Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
Jiu-Jítsu: Campeão Brasileiro 2013 é de Paulínia e se prepara para disputar o Mundial

Última atualização em 31 de outubro de 2013

Por Lucas Rodrigues

[imagem] O Jiu-Jítsu de Paulínia vem despontando como um dos melhores do Brasil. A coluna Puro Esporte acompanhou uma tarde de treino do atual Campeão Brasileiro Emerson da Silva, o Mi, que se prepara para disputar o Mundial da modalidade. Paulinense, Mi integra o elenco de lutadores da Academia Blaster, treinada pelo professor Leandro Moura. A Blaster não forma somente lutadores, mas sim guerreiros que batalham diariamente em busca do topo nos ringues, tatames e octógonos.
A cada dia, Mi evolui de forma impressionante nos tatames, superando-se  e treinando  forte para enfrentar qualquer situação adversa. O lutador da categoria médio, conquistou o Brasileiro deste ano, realizado no Ginásio do Ibirapuera, entre os dias 28 e 30 de junho, disputando o título com outros 13 atletas. Foi o primeiro Brasileiro de Mi, que estreou logo com lutas difíceis, mas diante de tanto talento e dedicação, venceu os quatros desafios, sagrando-se campeão.
“Estou treinando muito e com ajuda dos meus companheiros busco sempre fazer o melhor.  Ganhar o Campeonato Brasileiro logo na minha primeira participação foi fantástico e uma grande motivação. Neste momento estou confiante e me preparando muito pra fazer bonito no Mundial”, disse Mi ao Correio Paulinense Online.
O Mundial deve acontecer no Rio de Janeiro ou São Paulo, mas a organização do evento ainda não decidiu a data. 
Desafios e dificuldades!
O sonho deste guerreiro é estar sempre conquistando torneios de expressão nos cenários brasileiro e internacional, e talento é o que não lhe falta, tanto que ele tem feito a diferença nos tatames. O grande problema enfrentado por Mi é a falta de patrocínio da iniciativa privada, e apoio do poder público municipal.
“Como lutador faço a minha parte, pois quero chegar ainda muito longe.Treino e me dedico diariamente. Porém a minha maior luta é contra a falta de apoio e reconhecimento”, desabafou Mi. Segundo o lutador, a inscrição de um torneio o custa em média R$ 200,00 de inscrição, fora a alimentação balanceada e suplementação que o atleta consome diariamente. Por enquanto, Mi arca com esses custos do próprio bolso. “Mesmo com as dificuldades acredito muito na possibilidade de um dia ser o melhor do mundo”, finalizou ele. 
Fotos: Lucas Rodrigues/CP Imagem

<imagem1>55481fd7835185af9f9faadfa4dad54c.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima