Correio Paulinense

Paulínia, 22 de abril de 2024
Paulínia e Cajamar começam 2019 com novos prefeitos interinos

Última atualização em 3 de janeiro de 2019

A Câmara Municipal de Paulínia marcou para as 10h desta sexta-feira (4) sessão solene para empossar seu atual presidente, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), como o novo prefeito interino da cidade, no lugar do atual Du Cazellato (PSDB). O mandato interino vai até a realização de novas eleições na cidade, cuja data ainda não foi definida pela Justiça Eleitoral.
A vacância do cargo de Prefeito de Paulínia foi decretada pela Justiça Eleitoral em 7 de novembro do ano passado, após o então prefeito Dixon Carvalho (Progressistas) ter o mandato cassado, por abuso de poder econômico nas eleições municipais de 2016. “Declaro o cargo de Prefeito Municipal de Paulínia vago, o qual deverá ser cumulado pelo presidente da Câmara Municipal”, proferiu o juiz eleitoral do município, Carlos Eduardo Mendes, que empossou o então Chefe do Legislativo, Du Cazellato (PSDB).
No dia 14 de dezembro, Loira (DC) foi eleito sucessor de Cazellato (PSDB) na presidência da Câmara, a partir de terça-feira (1º) e, por consequência, deve assumir, também, o lugar do tucano na Prefeitura da cidade. Com isso, o vereador e atual vice-presidente da Câmara, Zé Coco (PV), será o novo presidente em exercício do Legislativo e Cazellato (PSDB) reassume sua cadeira, atualmente ocupada pelo suplente Marcelo de Souza (PRTB).
Procuramos o prefeito interino Du Cazellato (PSDB) e também seu Chefe de Gabinete Leonardo Ballone, mas eles ainda não responderam nossas mensagens.

Cajamar
Localizada a 88,2km de Paulínia, a cidade também começou 2019 com um novo prefeito interino. Na manhã do dia 1º, o vereador Saulo Anderson (PSDB) tomou posse no lugar de Eurico Missé (DEM). 
No dia 15 de dezembro passado, Anderson foi eleito o novo presidente do Legislativo de Cajamar, até então presidido por Missé, que cumulava interinamente o cargo de prefeito, após a cassação da ex-prefeita da cidade, Paula Ribas. As novas eleições na cidade, ainda não foram marcadas pela Justiça Eleitoral.

Atualizada às 15h57min

Outro caso
Já na cidade de Pugmil (TO), o ex-presidente da Câmara Municipal Dircineu
Francisco Bolina
(PSDB) continuará como prefeito interino até a realização de
novas eleições, ainda não marcadas pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do
Tocantins.

 m novembro passado, Bolina foi
empossado interinamente no lugar da ex-prefeita Maria de Jesus Ribeiro Mendes (PPS), que assim como Dixon Carvalho
(Progressistas), teve o mandato cassado por abuso de poder econômico e captação
ilícita de recursos financeiros, nas eleições de 2016.

Em dezembro, a Câmara de Pugmil elegeu novo presidente e os vereadores
entenderam que ele deveria assumir no lugar de Bolina. No entanto, o desembargador
do Tribunal de Justiça do Tocantins
, João Rigo Guimarães, decidiu manter Bolina
como prefeito interino da cidade.

Segundo o portal G1 Tocantins, o magistrado afirmou que a legislação não “abarca
a possibilidade de nova substituição do cargo de chefe do Poder Executivo
local, no caso o de Prefeito Interino”.
A decisão pode ser recorrida. 

Foto: Reprodução

<imagem1>convocaçãoposseloira.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima