Correio Paulinense

Paulínia, 16 de junho de 2024
Falecida aos 91 anos, “Tia Lora” pode dar nome ao CREAS João Aranha

Última atualização em 1 de fevereiro de 2024

Nas redes sociais, o vereador  Zé Coco compartilhou inúmeros momentos com Tia Lora, como esse jantar na casa dela, dia 28 de julho de 2014, que teve a presença e a bênção do querido  Padre AurélioFoto: Facebook


Nascida Sidalia Ferreira de Souza, dia 6 de novembro de 1930, em Mundo Novo (BA), a cerca de 300 km de Salvador, Tia Lora, como era chamada, mudou-se para Paulínia aos 47 anos e três anos depois conquistou a casa própria, no Monte Alegre I, bairro onde viveu até falecer, aos 91 anos, no dia 18 de março de 2022. As informações são do vereador Zé Coco (PSB), que quer batizar de “Tia Lora” o prédio do CREAS João Aranha.

“Tia Lora desempenhou um papel ativo na comunidade, notadamente na construção e apoio à Igreja Católica do Belo Ramo. Sua simplicidade, trabalhadora incansável e fé inabalável a tornaram uma fonte de inspiração para todos que a conheceram.”, afirma o parlamentar. A propositura para homenagear a baiana/paulinense (Indicação 19/2024 ) foi apresentada na sessão legislativa de terça-feira (30), e depois encaminhada ao prefeito Du Cazellato (PL), que poderá atender ou não.

Ainda de acordo com Coco, os 12 filhos que Tia Lora teve com o esposo, Damazui Alves Batista, lhe deram 30 netos, 49 bisnetos e três tataranetos. “Sua vida foi marcada por uma dedicação incansável à família, à fé católica e ao serviço comunitário”, frisou, e concluiu: “Ao nomear o Espaço Público do CREAS João Aranha como “Tia Lora”, estamos não apenas prestando homenagem a uma mulher extraordinária, mas também reconhecendo e celebrando os valores de solidariedade, fé e dedicação que ela incorporou”.

CLIQUE AQUI para ler Indicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima