Na pior fase da pandemia, Paulínia amplia equipe na linha de frente

Da Redação
16/03/2021 15:03:16
Na pior fase da pandemia, Paulínia amplia equipe na linha de frente

Contratações reforçam atendimento no HMP

Cazellato anunciou mais 41 profissionais para a saúde; entre médicos, pessoal de enfermagem e outros, quase 200 já foram contratados, de abril para cá

Em 16 de abril do ano passado, quando Paulínia tinha apenas 11 casos confirmados de Covid-19, o governo Du Cazellato (PL) anunciou a contratação temporária, por meio de processo seletivo, de vários profissionais de saúde para a linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus. 

A seleção aconteceu dois meses depois e, de lá para cá,  entre analista clínico, assistente social, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, médico plantonista clínico geral, médico plantonista intensivista, médico plantonista pediatra, motorista, psicólogo, técnico de enfermagem, técnicos de análises clínicas e de radiologia, foram 199 contratados, sendo 41 anunciados ontem (15).  

“Os (41) novos profissionais passarão por integração no Hospital Municipal de Paulínia (HMP), para conhecerem os protocolos e depois serão distribuídos nas alas que atendem pacientes com Covid-19”, informou a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Paulínia (PMP).

Além de contratar pessoal, a PMP ampliou o número de vagas no hospital municipal para pacientes da Covid-19. “Abrimos novos leitos, aumentamos os recursos humanos e estamos buscando adquirir vacinas. Porém, agora é essencial que a população contribua não aglomerando e usando máscaras. Essa luta é de todos nós”, comentou Cazellato. De acordo com a PMP, os números de leitos clínicos e de terapia intensiva (UTI) exclusivos para a doença foram ampliados de 26 para 34 e de 14 para 20, respectivamente. 

Atualmente, Paulínia enfrenta o pior pico da pandemia do novo coronavírus, desde março do ano passado. Entre os dia 1 e 15 deste mês, a cidade registrou 1.031 novos infectados (média de 68,73 por dia), quase o total (1.366) contabilizado no mês passado inteiro. No mesmo período, sete paulinenses perderam a vida para a Covid-19 - em fevereiro foram 11 falecidos pela doença. A UTI do HMP exclusiva para pacientes do novo coronavírus tem registrado 100% de ocupação praticamente todos os dias, e o número de casos ativos (pessoas infectadas em tratamento hospitalar ou isoladas em casa) tem sido cada vez maior. 

Vacinação

No início do mês, o prefeito Du Cazellato (PL) anunciou a participação de Paulínia no consórcio criado e coordenado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) para a compra de vacinas contra a Covid-19. Na sequência, o Chefe do Executivo Municipal elaborou e enviou para a Câmara de Vereadores o projeto de lei (PL) necessário para oficializar o município no consórcio. O PL foi aprovado pelos vereadores, em regime de urgência, quinta-feira (11), sancionado e publicado por Cazellato no mesmo dia.

Boletim de hoje (16)

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mais 89 moradores pegaram a Covid-19 nas últimas 24h. O Hospital Municipal de Paulínia (HMP) registra 81 internações relacionadas à doença, sendo 65 pacientes confirmados e 16 suspeitos. Além disso, 707 moradores que testaram positivo para o novo coronavírus estão em isolamento domiciliar. O número de casos ainda investigação somam 3.132. Veja panorama abaixo.



Foto: Divulgação

Comentar