Correio Paulinense

Paulínia, 22 de maio de 2024
Ex-governo Moura extinguiu a EMDEP, mas transferiu uma dívida de cerca de R$ 115 milhões da empresa para a Prefeitura

Última atualização em 29 de maio de 2013

[imagem] A Prefeitura de Paulínia já pagou de 2009 a 2012, durante a administração do prefeito José Pavan Junior, mais de R$ 39 milhões de impostos da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Paulínia S/A (EMDEP), devidos à Receita Federal do Brasil e ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.
A EMDEP tinha como função o desenvolvimento do município por meio de contratações de serviços de infraestrutura, construções, reformas, prestações de serviços. Em 2007 quando foi encerrada, todos os seus direitos e obrigações foram transferidos para a Prefeitura de Paulínia, por deter 51% do capital social na empresa.
As dívidas da EMDEP em 2009 somavam em torno de R$ 115 milhões, sendo que aproximadamente R$ 40 milhões eram referentes aos encargos fiscais parcelados no mesmo ano, e o restante encontrava-se em juízo na Procuradoria da Receita Federal do Brasil e liberada para pagamento a partir de 2012 nas cotas do Fundo de Participação dos Municípios – FPM. O saldo atual da dívida é de aproximadamente R$ 75 milhões já com os juros e correção monetária pela SELIC.
A atual Administração vem pagando desde 2009 o parcelamento das dívidas da EMDEP, conforme Lei Municipal 2.890/2007. A regularização das pendências foi tomada pela Municipalidade após levantamento da dívida para obtenção da Certidão Negativa de Débitos (CND).
O prefeito José Pavan Junior enfatiza que “com os parcelamentos e pagamentos em dia, a Prefeitura de Paulínia permanece também com suas Certidões Negativas de Débitos em ordem para continuar celebrando convênios com Governos Federal e Estadual, captação de recursos, emissão de escrituras das residências municipais, entre outras ações”, explica o prefeito Pavan.
As dívidas da EMDEP referem-se a contribuições previdenciárias junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), tanto do empregado como do empregador, PIS, COFINS, contribuições sociais, sobre os serviços realizados por meio de contratações e emissões de notas fiscais referentes aos impostos sobre a folha de pagamento do período anterior ao de seu encerramento em 2007.
RENEGOCIAÇÃO DE CONTRATOS
Além de detalhar a situação encontrada na área financeira do município, o secretário de Finanças e Administração da Prefeitura de Paulínia, Luciano Lima, mencionou que, desde o primeiro momento, a orientação fundamental do prefeito foi promover e assegurar o equilíbrio fiscal da cidade.
“Nos últimos anos, os esforços dos técnicos e demais profissionais da Secretaria de Finanças e Administração em conjunto com os Procuradores Municipais da Secretaria dos Negócios Jurídicos, levou ao resultado do parcelamento dessas dívidas e a obtenção da Certidão Negativa de Débitos (CND), além do planejamento que vem sendo efetivamente realizado para sanar os compromissos financeiros e ao atendimento às legislações vigentes.”, destacou o secretário.
Fonte: Secretaria de Finanças da Prefeitura de Paulínia
Fotos: Cedidas/PMP

<imagem1>921765738ec9567e8f5e21ca4c793ade.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima