Além dos entorpecentes, a GM apreendeu também 3500 pinos vazios, que provavelmente seriam abastecidos de cocaína

Da Redação
12/02/2013 00:00:00
Além dos entorpecentes, a GM apreendeu também 3500 pinos vazios, que provavelmente seriam abastecidos de cocaína

Segundo a Guarda Municipal de Paulínia, tudo começou quando um tio de C. L. S., de 18 anos, acusou o jovem de ter aberto o seu carro, estacionado na Rua Diogo Antonio Feijó, no bairro João Aranha, e furtado um telefone celular. Informados sobre o endereço do acusado, os guardas municipais encontraram o rapaz na casa dele, com cinco pinos de cocaína. Abordado pela polícia, S., confessou ter trocado o celular do tio pela droga, numa ?boca de fumo?, localizada no Jardim Leonor II.

Após a confissão, o jovem concordou em acompanhar a GM até o local onde teria feitoa troca. Quando a polícia chegou próximo à residência apontada por S. como sendo a ?boca? um rapaz que estava no portão da casa correu para dentro do mato. S., disse que havia recebido a droga em troca do celular de um rapaz chamado ?Geovane?.

Segundo a GM, o suposto traficante estava em casa e quando foi convidado a comparecer na delegacia teria entrado em luta corporal com os guardas e depois fugido pelos fundos, mas antes teria ?dispensado? as drogas encontradas e apreendidas pela polícia. Familiares do acusado e mais dois amigos teriam participado da confusão e impedido a entrada da GM na residência. Um guarda municipal foi ferido levemente por um cabo de vassoura.

De acordo com a GM, o suspeito de tráfico foragido ?dispensou? quase 2 quilos de entorpecentes, divididos em 630 pinos com cocaína, 141 trouxinhas de maconha e um tijolo com cerca de 300 gramas da erva prensada. Foi a maior apreensão de drogas feitas pela GM, até agora, este ano. A polícia encontrou também 3500 pinos vazios, que provavelmente seriam abastecidos de cocaína.

Os dois homens, um de 23 e ou outro de 24 anos, que ajudaram o suposto traficante a fugir foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, e C.L.S. pelo furto do celular do tio. O trio foi conduzido para o a cadeia anexa do 2º DP de Campinas, onde ficarão à disposição da Justiça.

Fonte: Guarda Municipal de Paulínia
Fotos: Gidel Silva/GM

Comentar