Correio Paulinense

Paulínia, 16 de junho de 2024
MOURA JUNIOR & PAVAN: prejuízo de R$ 5,6 milhões aos cofres públicos; DIXON E PROLE EMBARCARAM PARA MIAMI? Reforma Administrativa é pautada!!!

Última atualização em 24 de fevereiro de 2017

Booooooooooa nooooooooooooooite, meus amooooooooooooooooores!!! Ontem (23), os “fakes” do “Muda Paulínia” devem ter cantado, dançado e pulado horroooooooooooores, até umas horas, na escadaria do Teatro Municipal “Paulo Gracindo”, pois, lá dentro meeeeeeesmo, nada de show, nadica de Maiara & Maraisa. Povo besta. Os “fantasmas” virtuais já produziram mentiras com pernas um pouco mais longas do que a apresentação das sertanejas na city. Povo tonto. Eu, hein!!!
Salário de R$ 101 mil, em Paulínia City? Não se trata do “fim dos tempos”, mas sim do tempo mostrando mais uma pequena parte da “montanha de pó” escondida embaixo do tapete. E, preparem as máscaras, pois, vem muito mais poeira por aí. Segundo matéria exclusiva da Band Campinas, 247 servidores públicos municipais receberam, de fevereiro de 2015 a novembro do ano passado supersalários, entre R$ 20 e R$ 100 mil reais.
Agora, a administração Dixon (PP) exige que a Prefeitura seja ressarcida do que foi pago a mais pelo ex-governo Pavan (PSDB). Não se sabe o tamanho exato do rombo, mas, independentemente de valores, se alguém “pegou e gastou o que não era seu” tem que devolver mesmo – por bem ou por mal. #EUAPOIO.
Níver da city, sem Prefeito? Pois é, meu radar itinerante captou que Dixon (PP) está de malas prontas (se brincar, até já embarcou) para Miami (EUA), muito provavelmente, acompanhado da prole. Oxi!!! Por outro lado, no início da tarde uma “gaivota” cantou no meu ouvidinho direito que o destino do prefeito, neste feriadão carnavalesco, é brasileiro mesmo, mas beeeeeem escondidinho. 
O negócio é o seguinte: no disputado calçadão de Miami Beach ou em algum “esconderijo” nos trópicos, fugindo seja lá de quem ou do que for, uma baita mancada com a população ele viajar justamente no primeiro níver da city, sob sua administração. Seria falta do que falar para o povo, antes do corte do bolo (até rimou)? Ou Dixon não quer arriscar um novo culto, como o que fez na posse? “Para os meus adversários, a minha resposta é essa: DJ, toca o louvo nº 3 (rimou de novo). Só falta o povo chegar no ginásio do João Aranha e não ter nenhuma fatia com cobertura de glacê, para degustar. Pela mãe do guarda, hein!!!!
Pauliprev.  Mais um verdadeiro escândalo com o dinheiro público da city veio à tona na edição desta sexta-feira (24) do Semanário Oficial do Município. Entre 2014 e o ano passado, os ex-prefeitos Edson Moura Junior (PMDB) e José Pavan Junior (PSDB) deixaram de repassar R$ 49.234.882,26 (quarenta e nove milhões, duzentos e trinta e quatro mil, oitocentos e oitenta e dois reais, e vinte e seis centavos) de contribuição patronal à Previdência dos Servidores Municipais. A pergunta que se renova: COMO NÃO REPASSARAM, ONDE GASTARAM ESSA FORTUNA?
Maaaaaaaaaaaas se fosse somente isso, “estava bom”. A falta de repasse vai custar aos cofres públicos, entre juros (1% ao mês) e multa (2%), mais exatos R$ 5.630.561,94 (cinco milhões, seiscentos e trinta mil, quinhentos e sessenta e um reais, e noventa e quatro centavos), elevando a dívida da Prefeitura com o Pauliprev para R$ 57.377.100,75 (cinquenta e sete milhões, trezentos e setenta e sete mil, cem reais, e setenta e cinco centavos). VEJAM QUE ABSURDO.

Será que se essa fosse uma dívida pessoal dos ex-prefeitos eles deixariam de pagar, sabendo que pagariam uma fortuna de juros e multa? É ruim, hein? Maaaaaaas, como a dívida é pública, que se lasque o dinheiro público. A CEI do Pauliprev tem a obrigação de apurar o que aconteceu, para onde foi o dinheiro não repassado e responsabilizar quem quer que seja, caso irregularidades sejam comprovadas. 

Quando o ex-prefeito Pavan (PSDB publicou o primeiro “Termo de Acordo de Parcelamento e Confissão de Débitos Previdenciários”, no Semanário Municipal de 23 de novembro passado, o vereador Marquinho Fiorella (PSB) questionou a legalidade da utilização do FPM como garantia e perguntou se não havia necessidade de ser aprovada pela Câmara. Fui levantar. É legal, sim, e não precisa de aprovação dos vereadores, segundo artigo 82, da Lei Complementar 18/2001, que criou a previdência própria municipal e o Instituto Pauliprev. Outro detalhe importante: não há vinculação específica para a aplicação dos recursos do FPM, ou seja, estados e municípios podem utilizá-los onde quiserem.
A Reforma Administrativa da Prefeitura da City está pautada para a sessão de 2 de março (quinta-feira, após o Carnaval). Na ocasião, os vereadores vão decidir apenas a legalidade da proposta que prevê, entre outras coisas, a criação de 342 cargos comissionados para o governo Dixon Carvalho (PP). Já a transferência de R$ 3 milhões, destinados à construção de casas populares e infraestrutura, para complementar os R$ 30 milhões que a Câmara precisa para este ano ficou fora da pauta. O projeto está na Comissão de Finanças e Orçamento, cujo presidente Kiko Meschiati (PRB) não aprova que o dinheiro para a Câmara seja tirado da Habitação.
Amadoooooooos e amaaaaaaaaaaaaadas, após um dia exaustivo, vou ficando por aqui. Um fim de semana maravilhoooooooooooooso, muitas bênçãos dos céus, quem for brincar Carnaval que se cuide e muito, em todos os sentidos. FIQUEM COM A PAZ E PROTEÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Beeeeijos e abraaaaaaaaaaaços!!! Au revoir!

Foto: Correio Popular

<imagem1>mourajuniorepavanDEIXEM.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima