Correio Paulinense

Paulínia, 20 de julho de 2024
“Deus não faz diferença de pessoas”, posta vice-prefeito no dia do Orgulho LGBTQIA+

Última atualização em 29 de junho de 2024

Sargento Camargo (Republicanos), vice-prefeito de Paulínia – Crédito: Reprodução

Nesta sexta-feira (28), Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, o vice-prefeito de Paulínia, Sargento Camargo (Republicanos), postou que “todas as pessoas são iguais perante Deus”, sem citar a data diretamente.

“Deus não faz diferença de pessoas e independente de qualquer situação Ele nos ama e nos trata com igualdade. E diante disso, precisamos reconhecer que todas as pessoas são iguais perante Ele e tratar a todos com amor, respeito e compaixão, independentemente de sua origem ou cultura”, escreveu, e concluiu: “Todos somos filhos de Deus e compartilhamos a mesma relação com o Pai que nos criou. Só basta servirmos a Deus. Fiquem com Deus e lembrem que Ele não faz acepção de pessoas.”

Outras autoridades
Em 3 de maio de 2023, o prefeito Du Cazellato (PL) sancionou a criação do Departamento Municipal de Inclusão Social e Diversidade (LC 95/2023). Vinculado à Secretaria de Cidadania e Justiça, uma das atribuições do departamento é “promover ações de combate à homofobia”.  Cazellato não fez menção pública ao Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.

O Correio visitou ainda os perfis dos vereadores da cidade, mas não encontrou nenhuma mensagem alusiva à data.

Prefeitáveis
Em suas redes sociais, a pré-candidata à prefeita Priscilla Bittar (PSB) registrou o dia do Orgulho LGBTQIA+. “Orgulho é o oposto de vergonha, uma palavra que por tanto tempo foi usada para oprimir essa população, mas hoje isso não tem mais espaço. Que todos possam celebrar o amor e sentir orgulho de ser quem são. A comunidade LGBT merece respeito”, escreveu.

Priscilla Bittar (PSB) – Crédito: Arquivo

Bittar citou ainda números da violência que atinge a comunidade no país. “De acordo com o Grupo Gay da Bahia, em 2023 uma pessoa LGBT assassinada a cada 28h no Brasil. Dessas mortes, 9,3% são homicídios e 9,8% são suicídios, provocados pelo ódio e marginalização”.

Os demais pré-candidatos a prefeito de Paulínia não comentaram a data em seus perfis oficiais.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima