Correio Paulinense

Paulínia, 22 de maio de 2024
Plantão da Polícia Civil já está funcionando na nova delegacia; mudança da São Bento para a Avenida José Paulino começou ontem (4), segundo informação do delegado Evangelista

Última atualização em 5 de janeiro de 2016

[imagem] Conheça um pouco da história do antigo prédio, que abrigava também a cadeia pública municipal, palco de rebeliões e até fugas

Na tarde de hoje (5) o delegado Marco Evangelista, titular da Polícia Civil de Paulínia, informou que a delegacia já está funcionando no novo prédio, localizado na Avenida José Paulino, 1406 (em frente à Praça dos Bombeiros), Centro. De acordo com o delegado, as ocorrências já estão sendo registradas no novo endereço. “O atendimento do plantão já está sendo feito aqui, na nova sede. Durante o dia, tivemos alguns transtornos operacionais por conta de problemas no sistema do Estado, problemas esses que já foram resolvidos e o plantão encontra-se funcionando plenamente. Então, todas as ocorrências estão sendo registradas aqui, no novo prédio”, informou Evangelista.
O novo prédio da delegacia de Paulínia foi entregue pelo prefeito José Pavan Junior (PSB) no dia 14 de dezembro passado. No mesmo dia, o prefeito entregou também a Escola Supletivo (Centro) reformada e as novas instalações do Centro de Especialidades Médicas (Nova Paulínia). Há muitos anos, a parceria entre os governos municipal e estadual, na área de segurança, tem garantido melhores condições de trabalho às Policias Civil e Militar e, consequentemente, melhor atendimento à população. “Já começamos 2016 com um novo rumo para a segurança pública local”, comentou o delegado.
História
A delegacia de Paulínia funcionava na Rua São Bento havia pelo menos 25 anos. No prédio doado ao Estado pelo município, além do plantão policial, cartório, setor de investigação e demais departamentos, funcionava também a cadeia municipal, com capacidade para 16 pessoas. Antes de virar cadeia feminina, no início dos anos 2000, o local abrigava provisoriamente presos da cidade e de outros locais, que depois eram transferidos, geralmente, para o Complexo de Hortolândia. 
Como todo equipamento do falido sistema prisional brasileiro, a Cadeia Pública de Paulínia também teve uma história marcada por superlotações, motins, rebeliões e até fugas, como a que ocorreu em agosto de 2001, quando nove detentos escaparam depois de serrarem as grades das celas e estourarem o cadeado de um portão do pátio que dá acesso à rua. Na época, a cadeia tinha capacidade para oito presos, mas abrigava 40.
Entre 2010 e 2012, foram pelo menos três grandes rebeliões, provocadas principalmente pela superlotação. Durante uma delas as detentas tentaram fazer um carcereiro refém, mas não conseguiram. Mesmo a capacidade dobrando de oito para 16, a cadeia abrigava em média 60 mulheres. 
Durante seu segundo mandato, em 2010, o prefeito José Pavan Junior (PSB) ameaçou cortar a ajuda de custo e pessoal do município para manutenção da delegacia da cidade, caso o Estado não tomasse providências contra a caótica situação da cadeia. Já em 2013, a vereadora Angela Duarte (PRTB) solicitou ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) a desativação da unidade, que só aconteceu há cerca de dois meses, quando a transferência para a Avenida José Paulino foi definida.
Sobre o destino do antigo prédio da delegacia o titular Marcos Evangelista afirmou que ainda não está definido. “Os Jurídicos da Prefeitura e da Secretaria de Segurança Pública vão estar conversando para ver qual destinação será dada àquele espaço, atendendo, obviamente, o interesse e a necessidade do poder público municipal”, afirmou o delegado. 
Serviço
NOVA DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE PAULÍNIA
Endereço: Avenida José Paulino, 1.406, Centro (em frente à Praça dos Bombeiros).
Telefone: (19) 3874.1866
Fotos: JR Vedovello/Freelancer

<imagem1>d80fe9fa824e3d81570f459e42353ede.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima