“Perseguição política”, diz Marcelo D2 sobre acusação de suposta compra de voto

Da Redação
29/08/2019 15:08:16
“Perseguição política”, diz Marcelo D2 sobre acusação de suposta compra de voto

O parlamentar apoia a candidatura de Nani Moura (MDB) para prefeita da cidade

É o 1º caso registrado na campanha suplementar: delegado informou que, após conversar com juíza e Ministério Público Eleitoral da cidade, vai decidir sobre inquérito

Na noite desta quarta-feira (28), a campanha da eleição suplementar para prefeito e vice-prefeito de Paulínia, dia 1º de setembro, teve a primeira denúncia de suposta compra de voto registrada na Delegacia de Polícia Civil da cidade.

O professor de capoeira Vladimir Luciano Firmino compareceu ao plantão da delegacia, acompanhado de dois adolescentes, relatando  que o vereador Marcelo Penha de Souza Ferraz, o Marcelo D2 (PROS), teria oferecido dinheiro para os garotos gravarem um vídeo favorável à candidata a prefeita pelo MDB, Nani Moura, e votarem na emedebista. Consta no boletim policial que foram apreendidas duas notas de R$ 50,00.

Procurado pelo Correio, Marcelo D2  comentou o caso. “Desespero de quem não tem voto, armando coisas que não têm nada a ver”, afirmou, e acrescentou: “Perseguição política, totalmente”.  O parlamentar disse que, quando for chamado para depor apresentará sua versão sobre o que realmente aconteceu. 

Em relação à abertura de inquérito para apurar o caso, o delegado titular de Paulínia, Rodrigo Luís Galazzo, informou ao Correio que: “Ainda vou conversar com a juíza e promotora eleitoral. Depois vou decidir”. Não conseguimos contato com a defesa de Nani Moura (MDB), mas o espaço está aberto para o posicionamento da candidata. 

Foto: Reprodução/Facebook

Comentar