Correio Paulinense

Paulínia, 20 de maio de 2024
BLOCOS PARTIDÁRIOS DOS PREFEITURÁVEIS ESTÃO FORMADOS, mas ainda sujeitos a alterações, até 15 de agosto; PT foi para Palito; Pra onde vai o PSDC?; Aliado reclamando!

Última atualização em 19 de julho de 2016

[imagem] Boaaaaaaaaaaa taaaaaaaaaarde, meus amoooooooores!!! Há um dia do início do prazo (20 de julho até 5 de agosto) para as convenções partidárias, as alianças políticas estão, praticamente, definidas na city. A maioria dos partidos que não disputarão, com candidaturas próprias, a sucessão do espirituoso Pavan (PSDB), já fizeram suas escolhas. Domingo (17), após mais um encontro municipal, em vez de lançar seu único vereador, Custódio Campos, para prefeito, o Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu juntar-se ao PRP, de Mário Lacerda, PSC, do ex-vereador Jaiminho, e PHS, do Doutor Washington Soares (ex-secretário dos Negócios Jurídicos, na gestão 2013 de Pavan), em apoio ao prefeiturável Palito, do Solidariedade.

O PSDC, de Laercio Giampaoli, que, segundo informações, anunciaria, quarta-feira passada, aliança com o Solidariedade ainda continua uma incógnita. Um passarinho ligado à cúpula do partido me disse que, independentemente do PSDC decidir apoiar outro prefeiturável, os vereadores Flávio Xavier e João Pinto Mota continuariam apoiando, na Câmara, o governo do espirituoso Pavan (PSDB). Oxi! Pode isso, Arnaldo? Em se tratando de Paulínia City, tudo é possível.  Já o destino do PTB continua vinculado ao desfecho judicial da pré-candidatura de seu presidente, o querido Bonavita.
Pelo visto, o vereador Marquinho Fiorella (PSB) está conseguindo articular bem a permanência do PSB na base pavanista – um passarinho me contou que a missão foi dada ao “peixe” pelo próprio espirituoso. As presenças de Mara Ferrari, secretária de Promoção Social, e José Pavan Neto, filho do atual prefeito, na mesa da primeira reunião pessebista municipal, sábado (16), no Hotel Íbis, indicam que o partido deve mesmo formar a coligação pavanista, nas eleições deste ano. Um alivio para Fiorella (PP) e demais pré-candidatos a vereador da legenda, que ficariam numa sinuca de bico caso o PSB declarasse apoio a outro candidato, como cogitava-se que aconteceria. O atual presidente municipal da legenda, deputado federal Luiz Lauro Filho foi a estrela do encontro. 
Fora o PSDB, hoje, a base pavanista na Câmara é formada por seis partidos: PV, PSB, PSDC, PRTB, PT do B e PR. Porém, há rumores que o PT do B, do doctor Gustavo Yatecola, poderá tomar outro rumo político. Segundo informações, quarta-feira passada, Yatecola pegou a documentação de todos os pré-candidatos a vereador do partido, que estavam com quem cuida das legendas pavanistas.  Pode ser uma jogada do doctor, mas o espirituoso não gostou muito.

O PMDB, por enquanto, não anunciou nenhuma aliança partidária. A falta de representantes na Câmara, desde 2008, a pééééééééssima administração do ex-prefeito Edson Moura Junior e, claro, a fraude eleitoral que provocou a cassação definitiva dele, em fevereiro do ano passado, enfraqueceram muuuuuuuito o partido, que durante anos foi o mais importante da city.  Hoje, o PMDB conta com Sanzio Rodrigues, Cícero Brito, e Arthur Freire disputando a vaga de candidato a prefeito, mas ainda não se sabe quando será a convenção que apontará o escolhido.
Por enquanto, os blocos partidários na corrida pela Prefeitura da City este ano, estão formados assim: PPS/PMN/DEM/PROS/PC do B e PSD, com Tuta Bosco: Solidariedade/PT/ PRP/ PSC e PHS, com Palito: PSDB/PT do B/PRTB/PR/PV/PSB e PSDC, com Pavan; PRB/PSL e PTC, com Sandro Caprino; PP, com Dixon de Carvalho; PSOL, com Roberto Yamada. Com pré-candidatos a prefeito ainda não definidos ou que ainda não declararam apoio público a nenhum prefeiturável estão PDT, PEN, PMB, PTB, REDE, PTN e PMDB.
Embora anunciadas, as alianças políticas podem sofrer alterações até o dia 15 de agosto, último dia para registro de candidaturas e coligações. Por exemplo, já fique sabendo que o presidente de um dos partidos aliados ao Solidariedade anda reclamando da dificuldade de falar com o presidente municipal da legenda, Mauro Torres Junior, desde que saiu na foto com ele, anunciando a aliança. “Desse jeito, fica difícil”, disse o reclamante ao prefeiturável Palito. Pois é, tem certas coisas na política que não mudam nunca.
As coligações para vereador, como sempre, é um grande desafio para os presidentes dos partidos. Juntar partido “X” com partido “Y”, quando um dos dois tem vereador com mandato é babado. Quando os dois partidos têm vereadores, então, fica ainda mais complicado. Os novatos não querem disputar com vereador, pois acreditam que começam a disputa já em desvantagem.  Vereador com mandato não quer coligar com partidos que têm colegas de Câmara, com medo de ficar de fora. É uma lasqueira! Nessa hora, a habilidade política dos presidentes é fundamental para fechar uma coligação que agrade a maioria, pois todos é praticamente impossível – sempre há uma ou outra baixa.
Falando em vereador, segundo informações, o gatíssimo Karlo Augusto, cunhado do presidente Michel Temer, desistiu de disputar uma das 15 cadeiras do Legislativo Municipal, pelo PSDC. O rapaz, inclusive, foi cotado para ser o candidato a prefeito do partido. A desistência teria sido recomendada por Temer. Outra importante “baixa” no PSDC,  a de Wesley da Cunha Lima, o queridíssimo “Geléia”, estava sendo muito comentada, mas o próprio pré-candidato confirmou que estará na disputa, sim.  Em 2012, Geléia disputou pelo PRTB e teve 480 votos. Segundo soube, o amadoooooo teria ligado o  botão “tô fora”, após receber um “cascalho” que deviam a ele, desde a eleição passada.
Mudando de assunto. E lá se vão outros milhares de reais públicos para reformar um prédio que já custou os olhos da cara e nunca serviu pra nada. O local onde seria um restaurante, dentro do Complexo Rodoviária Shopping, abrigará a nova sede da Guarda Municipal. A obra está orçada em quase R$ 800 mil e deve durar cerca de quatro meses. Gente do céu, é muito descaso com o dinheiro dos contribuintes.

Essa nova despesa é resultado do legado das obras faraônicas, superfaturadas e inúteis deixadas pelo mourismo e, claro, do abandonadas pelas administrações seguintes. A Lei deveria obrigar quem construiu, abandonou e manteve abandonado a pagar a reforma do próprio bolso – aí, queria ver neguinho fazer tanto desaforo com o dinheiro da city. Absurdo!

Meus amoooores, por hoje é só. Uma semana espetacular, radiante, abençoada e protegida por NOSSO PAI CELESTIAL. Muitos beeeeeeeijos e abraaaaaaaaaços. Au Revoir!

Foto: CP Imagem

<imagem1>ef142f89fcf94a922dc07bb969621bf0.jpg</imagem1>

<imagem2>ef142f89fcf94a922dc07bb969621bf0.jpg</imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima