Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
“NOMEAÇÕES” JÁ TEM NOVO RELATOR; TodoDia: LUCKE DIZ TER RECEBIDO INFORMAÇÕES DO GAECO SOBRE EDIL DE PAULÍNIA; Nada de Horas Extras; COMO ESTÃO OS COFRES, HEIN?

Última atualização em 16 de janeiro de 2017

Booooooom diaaaaaaaaaaaaaaaaa, meus amoooooooooooooores!!! E a semana passada terminou com o TodoDia, de Americana, dando em primeiríssima mão a última novidade sobre a campanha eleitoral na região, supostamente, financiada por uma famosa facção criminosa do Estado. Segundo Guilherme Mazieiro, correspondente do jornal em Paulínia, o vereador que teria recebido ajuda financeira criminosa é mesmo da city, e o Ministério Público Eleitoral (MPE) já está investigando o parlamentar.
Em outubro passado, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) de Campinas  deflagrou a Operação “Tormenta”, conduzida pelo promotor Daniel Zulian, para apurar a participação da facção na política da região. Além da Capital, seis cidades do Estado foram alvos de busca e apreensão, dentre elas, Campinas, Paulínia, Itapira e Sumaré.  
Aqui, na city, o “bicho pegou”, literalmente.  Dois suspeitos trocaram tiros com a polícia e acabaram mortos, um deles, no Jardim Amélia. Na época, o promotor Zulian disse que um vereador eleito na RMC teria feito campanha com dinheiro do crime, no entanto, além de não divulgar o nome do parlamentar, disse que o mesmo pertencia a uma das quatro cidades da região, por onde a “Tormenta” havia passado, naquele 19 de outubro. O mistério gerou muitas especulações sobre quem e de onde seria suspeito.  O promotor também afirmou que as suspeitas do Gaeco sobre o parlamentar investigado seriam informadas à Justiça Eleitoral da cidade que o elegeu.
De acordo com o colega Mazieiro, André Perche Lucke, promotor eleitoral da city, afirmou ter recebido informações do Gaeco sobre um vereador de Paulínia, mas não tinha como dar maiores informações “sob o risco de prejudicar o investigado”. Ainda segundo a reportagem, O caso está sendo apurado na ação de impugnação de diploma movida pelo MPE local e que corre em segredo de justiça.  “Não posso dizer nem se é vereador ou vereadora (oi?!?)”, explicou Lucke ao TodoDia.  Eita peste!!! Esse bapho promeeeeeeete!!!
É melhor mudar de assunto. E a comitiva do prefeito Dixon (PP), dessa vez, com ele, a primeira-dama Tatiana Castro (que, em vez de cores berrantes e legue “torando”, apareceu com um modelito mais comportado, em preto e branco) e apenas três secretários municipais (Saúde, Turismo e Meio Ambiente), esteve no Parque Ecológico, conferindo, in loco, as necessidades do espaço, fechado desde 2013, pelo ex-governo Moura Junior (PMDB). 
Além de prometer soluções urgentes para devolver o Parque à população, Dixon (PP) afirmou, em sua página no Facebook, que está pleiteando, junto ao governo Alckmin (PSDB), o título de Estância Turística para Paulínia, assim, o município receberá verba para desenvolver o turismo doméstico. Segundo o prefeito, os municípios que já conquistaram o status de Estância Turística receberam mais de R$ 1 bilhão, nos últimos seis anos. Para conseguir o título, a cidade precisa preencher alguns requisitos, como: condições de lazer, recreação, recursos naturais e culturais específicos, além de possuir evidentes infraestrutura e serviços dimensionados à atividade turística. Será que temos?
“Fica proibida a prestação de horas extraordinárias de trabalho pelos servidores do Executivo, de qualquer Secretaria ou unidade administrativa, se não autorizadas por escrito pelo Prefeito”, diz o Decreto 7080/2017, baixado no último dia 04 pelo prefeito da city. É tempo de economizar total. Maaaaaaaaaas, já se passou a primeira quinzena do governo Dixon (PP) e, até agora, nada sobre a real situação financeira da city – nem balanço parcial, para matar a curiosidade da população. Antes de assumir, o prefeito andou dizendo que herdaria uma dívida de no mínimo R$ 100 milhões, no entanto, agora, que está no cargo, nenhum número foi divulgado ainda. 
O espirituoso Pavan (PSDB) reassumiu a Prefeitura dia 06 de fevereiro de 2015 e 19 dias depois divulgou um balanço preliminar sobre a dívida deixada pelo cassado Moura Junior (PMDB). Claro que cada um tem seu jeito próprio de governar, mas tem coisas que não dá para ficar empurrando com a barriga, principalmente as que são prometidas em campanha, como, por exemplo, “transparência” no cargo. 
Aliás, o Portal Transparência de Paulínia City está parado no exercício financeiro de 2016. Por enquanto, não se sabe quanto entrou (receita) e nem quanto saiu (despesas) nos primeiros quinze dias do governo Dixon (PP). Cabe à Secretaria Municipal de Finanças abastecer o “Transparência” (Lei Complementar 131/2009) com todos os dados oficiais, principalmente, os gastos com o dinheiro público. Não começou a abastecer ainda, por quê?
Um passarinho me contou que o novo governo municipal está de olho em parte da verba que o Itaú costuma destinar para ajudar entidades do chamado Terceiro Setor. O atual secretário de Promoção e Desenvolvimento Social, Carlos Alberto Cavalaro, está tratando, junto ao banco, de garantir uma fatia para as entidades da city. Bravooooooo!!! Se conseguir, com mais os R$ 5.520.000,00 já reservados no Orçamento Municipal para isso, via Lei 13.019/2014, Cavalaro poderá ajudar ainda mais a APAE, a Casa do Menor, o AUPACC, entre outras instituições tão importantes de Paulínia, algumas delas, infelizmente, na “zona da falência”. Vamos torcer para que tudo dê certo – HÁ DE DAR!!!!
Com o fim do recesso da Justiça Eleitoral, na próxima sexta-feira (20), os prazos processuais serão retomados e com eles novidades sobre as pendengas locais, em tramitação.  Tem, principalmente, as AIMEs (Ação de Impugnação de Mandato Eleitoral) de Pavan (PSDB) e PRP Municipal contra Dixon (PP). Tem, também, o pedido do PRP para quebrar o sigilo bancário de Geraldo Antonio Baraldi, que teria comprado, por R$ 2 milhões, um terreno de Bendito Carvalho, que, por sua vez, teria comprado, por R$ 1 milhão, o terreno do filho e então candidato a prefeito, Dixon (PP). Enfim, fortes e grandes emoções a vista. 
Já os processos de prestação de contas dos outros candidatos a Prefeito de Paulínia City – José Pavan Junior (PSDB), Tuta Bosco (PPS), Daniel Messias (PCO), Kielson Prado (PMB), Roberto Yamada (PSOL) e Adriano Moura (PMDB)estão em “análise técnica”, desde o fim de novembro passado.  Só após receber o parecer técnico individual, a Justiça Eleitoral julgará as contas eleitorais em aberto. Vamos aguardar quem “passa” ou “reprova”. 
O TJ-SP já definiu quem vai decidir sobre o pedido de Dixon (PP) para liberar, em caráter excepcional, novas nomeações de cargos comissionados na Prefeitura da City. O novo relator do caso é o desembargador Péricles Piza, que já recebeu a liminar (decisão provisória) proposta pelo pepista – a decisão pode sair a qualquer momento. Muita gente me perguntando por que o Presidente da Câmara, também, aparece como réu na ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) da Procuradoria-Geral de Justiça Estado, que provocou a impugnação dos cargos, até segunda ordem do TJ-SP. 
Porque o Presidente do Legislativo, assim como faz com todos os projetos de lei, pautou para votação em plenário os que viraram as leis 2.094/97, 3.010/2009, 3.322/2013 e 3.409/2014, consideradas inconstitucionais pela PGJE. Simples!!!
Enquanto o TJ-SP não decide logo esse quiproquó, a estrutura administrativa do novo governo segue desfalcada – sem diretores, chefias, cargos comissionados, de confiança e função de confiança. Muitos que, provavelmente, serão (ou esperam ser) nomeados por Dixon (PP), caso o relator Péricles Piza autorize novas nomeações, continuam ajudando o governo no que pode, “voluntariamente”, embora esse tipo de “ajuda” no serviço público seja expressamente proibida por lei.  Maaaaaaaaaaas…..
Uma semana abençoaaaaaaaaaaaaada para todos nós. Que NUNCA NOS FALTE AS BÊNÇÃOS E A PROTEÇÃO DO NOSSO PAI CELESTIAL. Muuuuuuuuuitos beeeeeeeeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaaaaaaaços. Au revoir!!!
Foto: EPTV Campinas/Reprodução

<imagem1>deixem_16-01-17.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima