Dixon (PP) não diz o que será feito do “bolsão de estacionamento” tomado do AUPACC

Da Redação
24/10/2017 19:10:27
Dixon (PP) não diz o que será feito do “bolsão de estacionamento” tomado do AUPACC

O governo Dixon (PP) não respondeu ao Correio sobre o futuro do "bolsão"

A entidade utilizava o espaço desde 2008 e o dinheiro cobrado por veículo estacionado era aplicado no atendimento a pacientes de câncer

Por meio de ofício, datado de sexta-feira (20), o prefeito Dixon Carvalho (PP) informou ao grupo AUPACC (Amigos Unidos Por Amor Contra o Câncer) o fim da concessão administrativa que durante nove anos autorizou o uso do “bolsão de estacionamento” pela entidade.   Localizado nas proximidades da antiga rodoviária da cidade, na Avenida José Paulino, o bolsão era uma das principais fontes de renda do AUPACC, que, além de oferecer serviço de lava-jato, cobrava entre R$ 2 (30min) e R$ 4 (1 hora) por veiculo.  Clientes do banco Itaú, com quem a entidade mantinha convênio, pagavam R$ 2 por hora.

A autorização para utilização do espaço foi concedida em 2008, pelo então prefeito Edson Moura (PMDB). A ex-primeira-dama Maria Regina Mattos e Moura, morta em novembro de 2013, vítima de câncer, foi uma das fundadoras e presidente de honra do AUPACC.  Em maio de 2012, por meio do Decreto 6229/2012, o sucessor de Moura, José Pavan Junior (PMDB), renovou a concessão por mais 60 (sessenta) meses, findados no último dia 10 de maio. 

Por e-mail, o Correio perguntou à assessoria de imprensa o que a administração Dixon Carvalho (PP) pretende implantar no “bolsão de estacionamento”.  A assessoria prometeu levantar a informação, pediu um deadline (prazo) maior para responder, o que não ocorreu até o fechamento desta matéria. Também, tentamos contato com a direção do AUPACC, mas não conseguimos localizar ninguém para comentar o assunto.

Na Câmara
Segundo a vereadora Fábia Ramalho (PMN), na sessão desta terça-feira (24), a presidente do AUPACC, Elisabete Schiavi, informou que a entidade arrecadava cerca de R$ 3 mil mensais, utilizando o "bolsão de estacionamento".

Ainda de acordo com a vereadora, a presidente disse que o fim da concessão de uso não provocará o fechamento da entidade, mas que a renda proveniente dela ajudava muito o atendimento aos pacientes.

Foto: Correio Imagem

Comentar