrivã, e completou: “Foram atendidas de 15 a 35 pessoas, por encontro. Alguns casos tiveram o encaminhamento formal para continuidade do atendimento na clínica de psicologia da Unifacp”.

No dia 6 de novembro passado, o programa realizou, na Câmara Municipal de Paulínia (CMP), as palestras “Tipos de Violência Doméstica” e “Quando o Amor Desafina: Violência Contra As Mulheres em Letras de Músicas”, ministradas por estagiários de Psicologia e pela Professora Dorinha, da Unifacp, respectivamente.  Na plateia, vítimas e agressores assistidos pelo “Viver Sem Dor”.



Ainda no penúltimo mês de 2022, mais precisamente no dia 30, o programa inaugurou uma brinquedoteca para acolher e entreter as crianças, enquanto os pais são atendidos. “Organizamos um depósito de materiais apreendidos e transformamos o espaço em brinquedoteca, montada integralmente com recursos doados pela população paulinense”, explicou Emília.

  


A inauguração foi prestigiada pelo então Diretor do Departamento do Interior 2, José Henrique Ventura, o 1º Delegado Seccional de Campinas,  José Antônio Carlos de Souza, e a delegada coordenadora das DDMs do Deinter 2,  Maria Helena Taranto Jóia, além dos doutores Roney de Carvalho Barbosa Lima e Ricardo Zinn de Carvalho, delegados titular e adjunto de Paulínia, respectivamente, e dos secretários municipais Rita Coelho, Assistência Social, e Maick Lucizano, Segurança Pública.

2023

O Programa “Viver Sem Dor” foi retomado no último dia 15 de março, com atividades e serviços ampliados. “As parcerias se fortaleceram e neste ano de 2023 poderemos contar com psicólogo da rede municipal, cedido pela Secretaria de Assistência Social, além de estagiários não apenas do curso de Psicologia, mas também de Pedagogia, Direito, Administração, Contabilidade, Marketing, Enfermagem e Fisioterapia da Unifacp”, afirmou a escrivã.

Ainda segundo ela, além de aos domingos, das 13h30 às 17h30, os encontros com vítimas ou autores acontecem também às quartas-feiras, das 18h30 às 22h. Outras duas importantes novidades no cardápio assistencial do “Viver Sem Dor” este ano são: assessoria jurídica sobre dúvidas relacionadas à separação e guarda de filhos, visitas e divisão de bens, entre outros temas; e o encaminhamento de mulheres em situação de violência familiar para a Cooperativa de Estamparia de Canecas, um projeto de geração de renda desenvolvido, especialmente para elas, pelas turmas de Administração, Contabilidade e Marketing da Unifacp.

“A experiência tem se mostrado positiva em muitos aspectos e os objetivos estabelecidos têm sido alcançados, com o apoio da administração da Polícia Civil e parcerias formadas.  Só temos a agradecer à Prefeitura Municipal, na pessoa da secretária Rita Coelho, e à Unifacp, na pessoa da professora Sônia Soranzzo, parceiras que estão à frente, com a Polícia Civil de Paulínia, nesta iniciativa que é inédita na região”, concluiu Emília.   

Mizael Marcelly
Fotos: Divulgação/Arquivo

<imagem1>Secretária_RitaCoelho_RicardoZinn_SoniaSoranzzo.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima