“De Boa na Lagoa” disputa prêmio internacional de educação sustentável

Da Redação
24/11/2021 14:11:41
“De Boa na Lagoa” disputa prêmio internacional de educação sustentável

Crianças recebem noções de sustentabilidade

Desenvolvido pela Creche “Antônia Joana Barsi Ferrari”, projeto concorre com outros 59 finalistas do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai

Pelo quarto ano consecutivo, o prêmio “Meu Pátio é o Mundo”, promovido pela Organização Mundial para a Educação Pré-Escolar (OMEP), em parceria com o Grupo Arcor, reconhece os melhores projetos de educação sustentável realizados por instituições de ensino infantil do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. Ao todo, são 60 finalistas - dez de cada país.


  
Pela primeira vez, Paulínia tem um projeto entre os finalistas nacionais: o “De Boa na Lagoa”, desenvolvido pela Creche Municipal “Antônia Joana Barsi Ferrari”, mais conhecida como a Creche da Lagoa do João Aranha, em parceria com a comunidade do bairro e o “Movimento Revitalizar”, fundado pela ativista Viviane Ribeiro. No cenário perfeito da Lagoa do João Aranha, as crianças aprendem, através de várias atividades, o quanto é importante preservar e cuidar do ambiente onde elas passam a maior parte do dia, contribuindo assim com o desenvolvimento sustentável do município. 

O Prêmio (texto OMEP)

Os objetivos do Prêmio são: dar visibilidade a projetos criativos e inovadores cujas boas práticas contribuam para a implantação e/ou melhoria da educação para o desenvolvimento sustentável (EDS) na primeira infância; apoiar os esforços e realizações das equipes docentes que desenvolvem projetos de EDS com o objetivo de melhorar a qualidade da educação e compartilhar as iniciativas e conhecimentos construídos entre professores, comunidades e sistemas educativos.

A Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS) visa ajudar as pessoas a desenvolver atitudes e capacidades, bem como adquirir conhecimentos que as possibilitem tomar decisões fundamentais para seu próprio benefício e o de outros, agora e no futuro, e colocar em prática essas decisões.

Na primeira fase, são pré-selecionados 10 projetos por país, apresentados na forma de artigos, que devem ser originais e descrever a produção de conhecimento sobre práticas exitosas que envolvam as crianças como protagonistas em processos educativos para o desenvolvimento sustentável (EDS). Seus autores participarão de processos virtuais de intercâmbio e orientação com tutores especializados da OMEP em cada país durante 40 dias. Assim que os ajustes forem concluídos, o júri selecionará um (1) vencedor e uma (1) menção honrosa por país entre todos os pré-selecionados.

Cada Projeto vencedor receberá como prêmio um pedido de compra de material didático, relacionado ao projeto apresentado, no valor aproximado de US$ 1.500 – equivalente em cada moeda nacional. No caso do Brasil, o valor estabelecido é de R$ 8.000,00 (oito mil reais).

Mizael Marcelly
Fotos: PMP/Divulgação

Comentar