“No momento é a melhor opção”, diz Republicanos sobre aliança com MDB

Da Redação
15/04/2020 18:04:41
“No momento é a melhor opção”, diz Republicanos sobre aliança com MDB

Caprino e Soares: ex-vice-prefeito e atual vereador do Republicanos paulinense

Partido quer emplacar mais um vice-prefeito de Paulínia, além de eleger José Soares e Sandro Caprino para a Câmara

O partido Republicanos (antigo PRB), ligado à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), fechou aliança com o MDB (Movimento Democrático Brasileiro) para as eleições municipais deste ano, visando  emplacar mais um filiado como vice-prefeito da cidade. As informações foram dadas em primeira mão pelo jornalista Miguel Samuel de Araújo, no último dia 5, e confirmadas pelo Correio, segunda-feira (13). “No momento é a melhor opção para a cidade de Paulínia”, afirmou o presidente municipal do partido, Clayton Santos de Souza, sobre a aliança. 

Em relação à disputa pela vaga de candidato a vice-prefeito na futura chapa emedebista, Souza disse que o nome do republicano Emerson Wallace Breda Ruthes, o Brizola, surgiu de pesquisas realizadas pelo grupo do ex-prefeito Edson Moura (MDB).  “O Nome Brizola foi cogitado como um possível Vice da Nani (Moura, pré-candidata a prefeita) com base nas pesquisas do próprio grupo do Edson, porém, sempre foi deixado claro que seria uma disputa interna da coligação para escolher o melhor vice”, afirmou ele.

No último dia 8, Brizola, que é vice-presidente do Republicanos na cidade, comentou a indicação de seu nome para concorrer a Vice de Nani Moura, mas ressaltou que sua meta política é eleger-se vereador. “No momento, não pretendo tirar o foco da vereança, pois venho trabalhando nesse propósito há algum tempo”, escreveu ele, numa rede social.

Também na segunda-feira (13), o Correio pediu para o vereador José Soares (Republicanos) avaliar a aliança de seu partido com o MDB. O parlamentar encaminhou nossa mensagem para o presidente municipal do partido. “Nesse caso, entendo que falo sim”, respondeu Souza, quando questionado se estava falando também pelo vereador 

Reação petebista

Velho e fiel aliado do MDB, o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) reagiu à possibilidade de o futuro candidato a vice-prefeito na chapa emedebista não ser um petebista. “O candidato a vice-prefeito na próxima eleição da futura prefeita Nani Moura, sairá do PTB, partido que, até hoje, sou presidente, a não ser que apareça um salvador da pátria que derrube a mesa com prestígio e votos, coisa que eu particularmente não acredito”, comentou o presidente municipal da legenda, Francisco Almeida Bonavita Barros, no post do jornalista Miguel Samuel de Araújo

Dentro do PTB, os apontados para Vice na chapa emedebista são: Adilson Domingos Censi, o Palito, ex-vereador, ex-candidato a prefeito em 2012, e a vice-prefeito em 2016 e 2019 (eleição suplementar); Ronaldo Pontes Furtado, o Coronel Furtado, ex-secretário municipal de Segurança Pública e ex-candidato a prefeito na eleição suplementar do ano passado; e David Mello, pastor da Assembleia de Deus.

Primeiro Vice Republicano

Nas eleições municipais de 2016, quando ainda se chamava PRB (Partido Republicano Brasileiro), o Republicanos emplacou o ex-vereador Sandro Capino como vice-prefeito de Dixon Carvalho, eleito com 17.798 votos. Entretanto, condenado por captação ilícita de recursos financeiros na campanha eleitoral daquele ano, Carvalho teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral, em novembro de 2018.   

Segundo a própria Justiça, Caprino não participou das irregularidades encontradas nas contas eleitorais de Carvalho, mas como a chapa majoritária (Prefeito/Vice-Prefeito) é indivisível ele também foi penalizado com a perda do mandato. Porém, ambos não tiveram os direitos políticos suspensos, em decorrência da condenação eleitoral.  Além de Caprino, o republicano Brizola, também participou do governo Dixon Carvalho, como assessor especial do ex-prefeito. 

Republicanos na Câmara

Em 2012, o partido elegeu seu primeiro vereador, Sandro Caprino. Em 2016, além de emplacar Caprino como o primeiro vice-prefeito republicano da cidade, a legenda ainda fez o vereador mais votado daquela eleição: Kiko Meschiati, com 1.724 votos. Entretanto, em novembro de 2018, a Mesa Diretora da Câmara Municipal cassou o mandato de Meschiati e convocou o suplente José Soares.

Nas eleições deste ano, além de Soares, a legenda também terá Caprino entre os seus 23 candidatos à Câmara Municipal. O fato de ambos serem obreiros da Igreja Universal indica que a disputa pelos votos dos fiéis tem tudo para ser acirrada. O Correio apurou que Soares sai com o apoio oficial da Igreja, onde Caprino mantém um eleitorado fiel. 

Fotos: Reprodução

Comentar