Correio Paulinense

Paulínia, 22 de abril de 2024
Du Cazellato sanciona lei do estágio com e sem “remuneração”

Última atualização em 13 de dezembro de 2019

Na sessão de 26 passado, a Câmara de Vereadores aprovou a criação de 1000 vagas para estagiários na Prefeitura Municipal de Paulínia (PMP). De autoria do então prefeito interino Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), a proposta (PL 53/2019) foi transformada em lei pelo prefeito Du Cazellato (PSDB) – Lei 3.733/2019, de 4 de dezembro de 2019, publicada no Semanário Oficial do Município desta quinta-feira (12). 
Serão 500 vagas para estágio obrigatório, com carga horária semanal de 20 horas, sem remuneração ou qualquer outro benefício, apenas seguro obrigatório contra acidentes pessoais; e 500 vagas para estágio não obrigatório, com bolsa mensal de R$ 998,00, vale transporte de R$ 44,00, seguro obrigatório contra acidentes pessoais, e jornada de 30 horas. 
Nos dois casos, o período do estágio – sem vínculo empregatício com a prefeitura – não poderá exceder 2 (dois) anos, “exceto quando se tratar de pessoa com deficiência na condição de estagiário, na forma como dispõe a legislação federal”. De acordo com a nova lei, a captação de estagiários será feita por meio de convênios entre a Prefeitura de Paulínia e instituições de ensino superior e, cada Secretaria Municipal ficará responsável pelo processo seletivo.
CONFIRA ÍNTEGRA DA LEI NO SEMANÁRIO (páginas 1 a 3).

Foto: Reprodução/Semanário Oficial de Paulínia

<imagem1>cazellatosancionaleideestágionaPMP.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima