A SMSP ainda pede retratação da imprensa, que, segundo ela, distorceu os fatos erroneamente; LEIA A NOSSA “NOTA RESPOSTA”

Da Redação
21/11/2014 15:36:00
A SMSP ainda pede retratação da imprensa, que, segundo ela, distorceu os fatos erroneamente; LEIA A NOSSA “NOTA RESPOSTA”

[imagem] A Secretaria Municipal de Segurança Pública (SMSP) divulgou Nota de Esclarecimento, a fim de “estabelecer a verdade” sobre a ocupação de cerca de 140 casas do Módulo 3 do Residencial Pazetti, na madrugada de quarta-feira (19).  A SMSP alega que não houve invasão no Pazetti, diz que a Guarda Municipal de Paulínia apenas acompanhou o “episódio”, como órgão de segurança, e pede para a imprensa retratar-se diante das informações veiculadas, segundo a secretaria, erroneamente e distorcidas (leia a nota da SMSP


A ocupação no Pazetti foi repercutida pela EPTV/Campinas, Band, TVB/Record, Correio Popular, Portal G1, Globo.com, Rádio Central AM, Todo Dia, Portal Brasil Local, Paulínia Net, Correio Paulinense Online, entre outros veículos regionais e locais. O assunto também teve uma grande repercussão nas redes sociais e está entre os mais comentados, pelos internautas. 

NOTA DO CORREIO PAULINENSE ONLINE

Os fatos lamentáveis ocorridos de quarta-feira (19) para cá, em Paulínia, são consequências da incompetência e irresponsabilidade de uma Administração Pública, que, em vez de planejar e executar suas ações dentro da legalidade, ordem e, sobretudo, respeito aos cidadãos paulinenses, tem colocado o egocentrismo, a prepotência e arrogância acima das leis e dos interesses da coletividade paulinense, desde que instalou-se, em 16 de julho do ano passado. 

O drama vivido pelas famílias do Acampamento Menezes e Residencial Pazetti comprova que Paulínia, infelizmente, está sendo levada ao “fundo do poço”, por aqueles a quem ela confiou sua administração. Como se não bastasse mergulhar a Saúde e Educação numa crise sem precedentes na história da cidade, a atual Administração de Paulínia instalou o caos, também, no setor de Habitação, quando o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) anunciou, dia 8 de setembro do ano passado, a doação de casas, que já tinham donos, à famílias moradoras em três áreas invadidas: Acampamento Menezes, Fazenda Paraíso e Fazenda Santa Terezinha.

A Associação de Moradores do Residencial Pazetti contestou judicialmente o anúncio da doação e, a partir daí, o Prefeito de Paulínia iniciou uma campanha absurda e egocêntrica, com um único objetivo: provar que “ele é quem manda e dita as leis na cidade”. O Correio Paulinense Online acompanha esta história desde setembro de 2013. De lá para cá, foram vários protestos, ações e decisões judiciais contra mais este desmando da Administração, entretanto, o Prefeito permaneceu e permanece firme em seu poderio “inconteste, absoluto e soberano”.  

Os direitos dos primeiros compradores do Pazetti foram ignorados, dezenas de famílias do Menezes, Fazenda Santa Terezinha e Fazenda Paraíso enganadas pela falsa promessa de que todas receberiam casas, as ordens judiciais foram descumpridas, entretanto, mesmo assim o governo Moura Junior (PMDB), em mais uma demonstração de arrogância, afirma que estar tudo bem e ainda acusa a imprensa de mentir sobre os fatos, ou seja, até a “VERDADE DELES”  é “inconteste, absoluta e soberana”.  Particularmente, o Correio Paulinense não retira uma vírgula de tudo que publicou, ao longo de mais de um ano, sobre os fatos negados pela atual administração de Paulínia.

Na nota, a Secretaria Municipal de Segurança Pública (SMSP) diz que a imprensa precisa “apurar os fatos com eficiência ouvindo todas as partes para levar a verdade e a informação correta a público”. Além de não ter competência alguma para julgar o trabalho dos jornalistas que acompanham o caso, a SMSP, comandada pelo guarda municipal Cícero Luiz de Brito, nomeado para o cargo por “gratidão política” e não, propriamente, por capacidade para exercê-lo, deve cumprir com o seu dever legal de promover a segurança de todos os cidadãos paulinenses e não a “segurança particular” do Senhor Prefeito Municipal, Edson Moura Junior.

Mizael Marcelly
Editor-Chefe do Correio Paulinense Online

Foto: Reprodução Internet/Portal TodoDia

Comentar