Kiko (PRB) e Tiguila (PPS) visitam o “Lar” e apontam saída para evitar terceirização da entidade

Da Redação
28/11/2017 23:11:36
Kiko (PRB) e Tiguila (PPS) visitam o “Lar” e apontam saída para evitar terceirização da entidade

Os vereadores desabafaram em vídeo, após visita ao Lar dos Velhinhos

Para os vereadores, o governo Dixon (PP) pode atender a fila de idosos por uma vaga de longa permanência sem “fechar” uma instituição com 30 anos de história

Os vereadores Kiko Meschiati (PRB) e Tiguila Paes (PPS) visitaram, na manhã desta terça-feira (28), o Centro de Geriatria de Paulínia, o tradicional “Lar dos Velhinhos”, em busca de informações sobre a atual situação da entidade. Com três décadas de história, completadas este ano, a instituição de longa permanência para idosos (ILPI) está no centro de uma polêmica criada pelo governo Dixon Carvalho (PP), que pretende terceirizar o “Lar”, alegando que o custo da entidade para o município é muito alto e que o Lar não comporta novos idosos. 

Segundo os vereadores, eles ouviram relatos de funcionários e idosos sobre a importância que o Lar dos Velhinhos tem para eles. “Aquela  instituição é realmente o lar de todos os idosos que vivem lá, e a segunda casa dos funcionários.  É revoltante o que estão querendo fazer com eles”, comentou Tiguila (PPS). “Revoltante e uma covardia. Quem gostaria de ser arrancado da própria casa sem saber o motivo, sem ao menos ser comunicado ou consultado antes? É isso que estão querendo fazer com nossos idosos”, complementou Kiko (PRB).

Para os parlamentares, a terceirização do Lar dos Velhinhos pode muito bem ser evitada se a administração Dixon Carvalho (PP) fizer o mesmo que foi feito para atender a longa fila de espera por vagas nas creches municipais. “Em 2011, a cidade tinha mais de mil crianças aguardando vagas nas creches públicas. Para resolver o problema, a Prefeitura criou e a Câmara aprovou um programa (o Proeb – Pró Educação Básica) que firmou convênios com creches particulares para atender a demanda, e, a fila de espera foi praticamente zerada”, comentou Kiko (PRB). 

“E, vale ressaltar que, nem por isso, a Prefeitura fechou as suas creches e passou todas as crianças para as unidades conveniadas. Então, o Kiko e eu pensamos que o mesmo pode ser feito com o Lar dos Velhinhos. O prefeito pode, perfeitamente,  fechar convênios com instituições privadas para atender os idosos que estão na fila de espera por uma vaga de longa permanência, e manter o Lar funcionando, como sempre funcionou, atendendo os idosos que há tantos residem e são tratados lá”, afirmou Tiguila (PPS).

Após  a visita ao Lar dos Velhinhos, os vereadores gravaram um vídeo,  criticando duramente o prefeito Dixon Carvalho (PP) pela iniciativa de terceirizar a instituição. 

Mudanças
No mês de julho, o jornalista Mizael Marcelly publicou, com exclusividade, que o Lar dos Velhinhos seria terceirizado. Em agosto, a terceirização foi confirmada ao Correio pelo então secretário de Saúde, Claudio Ernani Marcondes de Miranda. “Não tem sentido manter um local com um custo tão alto”, disse ele (leia). Segundo Miranda, além da Secretaria de Saúde, as pastas de Assistência Social e de Governo estão trabalhando no projeto de mudanças no “Lar”.

O governo Dixon (PP) pretende transferir para uma ala no Hospital Municipal de Paulínia (HMP)  os idosos acamados, com sequelas graves de saúde, que moram e recebem tratamento médico no Lar dos Velhinhos. Já os idosos considerados independentes, aqueles que conseguem executar tarefas sozinhos,  como ir ao banco, por exemplo, serão transferidos para  instituições de longa permanência privadas.

Segundo a Prefeitura,  todos os custos dos idosos nas instituições privadas serão pagos pelo município.  A notícia da terceirização do Lar dos Velhinhos já está atraindo para o município instituições  de longa permanência para idosos, como a Terça da Serra, que alugou uma casa na região central da cidade para instalar sua oitava unidade na RMC (Região Metropolitana de Campinas).  

Uma fonte ouvida pelo Correio informou que o quadro de funcionários do Lar dos Velhinhos já começou a ser reduzido. Quatro enfermeiras e o médico psiquiatra já foram transferidos para outros setores da saúde municipal. 

Mobilização
As rede sociais estão agitadíssimas por manifestos contra a terceirização do Lar dos Velhinhos. Um abaixo-assinado já conseguiu quase 1.500 (mil e quinhentas) assinaturas contra a proposta do governo Dixon (PP).

CLIQUE AQUI, E ASSINE VOCÊ TAMBÉM!!!

Foto: Reprodução/Facebook


Comentar