Correio Paulinense

Paulínia, 22 de maio de 2024
Enquanto o país pergunta “É Friboi?”, em Paulínia, a diretora sem educação, da Educação, quer saber quem é “15”

Última atualização em 25 de novembro de 2013

[imagem] “Tem uma tal de Edna Moraes dizendo um monte de coisas sobre o HMP (Hospital Municipal de Paulínia), que não tem remédio e que ninguém resolve nada…falando muito mal  (,) pois o irmão está com problema no braço.” A “tal” Edna Moraes é irmã do pedreiro Elias João Carlos de Moraes, de 61 anos, internado no Hospital Municipal de Paulínia desde o dia 17 deste mês (leia reportagem), devido à uma infecção causada por uma bactéria no braço esquerdo. “Realmente a irmã, infelizmente, está fazendo politicagem e usando o fato do irmão estar no hospital”. 

É, pelo visto, o governo Edson Moura Junior (PMDB) resolveu começar a tão prometida transformação da Saúde de Paulínia em Saúde de Primeiro Mundo pelo “NÚMERO POLÍTICO” dos usuários da rede. Se for “15” o paciente tem tratamento vip garantido, com direito a visita da primeira-dama Thais Moura – visita esta, registrada pela Assessoria de Imprensa da Prefeitura e espaços reservados nos veículos de comunicação “controlados” pelo governo. Agora, se for “40”, “28”, “90” ou qualquer outro número, fora do “mapa astral” dos Moura, além do tratamento ser outro, não pode reclamar. Se reclamar é POLITICAGEM.
Dona Edna de Moraes denunciou nas redes sociais e ao jornal Correio Paulinense Online o péssimo atendimento recebido por seu irmão Elias no HMP e acabou virando alvo de pesquisa da diretora sem educação, da Educação, Aristeia Aparecida Rodrigues, vulgo “Aristeia Evaldo”. “Fiz uma rápida pesquisa e achei uma fotos dela pra vcs (vocês) poderem indentificá-la (identificá-la) e se fir (for) mesmo verdade, poder resolver”, afirmou ela. Para a diretora do governo Moura Junior (PMDB) o estado de saúde do pedreiro Elias não é o mais importante e sim se a irmã dele é ou não partidária do atual prefeito. 
Stop! A campanha eleitoral terminou dia 5 de outubro de 2012 e mesmo sendo o primeiro prefeito fruto de uma fraude eleitoral, Moura Junior (PMDB) tem a obrigação de governar para todos, pois ele é pago por todos, independentemente do NÚMERO POLÍTICO de cada eleitor. O prefeito prometeu em rede regional que em 180 dias a Saúde de Paulínia estaria com padrão de primeiro mundo. Já se passaram mais de 120 dias, desde a sua posse em 16 de julho passado, e a Saúde de Paulínia, que estava na UTI, entrou em coma.

Em julho de 2012, ano eleitoral, a então professora “Aristeia Evaldo” apareceu com um nariz de palhaço no CQC (Custe o que Custar) da Band), denunciando que ficou 4 (horas) esperando por atendimento no Hospital Municipal, para tratar de um suposto problema na coluna. Hoje, nomeada diretora de Educação pelo prefeito Moura Junior (PMDB), com salário mensal de R$ 7.738, 00 (sete mil, setecentos e trinta e oito reais), para Aristeia a reclamação da irmã do pedreiro Elias “INFELIZMENTE  É POLITICAGEM”. 
É inadmissível uma diretora de governo medir o desespero de pacientes ou parentes pela régua da política, até porque ambos pagam o polpudo salário que ela recebe por mês. E mais: mesmo sem educação, Aristeia é diretora da Educação e não da Saúde. Quem ela pensa que é para referir-se à Dona Edna como uma “tal de Edna”? Desde 16 de julho, quando Moura Junior (PMDB) assumiu o comando da cidade, críticos ferrenhos da Saúde de Paulínia, como a “palhaça” do CQC Aristeia, calaram-se diante dos problemas e quando abrem a boca é para atacar pessoas como dona Edna de Moraes.
Na verdade,  “Aristeia Evaldo” provou ser a cara do descaso da atual administração de Paulínia com a Saúde Municipal e, sobretudo, com uma cidadã que simplesmente reclamou os direitos dela e de seu irmão, o pedreiro Elias. Quando Simone Moura postou no Facebook que a filha dela foi tratada como rainha no HMP, após o primo assumir a prefeitura, não foi “politicagem”. 
Hoje, para a diretora Aristeia quem reclamar da Saúde ou Educação “tá doido ou ouvindo a pegadinha do Mução”. Na verdade, ela é a “pegadinha” (de mau gosto) sem educação, da Educação, e os seus dois chefes, Edson Moura e Edson Moura Junior, os “patrocinadores” de suas atitudes irresponsáveis, contra até quem precisa da Saúde. ATICHIM!!!!

<imagem1>d2cc90530996f42ce2368ce9825c9dc0.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima