Correio Paulinense

Paulínia, 19 de maio de 2024
Em vez de TRANSPARÊNCIA, CEI da Saúde veta a Imprensa nas reuniões de trabalho. Será que os vereadores querem “proteger” os possíveis responsáveis pelo caos na área?

Última atualização em 2 de abril de 2014

[imagem] Boooooom diaaaaaaaaaaa meus amooooooooores. De volta à Paulínia city, from Maranhão, muitos babados fervendo. Anteontem (31) fui abraçar VERDADEIRAMENTE o queridíssimo e espirituoso Pavan, pelos seus 55 anos de vida. Foi emocionante ver tantas pessoas fazendo o mesmo, independentemente de qualquer “detalhe provisório”. VEJA GALERIA DE FOTOS. O meu maior e mais sincero desejo é que o ex-prefeito tenha saúde, saúde e mais saúuuuuuuude! Agora vamos aos bafos, pois hoje estou virado na besta fubana (gargalhaaaaaaaaaaaaaadas). 

A contratação de 8 novos cirurgiões para o HMP tem sido tratada como o GRANDE FEITO da administração Moura Junior (PMDB), até agora. E sabe que a “mídia mourista” tem total razão. Para quem mentiu descaradamente que deixaria a Saúde de Paulínia com padrão de primeiro mundo, em 180 dias, e o que temos visto é uma saúde em fase terminal, onde falta de tudo, as contratações realmente merecem badalação da mídia controlada, por pai e filho. Resta saber se os cirurgiões terão material para trabalhar. Engraçado, Moura Junior (PMDB) levou uma “gestação” para chamar os médicos, aprovados em concurso anterior à sua gestão. Por que demorou tanto hein? 
Na outra ponta, ontem, 1, a CEI da Saúde, percorreu Unidades Básicas de Saúde (UBS) em busca dos problemas enfrentados pelo setor. Da falta de medicamentos à materiais básicos, os integrantes da Comissão que apura (à passos de tartaruga) supostas irregularidades na rede, querem saber de tudo. Além dos graves problemas, denunciados diariamente por cidadãos, nas redes sociais, a CEI deve constatar que as UBS’s não têm mais chefias. Ou seja, depois que Moura Junior (PMDB) acabou com os 89 cargos de Chefia, oficialmente os “postinhos” estão “sem comando”. Em algumas UBS’s as (os) antigas (os) responsáveis ainda mandam em algumas coisas, mas correndo o risco de ouvirem um belo e sonoro “VOCÊ NÃO MANDA NADA AQUI”
Tomara que a Comissão registre isso como um problema também grave, pois sem comando, tudo vira bagunça e quem sofre é a população usuária dos serviços públicos. O maior exemplo disso é o atual governo. Vejam como a city e a população estão?
Antes de mudar de assunto, respeito a decisão da CEI da Saúde de não permitir a presença da imprensa nas reuniões de trabalho, especialmente nos depoimentos das autoridades, convocadas à darem explicações sobre os graves problemas enfrentados pelo setor. Entretanto, posso e tenho o direito de questionar. Ora, a Comissão Especial de Inquérito foi instaurada para investigar o que estar por trás do caos na Saúde e consequentemente apurar responsabilidades e apontar soluções. Portanto, deveria ter como a sua principal base de trabalho a TRANSPARÊNCIA. 
Não permitir o acesso dos jornalistas compromete seriamente a isenção do trabalho da Comissão.  “Dona Joana” precisa saber o motivo da falta do Omeprazol. “Dona Maria” precisa ser informada porque está esperando há mais de um ano pelo exame de ressonância. “Seu José” merece uma satisfação sobre as horas de espera no HMP. “Seu Joaquim” merece saber porque não tem material para ele fazer exame de sangue. “Dona Judite” espera ansiosamente que justifiquem a falta de médicos nos Postinhos e no HMP e por aí vai. Enfim, a população usuária da Saúde municipal precisa e exige respostas para tudo isso e muito mais. E quem pode corresponder às expectativas da população? Somente a CEI da Saúde, claro. Só não corresponde se não quiser. Certo?
Impedindo a imprensa de acompanhar os trabalhos, parece que a Comissão está querendo “proteger” possíveis responsáveis pelo caos. Semana passada, o atual secretário de Saúde, Renato Cardozo, foi ouvido pela CEI e até agora ninguém sabe nadica de nada sobre perguntas e respostas. 
Aliás, desde a instauração da CEI da Saúde, em outubro de 2013, o secretário Renato foi o primeiro e único ouvido, até agora. Mesmo assim, repito, ninguém sabe de nada. A divulgação do trabalho da Comissão é zero. Até PARECE que Tiguila Paes (Presidente), Du Cazellato (Vice-Presidente), Custódio Campos (Relator), Edilsinho Rodrigues (sub-relator) e João Mota Pinto (Secretário) não estão nem aí para a população, principal interessada na apuração da zona que está a Saúde.
O vereador João Mota Pinto (PSDC) pode ser substituído por outro colega, porque não tem tempo para trabalhar na CEI. Ora, se ele sabia que não tinha tempo para exercer o cargo de Secretário da Comissão por que aceitou? Somente pra poder votar à favor do governo no relatório final? Ele que ceda a vaga para outro edil, comprometido com o cargo legislativo e, sobretudo, com quem o legislativo representa (O POVO). Vamos aguardar como o presidente da CEI se comportará, em relação à isso. 
Fui informado que, após várias tentativas, o vereador Tiguila (PRTB) finalmente teria “fechado”, ontem (1), com o incompetente governo Moura Junior (PMDB). “Não tem nada fechado”, me garantiu o vereador, por telefone. Só não sei dizer se a informação que recebi ou a resposta do vereador é coisa de “1º de Abril”. Mas esse tipo de coisa aparece em apenas uma sessão. 
Entretanto, “mouristas” ou não, a verdade é que os cinco membros da CEI têm a obrigação de conduzir os trabalhos em benefício da população e não deles próprio ou do governo que fazem parte. Afinal, uns não querem ser vereador de um mandato só e outros vão para a reeleição em 2016. Portanto, todo compromisso com a população é pouco.  
Por falar no governo mequetrefe que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) instaurou na city, fui abordado na rua por uma senhora que respondeu à uma pesquisa na semana passada. Segundo ela, entre as várias perguntas feitas pelo pesquisador, uma tratava da maior marca deixada pelo ex-prefeito Edson Moura (PMDB). “A MARCA DA CORRUPÇÃO”, respondeu ela. Misericórdia! 
Mudando de assunto, o Chefe do Setor de Informática da Prefeitura, Rogério Douglas Pedro de Souza, ficou nervosinho porque apontei mais um problema no Posto do INSS em Paulínia, que ele, cuja competência pode ser comprovada por “quilômetros de documentos e relatórios” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) não conseguiu resolver. É outro “Arthur da vida”. Dá licença! O INSS ficou uma semana sem internet e o “bonito” simplesmente justificou (depois que eu denunciei o bafo) que o problema era da Vivo e cabia à chefia do INSS da city reclamar na operadora.  
Acontece que este “senhor” ganha quase QUATRO MIL E QUINHENTOS REAIS  por mês, justamente para resolver todos os problemas “informáticos” da Prefeitura. A Chefia do INSS, que não tem a obrigação de saber os motivos da falta de internet, comunicou o problema ao Gabinete e ficou aguardando a solução. Após oito dias, disseram para ela ligar na Vivo. Ah, dá licença! 
O Chefe do Serin tinha que ter agido rapidamente e evitado que dezenas de pessoas deixassem de ser atendidas. Aí entra em cena o também blogueiro, COM “B” DE BOÇAL, anunciando uma “exclusiva” sobre como encontrou o setor de informática da Prefeitura. Ah, vá pros quintos dos infernos.  Ninguém quer saber como ele encontrou o setor e sim que resolva os problemas. Mais um incompetente que ganha um belo salário pago pelo povo, sem entender patavinas do cargo que exerce. ESTA É A VERDADE (a filha do tempo…gargalhaaaaAAAAAAAAAAAAAAAaaaaaaaaaadas)!
Por hoje é só. Uma semana abençoada para todos nós e que NOSSO SENHOR JESUS CRISTO SEJA SEMPRE O NOSSO ESCUDO CONTRA OS INIMIGOS. Muitos beijos e abraços. Au revoir!

Foto: Cláudia Arantes/CMP

<imagem1>1b99d65925e0e2782c5c6dfe039221ef.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima