Correio Paulinense

Paulínia, 29 de maio de 2024
Campanha de outdoor vira polêmica: marketing de Dixon (PP) foi “infeliz”, antes e depois da eleição

Última atualização em 7 de novembro de 2016

Bom diaaaaaaaaaaaaaaa meus amoooooooooooores!!! Por motivo de ”reprocessamento de votos” não deve haver mais mudanças no quadro de vereadores eleitos, dia 2 de outubro.  Os 403 votos que poderiam fazer a Justiça Eleitoral reprocessar, mais uma vez, o resultado para a Câmara da City, foram mantidos zerados pelo TRE, que negou, sexta-feira (4), o recurso do ex-candidato França (PROS). Uma fonte, que sabe fazer bem continhas eleitorais, me disse que mesmo se tivessem sido liberados não alterariam o resultado. Portanto, a única mudança foi que o suplente Flávio Xavier (PSDC) virou titular e Gustavo Yatecola (PTdoB) suplente. Só.
Agora, a mudança que ainda poderá ocorrer no atual mandato da Câmara é a volta da ex-vereadora Simeia Zanon no lugar do, agora, vereador eleito Flávio Xavier (PSDC). Segundo uma fonte brasiliense, a notificação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para ela reassumir a vaga pode chegar a qualquer momento no Juízo Eleitoral da City. Simeia estava condenada por compra de votos nas eleições 2012, mas acabou inocentada, no último dia 12, pelo ministro Herman Benjamin. Caso se concretize, será a segunda substituição, em fim de legislatura, ocorrida na Câmara. Em outubro de 2012, o vereador Neco Vieira, na época do PRTB, assumiu os três últimos meses do mandato de Marquinho da Bola, ex-PSB, cassado pelo TRE por infidelidade partidária.
Sem dúvida, a intenção não foi taxar “do mau” quem não votou 11 para prefeito da city, nas eleições deste ano. Maaaaas, o marketing do futuro prefeito Dixon Carvalho (PP) errou feio na campanha de outdoor, onde ele e o vice-prefeito eleito, Sandro Caprino (PRB), aparecem agradecendo a vitória nas urnas. “MUITO OBRIGADO A VOCÊ, QUE É DO BEM”, diz os outdoors espalhados nos quatro cantos da city. Ora, o slogan político da campanha pepista foi “SE VOCÊ É DO BEM, VEM COM A GENTE TAMBÉM”, logo, quem “NÃO FOI” (votou) em Dixon está se sentindo, no mínimo, discriminado, e com razão. Muito infeliz, o marketing pepista. Aliás, além das polêmicas e dúbias frases, durante e depois das eleições, no caso do outdoor ainda teve “crase” que não existe e faltou o nome do vice, abaixo do de Dixon, já que Caprino também aparece na foto. É como penso.
A intolerância à “opinião diferente”, nos mais diferentes segmentos da sociedade, é um mau que tomou conta do país, dividindo as pessoas em grupos inimigos, cheios de ódio. “Coxinhas”, “mortadelas”, entre outros adjetivos imbecis e descabidos, pois, qualquer pessoa tem o direito de pensar contrário da outra, são alguns dos exemplos que refletem bem essa intolerância. Por isso, especialmente na política, todo o cuidado para não sugerir, incentivar ou até mesmo promover a segregação é pouco, pouquíssimo. TODOS NÓS SOMOS DO BEM, independentemente de como pensamos, votamos ou agimos.
Está praticamente certo que o futuro do funcionalismo público municipal será decidido pela nova Câmara, que toma posse dia 1º de janeiro de 2017. Os planos de cargos e carreiras e a reforma administrativa da prefeitura deverão ser reformados pelo futuro governo Dixon (PP) e depois encaminhados aos vereadores. Este ano, na sessão da próxima terça-feira (8), serão votados e, provavelmente, derrubados os pedidos de urgência do espirituoso Pavan (PSDB) nas votações das matérias. O assunto foi amplamente debatido pela oposição na sessão legislativa de 25 passado. A base do governo não entrou na discussão.
Mais conhecida por quem participou diretamente da campanha do marido, a futura primeira-dama da city, Tatiana Castro, também é uma das expectativas da população em relação ao próximo governo municipal. Ela deve assumir a Presidência do Fundo Social de Solidariedade, responsável por campanhas sociais importantíssimas, como as do Agasalho, Outubro Rosa, Novembro Azul, entre outras. O cargo não é remunerado. A impressão que ela me passa é a de ser uma pessoa de temperamento forte, que mergulha a fundo em tudo que se propõe, e bastante determinada, inclusive, a “atuar” em outros setores diferentes do Fundo Social, durante a gestão do marido.  Em um vídeo recente no Facebook, direto de Brasília, ela garantiu que Dixon jamais decepcionará a população. É o que todo mundo espera. Desejo sucesso à primeira-dama “eleita”, pois, será um desafio substituir a atual Lucila Pavan, uma das mais tradicionais, respeitadas e atuantes ocupantes do posto.
Já devo adiantar que Paulínia, muito provavelmente, terá dois nomes fortíssimos na corrida eleitoral de 2018, quando retornaremos às urnas, dessa vez, para escolher Presidente, Governadores, Deputados e Senadores. Ambos me pediram para não revelar suas identidades, por enquanto, embora as possíveis candidaturas deles à Câmara Federal ou à Assembleia Estadual já estejam correndo à boca graúda, por aí. Tudo bem. Depois eu conto os “santos”. 
A título de sugestão, a Câmara da city deveria promover um workshop para os novos vereadores e seus futuros assessores, antes da posse, dia 1º de janeiro. A ideia é passar o básico sobre o funcionamento geral da Casa, quais são e como se produz as Proposituras, regras administrativas internas, prazos legislativos, Comissões Permanentes, Regimento Interno (inclusive, com entrega de exemplares do RI a cada participante), entre outros assuntos pertinentes. Será de grande valia, pois, assim ninguém chegará totalmente leigo na Casa. Alguns dos vereadores atuais até já colocaram seus gabinetes à disposição dos eleitos, que queiram saber como funciona o babado, mas o adequado mesmo é a competente equipe da Diretoria Legislativa executar essa tarefa inédita. Um dia inteiro, seria suficiente – acho!!!
Não costumo comentar fatos estrangeiros, mais também achei intrigante o caso do bofe, de 21 anos, que disse ter sido estuprado por uma mulher, lá na Praia Grande. Segundo o rapaz, a suposta estupradora estava muito nervosa com o fora que acabara de levar do namorado e queria um homem para transar. Inicialmente, ele teria se recusado, mas, aí, a “doida” disse que se ele não transasse, ela chamaria a polícia, que passava perto de onde eles estavam, e o acusava de tentar violenta-la. Eita peste! Só fico me perguntando, como a “peça” do bofe “funcionou”, diante de tamanho clima tenso – arriégua (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). A Polícia da Praia Grande está investigando esta história, no mínimo, bizarra. 
Falando em polícia, investigação, permanecem em segredo a identidade e o domicílio eleitoral do vereador eleito na RMC que, segundo o promotor Daniel Zulian, do Gaeco (Grupo de  Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado), teria tido a campanha financiada por uma facção criminosa. Ao divulgar a informação, dia 19 do mês passado, durante coletiva de imprensa em Campinas, o promotor deixou em suspense os moradores de Sumaré, Itapira e Paulínia, porque, segundo ele, o futuro edil é de uma dessas três cidades. Todo mundo continua aguardando a revelação.
Uma semana radiante para todos nós, seeeeeeempre, acima de tudo, abençoada e protegida por NOSSO BONDOSO E MISERICORDIOSO DEUS! Beijos, beijos. Abraços, abraços!!! Au revoir!!!
Foto: Facebook/Reprodução

<imagem1>agradecimentopolêmicodixon.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima