Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
PASSAGEM A ““UM REAL” OU TRANSPORTE QUE FUNCIONE? Até quando trabalhadores e passageiros serão penalizados? DIXON JÁ ENTREGOU TUUUUUUDO!!!

Última atualização em 5 de dezembro de 2016

Boaaaaaaaaaaa nooooooooooite, meus amooooooooores. Amanhã (6) acontece a penúltima sessão ordinária de 2016, dia 20 a última, e dia 23 (sexta, antes do Natal) a última Extraordinária para votação final do primeiro Orçamento a ser executado pelo prefeito eleito Dixon Carvalho (PP), a partir de janeiro de 2017.  A previsão é de calmaria, sem grandes debates no Plenário, pois, por enquanto, nenhum tema polêmico deve ser inserido nas próximas pautas. O PCCV do funcionalismo público municipal e a Reforma Administrativa da Prefeitura, já eram (este ano). O Executivo tá “sossegado” de projetos, os vereadores mais ainda. 
A única votação que pode dá bafafá é a das Emendas dos vereadores Edilsinho Rodrigues (PSDB) e Fábio Valadão (PRTB), reduzindo (e muito) os limites de remanejamento de verbas no futuro governo pepista. Como disse na coluna passada, tudo vai depender de quantos vereadores pavanistas ou eleitos pela coligação do ex-candidato Tuta Bosco (PPS) já viraram Dixon “roxos”. 
Nos corredores da Câmara, alguns vereadores da base do atual governo municipal andam dizendo que têm compromisso com o espirituoso Pavan (PSDB) até o dia da diplomação – depois, estarão livres para voar. Ademais, quem garante que na “hora H” as Emendas não serão retiradas da pauta, por seus respectivos autores? Talvez, um “gesto carinhoso” de Dixon “afague” os corações de Edilsinho e Valadão e tudo muda. Tudo pode acontecer, pois esse povo é ladino por demais. Vamos ver que “bicho vai dá”!!!!
Já na corrida pela Presidência da nova Mesa Diretora da Câmara, se depender do prefeito eleito, vai dá Kiko Meschiatti (PRB) para os primeiros dois anos do próximo mandato. A escolha do biênio presidencial teria sido do próprio Kiko, quando Dixon (PP) quis saber a preferência dele, entre o 1º (2017/2018) e o 2º (2019/2020). Por outro lado, a inexperiência política do vereador eleito é um complicador para a chegada dele no cargo mais alto da Câmara. Por isso, veteranos reeleitos se mobilizam para lançar um candidato mais experiente, que toque a Casa com menos dificuldades. Apurei que, o tucano Cazellato continua bem cotado para encabeçar uma eventual Chapa 2, à sucessão de Sandro Caprino (PRB). A eleição da próxima Mesa Diretora será às 10 horas da manhã do dia 1º de janeiro. Confira!!!
E o caos no transporte coletivo da city não tem fim. Ontem (4) todos os ônibus da Passaredo ficaram na garagem. Hoje (5) apenas 30% da frota está circulando. E amanhã? A única certeza que se tem amanhã é mais uma audiência na Justiça do Trabalho para tentar colocar um fim nessa palhaçada. É um desrespeito inaceitável com centenas de trabalhadores e milhares de passageiros, que dependem do transporte público para sustentarem suas famílias. Alguém tem que apitar o final desse perverso jogo de “empurra-empurra”, entre Prefeitura e Passaredo.
Diante de tudo o que vem acontecendo nos últimos seis meses, não tenho dúvidas que a saída mais sensata e positiva para todos os lados (Prefeitura, Trabalhadores e Passageiros) é acabar com o subsídio da passagem de ônibus na city. A Prefeitura que devolva à Passaredo a cobrança total da tarifa e pronto – ou seja, o passageiro paga os atuais R$ 2,85 diretamente na catraca e a empresa volta a caminhar 100% com as próprias pernas. Chega desse enfadonho e desgastante festival de acusações trocadas por Prefeitura, Sindicato e Passaredo, enquanto trabalhador e passageiro se lascam. 
Além de acabar com a “quebra de braço” entre Prefeitura e Passaredo, o fim do subsídio da passagem pode ainda tornar a relação entre ambas apenas institucional   – A EMPRESA PRESTA O SERVIÇO E A PREFEITURA FISCALIZA A PRESTAÇÃO – como deve ser, e não “nada convencional” como tem sido há vários anos. A população espera e tem direito a um TRANSPORTE PÚBLICO QUE FUNCIONE, e não do jeito que está hoje, parando mais por falta de pagamento de vales e salários do que para pegar passageiros. 
“Ah, mas o corte do subsídio da passagem, além de radical, é uma medida muito impopular, que nenhum Prefeito vai querer tomar e muito menos algum vereador aprovar” – muitos podem pensar assim. Bobagem. Primeiro, a população não é burra e sabe que esse negócio de passagem a “UMMMMMMM REAL” não existe. Todo mundo sabe que a parte da tarifa (R$ 1,85) paga pela Prefeitura sai dos impostos cobrados na farmácia, no supermercado, no posto de gasolina, na quitanda, e por aí vai. 
Segundo, muitos passageiros vêm escancarando nas redes sociais que preferem pagar tarifa cheia e ter um transporte que os atenda plenamente, do que continuar pagando “UMMMMMMM REAL” e ser mal servidos como são atualmente. Evidente, não estou afirmando que esta é a preferência da maioria dos usuários, mas bem que poderiam fazer um levantamento para saber como pensa a maioria. Terceiro, a ideia de “impopular” pode ser facilmente derrubada, desde que os POLÍTICOS (Prefeito e Vereadores)  EXPLIQUEM COM CLAREZA E VERDADE OS PORQUÊS DA MEDIDA. 
Tramita na Câmara o PL (Projeto de Lei)  34/16 para a abertura de uma nova licitação no transporte coletivo da city. O PL entrou na Casa dia 8 de agosto passado, com pedido de urgência na votação, aprovada oito dias depois, por 9 dos 14 vereadores votantes. No dia 13 de setembro foi aprovado em primeira discussão (legalidade) e, agora, segundo o presidente Caprino (PRB), terminará de ser votado na última Ordinária do ano, dia 20. 
Agora,  a pergunta que não quer calar: VAI ADIANTAR ALGUMA COISA CONTRATAR UMA NOVA EMPRESA OU ATÉ MESMO A PRÓPRIA PASSAREDO VENCER A PRÓXIMA LICITAÇÃO E O SUBSÍDIO CONTINUAR EM VIGOR, CAUSANDO TODOS OS TRANSTORNOS E GREVES, TODA VEZ QUE A PREFEITURA ATRASAR PAGAMENTOS? Eis uma questão para reflexão do prefeito e vereadores eleitos. 
Para finalizar, acabo de ser informado que Dixon (PP) já apresentou todos os extratos bancários dele e do pai à Justiça Eleitoral, bem como a documentação do imóvel que teria vendido para aplicar parte do dinheiro em sua campanha eleitoral.  E POR QUÊ NÃO FEZ ISSO LOGO QUE A QUEBRA DO SIGILO FOI DECRETADA? Teria evitado tantas coisas, concordam? Os autos (se já não foram) serão encaminhados ao MPE (Ministério Público Eleitoral) para parecer e, na sequência, virá o veredito das contas: APROVADAS OU DESAPROVADAS. Contagem regressiva, nervos e expectativas à flor da pele. Uiiiiiiiiii!!!!
Por hoje és só, amados e amadas. Uma semana abençoada para todos, cheia de muita saúde, paz e proteção do ÚNICO SALVADOR DE NOSSAS ALMAS. Beeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaaços. Au revoir!!!!

Foto: Ilustração

<imagem1>CATRACA–.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima