Correio Paulinense

Paulínia, 20 de julho de 2024
FALTA PLANEJAMENTO, AÇÃO E GESTÃO, muito mais do que açúcar e café; PAVAN, MOURA JR. E FIORELLA SE DEFENDEM NA CÂMARA; Silvio Mota faz o Semanário SEM SER SERVIDOR: pode isso, Chica?

Última atualização em 5 de maio de 2017

Boooooooooooooooooooa noooooooooooooite, meus amoooooooooooooores!!! A estapafúrdia, até agora, gestão Dixon Carvalho (PP) não para de produzir polêmicas – uma mais bizarra do que a outra. A falta de açúcar e café no Paço Municipal está bombando nas redes sociais e divide opiniões. Muitas pessoas classificam a situação como absurda, outras são da seguinte opinião: “quem quiser tomar café, que tome em casa”. Bem, na minha visão, o problema não é faltar café ou açúcar, mas sim onde faltou e o que não foi feito para resolver o problema. Quando falta um desses gêneros em casa, a gente vai no supermercado e compra. Simples. Já no poder público, a coisa funciona diferente. Por mais simples que seja, toda compra tem o seu processo específico. 
Pois bem, no caso do açúcar, o servidor que disparou a CI (Comunicação Interna) pedindo doação às secretarias, alegou que o pregão para a compra do “refinado” ainda não foi resolvido por quem deveria. Oiiiiiiiiiiiii? 120 dias de governo, completados dia 1º deste, e ninguém conseguiu fechar um edital para compra de gêneros tão básicos, como esses? O absurdo ESTÁ AÍ. Pela mãe do guarda!!! Esse episódio veio para comprovar, de vez, o quanto a atual administração tem sido incapaz de resolver as questões mais básicas, dentro e fora da prefeitura. Falta planejamento. Falta ação. Falta gestão.
Outro bafo no Paço Municipal envolve “voluntários” que ainda não foram nomeados para vagas comissionadas. Porém, acima da insatisfação de quem decidiu superar até relógio, ou seja, trabalhar de graça à espera de um cargo, está o fato, no meu entendimento, gravíssimo, de pessoas que não são servidores públicos fazendo todo tipo de serviço, dentro da Prefeitura.  E a legalidade, como fica? Vou tomar como exemplo o meu colega Silvio Mota, jornalista e ex-diretor de marketing no governo Moura Junior (PMDB).
Neste governo Dixon (PP), Mota não foi nomeado para nenhum cargo na imprensa municipal, mas, segundo apurei, desde janeiro ele vem editando, voluntariamente, o Semanário Oficial da Prefeitura. Como pode? O Semanário é o veículo que publica todos os atos oficiais do Poder Executivo, portanto, quem o faz, tem acesso às mais privilegiadas informações e documentos de governo, antes de todo mundo. Ele dá expediente normalmente na assessoria de imprensa, como se dela fizesse parte – #SQN. Pode isso, Chica? 
Um passarinho me contou que, assim como outros voluntários, Mota espera ser contratado oficialmente por Dixon (PP). Ora, se o prefeito tem mesmo a intenção de contratá-lo, por que não contratou ainda, se Mota é qualificado e a vaga na assessoria de imprensa existe? E a pergunta que não quer calar: será que Dixon (PP) vai nomeá-lo mesmo? Sei não, hein!!! Ontem e hoje Mota fez umas postagens nada favoráveis ao governo pepista. Será que ele já percebeu que o “CC” não vai rolar? 
Outro voluntário vem  tomando um balão dessa administração, que dá até dó. Há pelo menos três meses, o cara trabalha feito um burro de carga, numa movimentada pasta municipal, também sem nomeação oficial, e, ao contrário do que muita gente pensa, sem receber um centavo de ninguém. Assim como Mota, o bofe queridíssimo também espera o bendito CC, que nunca chega. Agora vejam, antes Dixon (PP) não podia nomear, agora, que pode, dá cargo até para quem, indiretamente, fez parte da sujeira da pedofilia contra ele, e os voluntários que se lasquem? É muita sacanagem e ingratidão – eu acho!!! 
Como só restam 69 vagas para quem não é servidor público, sugiro que o voluntariado se reúna no Salão Nobre do Paço e faça um culto, até Dixon descer e entregar a portaria de cada um, pessoalmente. “Para a ingratidão e descaso do prefeito, respondemos assim: toca o Louvor nº 5” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).
Mudando de assunto. José Pavan Junior (PSDB) e Edson Moura Junior (PMDB) já apresentaram suas defesas, nos processos das contas da Prefeitura, referentes aos anos de 2012 e 2014, quando eles administraram a city. Ambos, pedem a mesma coisa: que os Vereadores rejeitem os pareceres do TCE (Tribunal de Contas do Estado) contrários à aprovação das contas. Segundo o TCE, os ex-prefeitos cometeram uma série de irregularidades e, por isso, devem ter as contas de suas gestões desaprovadas pela Câmara. Se isso ocorrer, os dois ficarão inelegíveis – sem poder disputar cargos públicos. Será? No caso do espirituoso, apurei, que pelo menos três vereadores novatos podem votar pela aprovação das contas 2012, em retribuição à uma “forcinha” que Pavan teria dado às campanhas políticas deles, no ano passado. Mas isso, são outros “quinhentos” e assunto para a ocasião adequada.
Bem, para saírem absolvidos do julgamento na Câmara, Pavan (PSDB) e Moura Junior (PMDB) precisam, cada um, de 10 votos favoráveis, no mínimo. Se der nove, eles rodam. Além dos ex-titulares da cadeira ocupada, no momento, por Dixon (PP), o ex-prefeito-interino Marquinho Fiorella (PSB) também está nesta “fita”, por ter substituído duas vezes, em 2014, o prefeito mais cassado da história local, Moura Junior (PMDB).  À época, o “peixe” era Presidente da Câmara, o primeiro na linha sucessória em caso de impedimento temporário do Prefeito Municipal.
Eita peste! Será uma tremenda situação embaraçosa para os vereadores. Por quê? Porque caso a maioria decida pela reprovação das contas de Moura Junior (PMDB), automaticamente, estará reprovando, também, as de Fiorella (PP). Há quem pense que a “salvação” do ex-prefeito peemedebista pode ser o “peixe”, pois, dificilmente, os vereadores votarão “contra” um colega de Casa. Oxi! Será que o corporativismo vai vencer tudo de grave que o TCE atesta nas contas de Moura Junior? Ah, Fiorella (PSB) também já se defendeu no processo, em trâmite no Legislativo.
Agora que o trio de prefeitos já se defendeu por escrito, a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, presidida por Kiko Meschiati (PRB), se manifestará, em breve, pela aprovação ou não das contas 2012 e 2014. Depois, ambas seguem para a primeira votação do Plenário, o que deve ocorrer na sessão do dia 23 deste mês. Na sequência, independentemente do primeiro resultado, as contas vão para a análise da Comissão de Obras e Serviços Públicos, presidida pelo vereador Flávio Xavier (PSDC). Depois, elas voltam para a segunda e última votação dos vereadores. Pelo Regimento Interno da Câmara, esse quiproquó tem que terminar até o final de junho, entre os dias 23 e 30. Vai dar pizza ou não? Façam suas apostas.
Bem, por hoje, é só. Um fim de semana maravilhooooooooooooooooso, ABENÇOADO E PROTEGIDO POR DEUS, NOSSO GUIA E SALVADOR. Beeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaços, amaaaaaaaaaaaaaaaados e amaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas. Au revoir!!!

Foto:Reprodução/Internet

<imagem1>silviomota.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima