“Significa estar representada em todas as ações do governo do estado”, afirma Lacerda sobre Paulínia ter um deputado estadual

Da Redação
11/08/2022 15:08:44
“Significa estar representada em todas as ações do governo do estado”, afirma Lacerda sobre Paulínia ter um deputado estadual

Candidato diz o que constatou na pré-campanha pelo estado

Um dos oito candidatos paulinenses à Alesp nas eleições deste ano, ex-vereador afirma que, se eleito, será a voz dos municípios no Plenário “Juscelino Kubitschek”

A cinco dias do início da Campanha Eleitoral 2022, o ex-vereador de Paulínia Mario Lacerda, candidato a deputado estadual pela federação PSDB/Cidadania, falou ao Correio sobre a maratona da pré-campanha pelo estado,  principais problemas compartilhados pelos municípios paulistas e como pretende atuar  na Alesp (Assembleia Legislativa), caso seja eleito, contra a desigualdade social. Destacou ainda o que Paulínia pode esperar dele no parlamento estadual: “Um deputado atuante”. 

Correio  - Qual o tamanho do mapa da sua pré-campanha até o momento?

Eu e minha equipe já percorremos mais de 250 cidades do estado de São Paulo. Temos o apoio do deputado federal Alex Manente, prefeitos, secretários, vereadores, ex-vereadores e outras lideranças políticas. Estamos muito fortes na Capital, em Embu das Artes, Guarujá,  Vale do Paraíba e na região de Birigui.


Manente e Lacerda

Correio - Nas suas andanças pelo estado afora quais as questões sociais que mais lhe marcaram como político e, sobretudo, cidadão? 

Nas caminhadas a gente vê como o poder público está distante do cidadão. Uma grande desigualdade social principalmente nas regiões metropolitanas, onde a população em sua grande maioria não tem o serviço público presente. Falta saúde,  transporte, educação básica. Há um distanciamento do deputado e do cidadão, e mesmo das autoridades municipais. 

Correio – Caso seja eleito, como pretende atuar na Alesp para resolver ou minimizar os problemas regionais?

Eu quero estar presente em todos esses municípios que me atenderam tão bem durante a fase de pré-campanha.  Pude conhecer de perto os problemas regionais e quero ser a voz dos municípios. Atuar com organizações sociais e fazer gestão junto às empresas para gerar emprego e renda. 

Correio – Na sua visão, eleger um deputado próprio é mais uma questão de status político para a cidade ou, de fato, pode resultar em benefícios diretos para a população? 

A cidade ter um deputado estadual significa estar representada em todas as ações do governo do estado. Obviamente, como deputado de Paulínia, vou acompanhar diariamente as demandas do município e isso vai ecoar na Assembleia Legislativa. O foco é transformar Paulínia em um grande centro de desenvolvimento com mais empresas, para que não dependa tanto da Petrobras. Além de fortalecer os setores de serviços e comércio. Não é uma questão de status político para a cidade e sim de gerar benefício direto à população. 

Correio – Quando concorreu a deputado pela primeira vez, em 2022, você recebeu quase 3 mil votos na cidade. Hoje, 20 anos depois, qual a sua expectativa em relação ao eleitorado paulinense?

Em 2002, fiz uma campanha local, era vereador. Foi para ganhar experiência. 20 anos depois o projeto é totalmente diferente. Após anos de carreira empresarial e política, fui convidado pelo deputado federal Alex Manente, que é o melhor deputado federal, segundo o Ranking dos Políticos, que enviou as maiores emendas para Paulínia, a fazer parte do projeto 2022 e ser um braço dele nas cidades paulistas e aqui na cidade. E tenho apoio do Tuta (Bosco), que é um grande empresário reconhecido no município. Não é um projeto pessoal. É grupo político junto com um grupo empresarial, que entendeu que eu poderia ser o primeiro deputado de Paulínia e eu aceitei. 

Correio – Caso seja eleito para o Legislativo Estadual, como pretende atuar a favor de Paulínia, seu berço político?

Paulínia tem um orçamento privilegiado. Tem grandes empresas instaladas e é muito importante ter um representante na Assembleia Legislativa. Recentemente, teve uma discussão de uma reforma tributária que poderia levar a maior parte dos tributos que a gente recebe da Petrobras. Sem falar de outros problemas locais. Paulínia pode se tornar um polo de desenvolvimento tecnológico e eu vou focar meu mandato nesse sentido, para que nossa cidade possa virar uma referência nacional.

Correio – Dois mandatos seguidos na Câmara Municipal lhe colocaram entre os parlamentares mais atuantes da história política local.  Caso seja eleito em outubro deste ano, o que Paulínia pode esperar do senhor?

Um deputado atuante. Tudo que eu procuro fazer, faço muito bem feito. Pretendo ter uma forte atuação no estado e na minha cidade, onde moro há mais de 30 anos. Com muito trabalho, dedicação e cooperação com o poder  federal e municipal podemos trazer melhorias para a população.  


Mizael Marcelly
Fotos: Divulgação

Comentar