Correio Paulinense

Paulínia, 25 de maio de 2024
CESTA DE R$ 9 MIL: Diretora sai em defesa de mais um “ASSALTO ANUNCIADO” e sugere que 4.230 famílias beneficiadas preferem buscar, em vez de receber em casa; CADÊ A PESQUISA, ARISTEIA? Vencedora pré-escolhida?

Última atualização em 10 de novembro de 2014

[imagem] Boaaaaaa noooooite meus amooooores!!! E a semana começa com uma pergunta: QUE CESTA CARA DA “MULÉSTA” É ESSA? Gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas. Oxi! E é de ouro é? Tem Caviar? Queijo suíço? Chandon? Mas nem que tivesse. A compra de quase 31 milhões de reais em cestas básicas que Moura Junior (PMDB) quer fazer é um verdadeiro escândalo. Ainda não leu a matéria? Então leia! Gente do céu, esse pessoal perdeu completamente a noção do perigo, da decência, do respeito ao dinheiro público. Mesmo com outros “assaltos” aos cofres públicos barrados pela Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas (TCE) eles continuam lançando “novos”, ou seja, desafiando tudo e todos.

Na tabuada mourista não existe conta de mixaria, só de milhões. Vamos raciocinar juntos. Moura Junior (PMDB) quer aumentar de 13 milhões para 30 milhões o valor do contrato das cestas básicas. Segundo o edital, serão acrescentados 9 (nove) itens, dentre eles, dois frangos congelados, e mais 1.784 cestas. Ou seja, o número de pessoas beneficiadas, que hoje é de 6.216, passará para 8.000. Isso significa que essas 1.784 novas cestas custarão mais de 17 milhões aos cofres públicos, ou seja: (PASMEM), mais de NOVE MIL REAIS, cada cesta.

Vamos raciocinando. Se 13 milhões pagava 6.216 cestas, 30 milhões deveria pagar, no mínimo, o dobro desta quantidade, concordam? Mesmo acrescentando frango congelado, aveia, achocolatado, colorau, charque, gelatina, leite condensado, mistura para bolo e ovos, 30 milhões daria para atender mais de 12 mil pessoas e digo mais: entregando a cesta na casas delas. Maaaaaaaas, mesmo aumentando uma fortuna no valor do contrato da cesta, Moura Junior (PMDB) ainda quer acabar com a distribuição de casa em casa. Oxi! Mais um motivo para o contrato diminuir e não aumentar, pois, claro que o custo da logística de distribuição é embutido no preço final da cesta, para o município. É como pedir gás em casa (com taxa de entrega) ou ir buscar no depósito (sem a taxa de entrega). É simples.
Pesquisando o Orçamento 2015, que não sai da minha mesa, verifiquei que o dinheiro para mais este ESCÂNDALO MOURISTA já está reservadíssimo na dotação orçamentária da Secretaria de Promoção Social, que requisitou a compra das cestas. E quem aprova o Orçamento Municipal? OS ILUSTRÍSSIMOS SENHORES VEREADORES. Ou seja, os nobres colegas estão com mais essa batata quente nas mãos. Será que eles vão continuar fazendo a linha “ah, tô nem vendo”? Além dos mais de 85 milhões públicos que Moura Junior (PMDB) quer torrar na construção do centro de convenções, agora tem o contrato das cestas. Desafio o líder de governo Sandro Caprino (PRB) a explicar apenas esses dois “babadinhos” para a população, na sessão de amanhã, dia 11, já que os gastos com o centro e com as cestas serão votados, também, por ele. 
Assim que leu a nossa matéria da cesta, a diretora do PAS, Aristeia Aparecida Rodrigues, foi correndo para o Facebook, defender o “ASSALTO ANUNCIADO”. “Não Se deixem enganar por essa oposição que só Quer atrapalhar e prejudicar, barrando e deturpando o que o PREFEITO Quer fazer”, alertou a diretora. Gente, gente, genteeeeee do céu!!! Quer dizer que Aristeia acha A COISA MAIS NORMAL DO MUNDO a população pagar mais de 9 mil reais por uma cesta básica e ainda ter que ir buscar a pé, sabe-se lá aonde? E ela ainda chama isso de ‘MELHORIAS PARA O POVO”. Não é possível.

Defender politicamente o governo que lhe deu um cargo de mais de 7 mil por mês é uma coisa e até justa. Agora, defender que assaltem escancaradamente os cofres públicos é outra, beeeem diferente. Se esse pregão passar (o que acho difícil) e ela, como diretora, tiver que assinar alguma coisa, sugiro que tome muito cuidado, pois o repórter do Fantástico está percorrendo o Brasil perguntando: CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI? Gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas.

Já a minha pergunta é outra: CADÊ A PESQUISA DAS CESTAS, ARISTEIA? A diretora disse que foi feita uma pesquisa com 4.700 famílias, das 6.216 que recebem o benefício, e que 90% delas, ou seja, 4.230, preferem não receber as cestas em casa. Então devemos entender que todas essas famílias, supostamente pesquisadas, preferem buscar as cestas a pé, de busão, pagar carreto ou depender de favores de vizinhos e familiares com carro, em vez de continuarem recebendo o benefício em casa? Ah váááááááááááááááá!!!! Tenho o direito de NÃO ACREDITAR nessa lorota. NÃO ACREDITO MEEEEEEEESMO! Posso até “estabacar” minha cara no chão, mas só acredito vendo os 4.700 formulários dessa tal pesquisa, com nomes, endereços e telefones dos pesquisados e, SOBRETUDO, AS PERGUNTAS QUE FORAM FEITAS E AS RESPOSTAS DADAS. 
Por isso, com base na lei federal 12.527/11, de Acesso à Informação, solicitei diretamente à Secretária de Promoção Social, Clélia Moraes, cópia completa da tal pesquisa. Será que ela cumprirá a lei? Deve, afinal, além de ser uma informação de interesse público, quem pagou esta pesquisa foi o povo. Como assim? Oxi!  A diretora Aristeia pediu todas as matrículas dos servidores que toparam fazer a pesquisa, para eles poderem receber hora extra. Até ela deve ter recebido, mesmo dizendo que estava queimando o “megahair” no sol quente de julho, por AMOR AO POVO (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).
Agora, vamos pensar juntos. Se a maioria esmagadora das famílias entrevistadas por Aristeia e equipe realmente acha melhor ir buscar a cesta aonde a prefeitura determinar, por que este levantamento não foi juntado à proposta do fim da entrega a domicilio, que Moura Junior enviou à Câmara? Quebraria as pernas da oposição, concordam? Ou seja, quem decidiu assim foram os próprios beneficiados, então, os oposicionistas teriam que aprovar a vontade povo e ponto final. Estou errado?
Mas este bafo das cestas ainda vai dar muito o que falar, em todos os sentidos. Corre pelos corredores do segmento que a empresa vencedora da licitação, que ainda nem aconteceu, seria a Nutricionale. Segundo uma fonte, essa “parada” teria sido acertada por Moura pai, láááááá atrás (2012). O tal centro de distribuição ninguém sabe onde será. A prefeitura suspendeu o pregão, sem informar os motivos e ainda não marcou uma nova data. Uma gaivota advogada me contou que o Ministério Público já está de olho neste “movimento megasuspeito”. Enfim, ainda teremos capítulos quentíssimos pela frente.
Meus amores, hoje não cabe mais nada, afinal, não é todo dia que temos uma pauta sobre Cesta Básica que custa mais 9 mil “pilas” (como dizem lá no maravilhoso Rio Grande do Sul, da querida Lisiê Dornelles). Então, desejo a todos UMA SEMANA DIVINA, PROTEGIDA E ABENÇOADA PELO CRIADOR. Beijos e abraços. Au revoir! 

Foto: Print/Facebook

<imagem1>42f19b942bdad2a2ca45cf5668c0d1f0.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima