Correio Paulinense

Paulínia, 29 de maio de 2024
Caprino (PRB) vira alvo de representação e pedido de CEI na Câmara, depois de xingar e apostar carro no Plenário

Última atualização em 25 de outubro de 2013

[imagem] Na próxima sessão da Câmara Municipal de Paulínia, terça-feira (29), uma representação contra o vereador Sandro Caprino (PRB) deve ser apreciada pelos demais vereadores. Caprino, que é líder do governo Moura Junior (PMDB) na Câmara, está sendo acusado de quebrar o decoro parlamentar por Itamar de Souza Maciel, na primeira sessão de outubro (dia 1º). 
Na ocasião, o vereador perdeu o controle ao ser questionado pelo autor da representação contra ele e outros paulinenses, que assistiam os trabalhos.  Visivelmente irritado com os protestos, Caprino usou o microfone para revidar. “Falo para meia dúzia de bobos, aqui presente. Eles têm o rabo maior do que o da lagartixa e fica falando da vida dos outros. Meia dúzia de vagabundos”, disparou o vereador.
A declaração de Caprino provocou revolta na plateia e a sessão foi suspensa por cinco minutos, pelo presidente da Casa, Marcos Roberto Bolonhesi, o Marquinho Fiorella (PP). Quando os trabalhos recomeçaram, o vereador pediu a palavra para desculpar-se. “Reconheço que me excedi e peço perdão a todas as pessoas que não têm nada a ver com isso.”, disse ele, mas o clima da sessão continuou tenso, até o final. 
“Nos termos dos fatos narrados acima (na representação), demonstra-se evidente que o Vereador Sandro Caprino, extrapolou tais premissas, procedendo de forma incompatível com o decoro parlamentar, abusando de suas prerrogativas constitucionais e grave prática irregular no desempenho de sua representatividade”,  alega Maciel, na representação.  Uma cópia da fala do vereador na tumultuada sessão foi solicitada pelo autor e juntada nos “autos”. 
Do Pedido
Além de pedir para a Câmara Municipal receber a representação contra Sandro Caprino (PRB),  nos termos do artigo 261 do Regimento Interno da Câmara, Maciel pede a instauração de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar as responsabilidades sobre todos os fatos ocorridos.

Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

<imagem1>e12bdeb6f1ccffe07ebb84f94800991b.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima