Correio Paulinense

Paulínia, 23 de maio de 2024
Documentos de vários anos podem ter sumido do Pauliprev

Última atualização em 24 de março de 2017

No final da tarde desta sexta-feira (24), por meio da assessoria de imprensa da Câmara Municipal de Paulínia, o vereador Tiguila Paes (PPS) enviou nota à imprensa sobre a CEI (Comissão Especial de Inquérito) instaurada dia 1º de fevereiro para investigar supostas irregularidades no setor de investimentos do Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos de Paulínia – PAULIPREV.
Segundo ele, que preside a CEI, a  comissão recebeu parte da documentação que havia solicitado ao Pauliprev sobre todos os investimentos feitos pelo instituto com o dinheiro do servidor público municipal, de 2002 a 2016. A nota diz que a comissão pediu cópias de todas as atas de reuniões dos Conselhos Administrativo e Fiscal, bem como do Comitê Financeiro de Investimento, além de autorizações de aplicação e resgate (APR) e pareceres emitidos por consultorias de investimentos, referentes ao período de 2002 a 2016. No entanto, segundo Tiguila (PPS), a Comissão não recebeu nem um terço da documentação solicitada.

“Faltam documentos de vários anos. Por exemplo, só recebemos os comprovantes de aplicações e regastes efetuados com o dinheiro do servidor municipal nos anos de 2014, 2015 e 2016. Os dois anos anteriores vieram incompletos, e os demais nenhum comprovante sequer.  Já as atas de reuniões do Conselho Administrativo, que autoriza ou não os investimentos, o Pauliprev nos enviou apenas cópias de março a dezembro de 2015, janeiro a dezembro de 2016. De 2002 a 2015, ou seja, 13 anos, não veio absolutamente nada”, explicou o vereador.
Tiguila (PPS) informou também que, no último dia 16, a Comissão protocolou no Pauliprev o pedido de complementação dos documentos solicitados, mas segundo ele, a atual direção do instituto Pauliprev acredita que muitos podem ter sumido dos arquivos da entidade. “Se realmente restar comprovado o sumiço de documentação importante para esclarecer o que foi feito com milhões e milhões dos funcionários, a Comissão fará de tudo para identificar e responsabilizar os autores”, afirmou.

A documentação recebida pela CEI do Pauliprev será analisada por uma empresa de auditoria especializada, cujo processo para contratação já está em andamento na Câmara Municipal. Além de Tiguila (PPS), compõem a CEI os vereadores Antonio Miguel Ferrari, o Loira (SDC, vice-presidente; Roberto Aparecido Meschiati, o Kiko Meschiati (PRB), relator; Marcos Roberto Bolonhezi, o Marquinho Fiorella (PSB), sub-relator; e Fábia Ramalho (PMN), secretária.
Foto: Fabiano Moreira/Câmara Municipal de Paulínia

<imagem1>Tiguila-analisa-documentos-da-CEI.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima