Correio Paulinense

Paulínia, 15 de junho de 2024
Antigo “Lar dos Velhinhos” é alvo de requerimentos da Câmara

Última atualização em 2 de dezembro de 2023

Segundo diretora de Geriatria, a unidade com capacidade para 43 idosos abrigava,  até setembro passado, 38 permanentes
Foto: Divulgação/PMP

 

De janeiro a agosto deste ano, a Câmara Municipal (CMP) aprovou três pedidos de informações (requerimentos) sobre o Centro de Geriatria e Gerontologia de Paulínia, mais conhecido como Lar dos Velhinhos: dois de autoria do presidente da Casa, Edilsinho Rodrigues (Sem Partido), e um do vereador Gibi Professor (PTB). Na última quarta-feira (29), Rodrigues protocolou um novo pedido, que será votado na sessão legislativa da próxima terça-feira, dia 5.

Nos documentos, os parlamentares perguntam: Quantas vagas existem no Centro de Geriatria para acolher os idosos?; Quantos Idosos residem no Centro de geriatria e quantos são temporários ou de passagem?; Como está sendo feito o tratamento desses Idoso? Desses idosos, quantos foram para casa junto de suas famílias? Qual procedimento para o acolhimento dos idosos conseguirem vagas? Quantos idosos  estão na fila por uma vaga?

Os requerimentos já votados e aprovados foram respondidos por Lucia de Cassia Agostinho Ramos, nomeada Diretora do Departamento de Geriatria, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em novembro do ano passado. Em fevereiro deste ano, ao responder o Requerimento 03/2023, de Rodrigues, ela informou que a unidade geriátrica possuía 32 vagas, todas ocupadas permanentemente por 18 homens e 14 mulheres. “O convívio familiar ocorre por meio de visitas”, explicou.

Ainda de acordo com a gestora, todos os pedidos de vagas no Centro de Geriatria são analisados por uma Comissão Especial, formada por profissionais da própria unidade e do CREAS.  “Entendendo que o asilamento deve ser utilizado como último recurso, esta comissão define qual serviço se adequa as necessidades do idoso considerando risco à saúde e integridade física/psíquica. Desta forma, é ofertado uma rede de atendimentos à saúde do idoso, seja na rede básica, especialidades, ambulatório e geriatria, saúde em casa, centro dia terapêutico ou centro de referência ao idoso (Tia Lídia), bolsa cuidador”.

Já em setembro passado, respondendo o pedido de informações de Gibi Professor, a diretora explicou, entre outros pontos,  sobre a fila de espera, sem citar quantidade, bem como atualizou o número de internos  permanentes no Centro de Geriatria. “A lista de espera é dinâmica, atualizada constantemente e o processo de trabalho da comissão garante a devolutiva aos solicitantes, no sentido de informar o que será atendido pela saúde ou pela assistência social, legitimando assim um processo de inclusão transparente e apoiado por critérios  técnicos. A capacidade máxima é 43 idosos. Hoje temos 38 idosos e 02 vagas já garantidas para desospitalização”.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima