Correio Paulinense

Paulínia, 16 de junho de 2024
A FORÇA que teve a TAREFA de causar mais de R$ 1 milhão de prejuízo e “manchetar” o homem que reabriu o shopping

Última atualização em 22 de setembro de 2013

[imagem] A interdição do Paulínia Shopping, que terminou neste sábado (21), deixou números impressionantes. Foram 15 dias interditado, 45 estabelecimentos fechados e mais de 300 funcionários à beira do desemprego. Tudo isso causado por problemas na segurança – problemas estes que abordaremos depois. Os números acima podem ser pequenos, mas as suas consequências foram gigantes para os lojistas: mais de R$ 1 milhão em prejuízos, segundo eles afirmaram na imprensa local e regional. 
Já a “força-tarefa” montada pelo prefeito Edson Moura Junior (PMDB) para resolver os problemas do único centro de compras da cidade é mais impressionante ainda, quando analisamos os resultados finais.  Segundo a edição deste sábado (21) do Jornal Tribuna, de propriedade de Wilson Machado, Secretário de Indústria e Comércio e interventor nomeado do Paulínia Shopping, 9 (nove) Secretarias Municipais (Indústria e Comércio, Defesa Civil, Segurança, Negócios da Receita, Planejamento, Chefia de Gabinete, Negócios Jurídicos, Saúde e Obras) estiveram envolvidas na “megaoperação”. Além disso, segundo o jornal, os trabalhos contaram com a importante contribuição do vereador Sandro Caprino (PRB), líder do governo Moura Junior (PMDB) na Câmara Municipal.
Pois é, este verdadeiro batalhão de gente (Secretários e suas respectivas equipes, é claro) levou UMA QUINZENA para atualizar o AVCB (Alvará do Corpo de Bombeiros), tirar as correntes das portas de emergência e ao mesmo colocar travas de abertura, acender, trocar e colocar luzes de emergências, colocar uma caixa de gordura doméstica, consertar o sistema de hidrantes e chuveiros automáticos, ligar chaves elétricas e corrigir falhas no alarme. Tarefas que custaram muito caro aos lojistas. Será que todo mundo trabalhou mesmo para reabrir o shopping o mais rápido possível? Os Secretários envolvidos entendiam tecnicamente de sistema de hidrantes, por exemplo? E mais: o vereador Sandro Caprino contribuiu como? Instalando a caixa de gordura?
Tanta gente envolvida e tanto esforço empenhado, não dá pra entender o Paulínia Shopping ter sido reaberto parcialmente. As duas salas de cinema e a “Arena CBI” continuam interditadas. Por exemplo, depois de 15 dias fechados, os cinemas continuam sem rotas de fuga. Então pra quê serviu uma força-tarefa desta magnitude, se os “operários” do Governo Moura Junior (PMDB) não conseguiram abrir duas “portinhas” de emergência em uma quinzena de trabalho? Sugerimos que da próxima vez o prefeito chame a equipe que constrói as casas do Programa do Gugu, pois nem simples buracos no teto do shopping  a sua “força-tarefa” conseguiu tapar.  
Na verdade, apenas os problemas de segurança encontrados no Paulínia Shopping foram resolvidos e em tese apenas duas Secretarias, Negócios da Receita (Fiscalização) e Defesa Civil, participaram efetivamente para que isso acontecesse. As demais serviram apenas para tornar robusta a legenda da manchete politiqueira a favor de um governo que em 66 dias (completados hoje) vem desempenhando com muita força tarefas de prejuízos sociais incalculáveis para o município. 
Os lojistas do Paulínia Shopping foram penalizados em mais de R$ 1 milhão pra quê? Resposta: PARA O ATUAL PREFEITO SER “MANCHETADO” COMO O HOMEM QUE REABRIU O SHOPPING. Ou seja, PARA NADA! 
Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

<imagem1>185f07fb293a91bb430472f9041d55f9.jpg</imagem1>

<imagem2></imagem2>

<imagem3></imagem3>

<imagem4></imagem4>

<imagem5></imagem5>

<video1></video1>

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Rolar para cima