Correio Paulinense

Paulínia, 20 de julho de 2024
Adolescentes assistidas pela AIJ reprova Moura Júnior (PMDB), durante manifestação em frente ao Fórum de Paulínia

Última atualização em 8 de agosto de 2013

[imagem] Mais uma manifestação em frente ao Fórum de Paulínia, na tarde hoje, marcou a revolta da população com a decisão do prefeito Edson Moura Júnior (PMDB) de cortar as subvenções repassadas pela Prefeitura à Associação para Infância e Juventude (AIJ) e Centro de Ação Comunitária (CACO). Dessa vez, aproximadamente 150 pessoas, entre crianças, adolescentes, jovens, pais e funcionários da AIJ, empunhando cartazes, promoveram um “apitaço” em frente à sede do Poder Judiciário local. 
Representantes da AIJ foram recebidos pelos promotores André Lucke e Danilo Mendes, que reafirmaram a preocupação do Ministério Público de Paulínia com o futuro da AIJ e também Centro de Ação Comunitária (CACO), que se encontra na mesma situação. . As duas entidades tiveram as verbas públicas cortadas abruptamente por Moura Júnior (PMDB). Segundo Cássio de Oliveira Marques, o MP disse que, infelizmente, o prefeito tem a prerrogativa de decidir não repassar mais dinheiro para as entidades.  
Em nota oficial, divulgada ontem (07), Moura Júnior (PMDB) afirmou que “pela questão da economicidade o governo optou pela centralização dos recursos enviados ao Caco e AIJ”. Ou seja, que a Prefeitura gastará menos, executando diretamente o trabalho desenvolvido pelas entidades. 
Entretanto, Edson Moura e Maria Regina Ferreira de Mattos e Moura, pai e a madrasta do prefeito, afirmaram justamente o contrário ao mesmo Ministério Público de Paulínia. Segundo o ex-prefeito e a ex-primeira-dama, além de não possuir estrutura e muito menos um corpo técnico profissional capacitado para executar os serviços prestados pelas entidades, a Prefeitura gastaria muito mais se assumisse diretamente os programas e projetos executados pelo Caco e AIJ.  
A declaração foi feita no inquérito civil aberto pelo MP de Paulínia para investigar as responsabilidades de Moura e Regina nas irregularidades das contas do Caco de 2006, apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). LEIA O QUE ELES DISSERAM. Regina Mattos e Moura, hoje , é  Secretária de Promoção e Desenvolvimento Social (SEPRODES), e o marido dela principal mentor político do filho prefeito. 
Hoje, Cássio de Oliveira Marques, da AIJ, afirmou ao Correio Paulinense Online que devido ao corte da subvenção feito por Moura Júnior a entidade não terá dinheiro para cumprir a folha de pagamento de agosto e nem comprar alimentos para as crianças da Casa Abrigo.

CONFIRA AS IMAGENS DO PROTESTO, FEITAS PELO FOTÓGRAFO LUCAS RODRIGUES, DO CP/IMAGEM

[galeria] 
Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

<imagem1>9b0bc77827d755af645afa1fbf87119c.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima