Correio Paulinense

Paulínia, 22 de maio de 2024
Daniel Jorge chega ao topo como técnico da modalidade em que ele é considerado um dos maiores campeões do mundo

Última atualização em 20 de janeiro de 2014

Por Lucas Rodrigues
[imagem] O experiente piloto Daniel Jorge é o novo comandante da Seleção Brasileira de BMX. O atleta atua na modalidade desde 1991, pela Petrobras/Paulínia e em 2006 assumiu a comissão técnica da equipe, depois de acumular conquistas em diversas categorias.

A partir daí, o paulinense ganhou notoriedade na Confederação Brasileira ao formar e lapidar talentos campeões, como Hugo Osteti, Bruno Cogo, Miguel Dixini e Edson Marcos de Carvalho Jr, integrantes das categorias Junior e a Elite Men, divisões que somam pontos olímpicos.  O valor e a capacidade de Daniel como técnico ficou ainda mais evidente depois que o piloto Renato Rezende alcançou a 10ª colocação no Ranking Mundial da Elite Men.  

Além de dominar as pistas, Daniel é destaque fora delas, pois academicamente se formou em Educação Física, com especialização em Ciência do Treinamento Desportivo. O conhecimento aliado com o prazer em ensinar e a paixão pelo Bicicross só pôde mesmo gerar grandes resultados. Através da dedicação, o técnico paulinense teve importante contribuição para Paulínia se tornar a potência que é hoje no BMX mundial.
Internacional de Quito 2014
Primeira Etapa
No primeiro desafio internacional do ano os pilotos da Seleção Brasileira de BMX dominaram as provas das categorias Elite Man e Júnior do Internacional de Quito (Equador), no fim de semana (18 e 19). Cada dia equivaleu a uma etapa, somando assim as medalhas das duas datas.
Renato Rezende e Bianca Quinalha garantiram as medalhas de ouro na Elite, demonstrando a força verde e amarelo na competição.

O Internacional de Quito é válido pelo ranking internacional UCI e reuniu os principais atletas das Américas.  Na Júnior o destaque foi o jovem Anderson Ezequiel, 17 anos, que garantiu o terceiro ouro da primeira etapa. Os outros resultados de destaque foram: Thaynara Morosini vice-campeã na Elite Feminino, Bruno Cogo, segundo colocado na Júnior e Miguel Dixini, o quarto na Elite.

Estes resultados garantiram à Seleção os primeiros pontos internacionais da  temporada, que servem para melhorar a posição dos atletas e da seleção no ranking internacional, inclusive os Jogos Rio 2016.
Segunda Etapa

O segundo dia de baterias do Internacional de Quito foi mais uma grande oportunidade para os atletas do Brasil, que conquistaram mais três medalhas de ouro. Destaque para as dobradinhas na Elite Masculino e Feminino.

Repetindo o desempenho de sábado, Renato Rezende conquistou mais um ouro, seguido de perto pelo companheiro Miguel Dixini, que ficou na vice-liderança. No feminino Bianca Quinalha levou ouro e protagonizou uma dobradinha com Thaynara Morosini, que levou a prata. Anderson Ezequiel, atleta revelação da categoria Júnior, levou seu segundo ouro na competição.
Os pilotos da Seleção Brasileira foram os protagonistas da competição mesmo enfrentando a difícil altitude da cidade de Quito, que está a mais de 2800 metros acima do nível do mar. Os pilotos Miguel Dixini, Rezende, Bianca Quinalha, Priscila Carnaval, Thaynara Morosini pela Elite e Anderson Ezequiel na Júnior foram os representantes brasileiros no primeiro torneio internacional do ano da modalidade. Os treinadores são Daniel Jorge e Guilherme Pussieldi.

Fotos: Reprodução/Internet

<imagem1>7539008bee0008a2abef6c6027836c5b.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima