Prefeitura rescinde locação de galpão no bairro Cascata por mais de R$ 18 mil mensais

Da Redação
17/03/2019 21:03:28
Prefeitura rescinde locação de galpão no bairro Cascata por mais de R$ 18 mil mensais

O prefeito interino de Paulínia quer cortar gastos desnecessários com aluguéis de imóveis

O imóvel foi alugado pelo município em abril do ano passado para abrigar o Centro de Tecnologia e Inovação de Paulínia, mas, segundo informações, nunca foi usado

Por determinação do prefeito interino de Paulínia, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), foi rescindido o contrato de locação de um galpão localizado na Avenida Madri, no bairro Cascata, pertencente à empresa 2R Participações Ltda.

O imóvel, que custava R$ 18.354,27 por mês aos cofres públicos municipais, foi alugado em maio do ano passado, pela então administração Dixon Carvalho (Progressistas), para abrigar o Centro de Tecnologia e Inovação de Paulínia. No entanto, segundo informações, nunca foi utilizado.

Fontes do governo interino afirmaram ao Correio que o prefeito Loira (DC) pretende realizar uma série de rescisões de contratos de aluguéis de imóveis, visando cortar gastos desnecessários para o município.

Despesas com imóveis alugados
Em agosto de 2017, a Prefeitura de Paulínia, em resposta a requerimento do vereador Fábio Valadão (PRTB), informou gastar R$ 246.970,13 mensais com aluguel de 20 imóveis particulares, ou seja, R$ 2.963.641,56 (dois milhões, novecentos e sessenta e três mil, seiscentos e quarenta e um reais e cinquenta e seis centavos) por ano. Nos últimos dois anos aluguéis podem ter custado mais de R$ 6 milhões aos cofres públicos da cidade.

De acordo com extratos publicados no Semanário Oficial do Município, no ano passado, a prefeitura alugou 14 (quatorze) imóveis particulares, sendo o preço de locação mais barato R$ 7.226,00, e o mais caro R$ 28  mil

No mesmo período, o município prorrogou a locação de 13 (treze) imóveis, por valores que variam entre  R$ 7.229,99 e R$ 30 mil mensais, e rescindiu apenas a locação de uma casa na Rua Malavazzi, onde funcionava a Saúde Mental.

A mais recente locação de imóvel feita pela Prefeitura de Paulínia ocorreu em novembro do ano passado: um prédio no Jardim Cabreúva, por R$ 8.500,00 mensais, para abrigar o DIEST(Divisão de Engenharia e Segurança do Trabalho), vinculado à Secretaria Municipal de Recursos Humanos (LEIA).

Foto: Arquivo/CP Imagem

Comentar