“ENVERGONHADO”, teria confessado, segundo uma fonte, Dr. Benedito sobre o governo de Dixon (PP), que está PASSEANDO nos Estados Unidos; E, O...

Da Redação
20/04/2017 20:04:57
“ENVERGONHADO”, teria confessado, segundo uma fonte, Dr. Benedito sobre o governo de Dixon (PP), que está PASSEANDO nos Estados Unidos; E, O VICE CAPRINO, HEIN?

De mãos dadas na Posse,dia 1º de janeiro, Prefeito e Vice-Prefeito de Paulínia City

Boaaaaaaaaaaaaaaaa nooooooooooooooite, meus amooooooooooores!!! Na tarde de hoje, conversei com uma fonte muito ligada à família Carvalho, especialmente ao Dr. Benedito, ex-prefeito da city e pai do atual, Dixon Carvalho (PP). Considerado pelos paulinenses mais antigos um dos melhores e mais competentes prefeitos de Paulínia, Dr. Benedito não estaria contente com os rumos da administração do filho. “Ele me confessou estar envergonhado”, afirmou o amigo da família. Pois é, nem sempre “filho de peixe, peixinho é”. Dixon (PP), segundo informações, está passeando nos Estados Unidos, acompanhado da família e do Secretário Chefe de Gabinete Reginaldo Vieira.

Falando em secretário, marcada para esta véspera de feriado de Tiradentes, as audiências na Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara com os atuais titulares das pastas de Educação, Luciano Ramalho, Finanças e Administração, Silvio Andrade, Negócios da Receita, Alessandro Baumgartner,  Luciano Carrer, Negócios Jurídicos, e Reginaldo Vieira, Chefia de Gabinete, foram remarcadas para a próxima quarta-feira, dia 26.  Todos foram convocados pela Comissão Legislativa para esclarecimentos sobre os contratos emergenciais das empresas Corpus e RC Nutry. 

Apenas o secretário Luciano Carrer compareceu, mas para protocolar uma justificativa conjunta com os demais colegas, pelo não atendimento à convocação oficial da Câmara. Para Carrer, que redigiu a justificativa, a convocação dele e dos demais secretários municipais para esta quinta-feira não obedeceu ao prazo de oito dias, determinado no art. 14 da LOM (Lei Orgânica do Município). A convocação dos secretários foi aprovada na sessão do dia 11, no entanto, eles só foram citados pela Câmara terça (18) e ontem (19). A temperatura na sala de reuniões do Anexo Legislativo chegou a subir um pouco, mas logo, entraram em consenso e as oitivas foram remarcadas.

O secretário Carrer solicitou acesso aos “depoimentos” dos ex-secretários municipais Valdir Ferreira da Silva (Finanças e Orçamento) e Elisete Quadros (Negócios Jurídicos), porque não quiseram assinar os contratos da Corpus e da Merenda. O pedido foi negado pelo presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, Kiko Meschiati (PRB), com o apoio do diretor-adjunto da Casa, o advogado Leonardo Ballone. Os depoimentos espontâneos de Silva e Quadros, no último dia 6, estão sob sigilo. 

A convocação dos secretários pela Comissão presidida por Kiko (PRB) tem caráter fiscalizatório de gestão e não investigatório de denúncias, como estão pensando e temendo os secretários convocados. “Não existe nenhum processo de investigação na Casa, sobre esse assunto (os contratos emergenciais). A Comissão de Finanças está apenas exercendo o papel de fiscalizar o Executivo. Eu mesmo, quando secretário de Negócios Jurídicos estive aqui prestando esclarecimentos aos vereadores”, explicou o queridíssimo Ballone, ao colega Carrer.

O secretário Carrer demonstrou preocupação com os tipos de perguntas que deverá responder à Comissão sobre os polêmicos contratos emergenciais. “Dependendo do que me perguntarem, se eu não estiver preparado, vou me abster de responder”, antecipou ele. “Você tem todo o direito”, concordou Ballone. Nos bastidores, Carrer comentou o receio dos secretários convocados. “Silvio (Andrade, de Finança) está há 30 dias apenas no cargo. Baumgartner (Alessandro Baumgartner, Negócios da Receita) só assinou os contratos (da Corpus e da Merenda) porque estava interinamente na secretaria (dos Negócios Jurídicos). Eles nem conhecem os contratos”. Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii?

Bem, abri todas as caixinhas do meu banco cerebral de dados e não encontrei nenhum registro de 5 (cinco) secretários municipais sendo convocados, de uma vez só, pela Câmara, nos últimos 25 anos. Também nunca vi tanta preocupação, receio, cuidado, ou como queiram definir, em prestar esclarecimentos sobre atos da administração pública, que devem ser devidamente esclarecidos e informados à população. Afinal os contratos emergenciais são legais ou não? Houve ou não superfaturamento? É isso que o povo quer saber. Se tudo foi feito dentro da lei e sem prejuízos aos cofres públicos é só o Prefeito e seus Secretários envolvidos abrirem as “caixas-pretas” dos contratos emergenciais e, como diz Kiko (PRB), “PAU NO GATO” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Terça-feira (25), tem sessão da Câmara, às 18h30, com abertura do amadoooooo Reginaldo Naves, cerimonial da Casa, lendo as Ementas das Indicações. Na pauta dos projetos de lei, destaque para o RECRED 2017, a Concessão Administrativa gratuita do novo prédio municipal do Fórum, esses de autoria do prefeito Dixon (PP), e o 14/2017, do presidente Du Cazellato (PSDB), que torna obrigatória a divulgação dos direitos dos pacientes de câncer nos sites oficiais e repartições públicas da city. Já na “Palavra Livre” o assunto, certamente, será o babado dos secretários convocados. Plagiando, outra vez, o “furacão” Kiko (PRB), vai ser “PAU NO GATO” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

E o vice Caprino (PRB), hein? Como será que ele está lidando com as exclusivas declarações, ao meu querido colega Raoni Zambi (Aqui Paulínia), do prefeito Dixon (PP) sobre “traição”? É público e notório que nunca fui fã do então vereador Sandro Caprino (PRB), cuja passagem pela Câmara foi marcada por destemperos e embates bizarros com alguns desafetos políticos, durante várias sessões. Maaaaaaas, parece que ele percebeu, ainda no exercício da vereança, que estava no caminho errado e acordou para a vida politicamente falando.

Agora, no mínimo irresponsável, um prefeito acusar o vice de traição, baseado apenas em fofocas de almas sebosas, integrantes da quadrilha que instalou-se no Paço Municipal. Entendam quadrilha como quiserem, pois, sou muito mais macho do que muitos machos para segurar a bronca. Traiu? Em quê? Cadê as provas? Vamos dar a Cezar o que dele é. Dixon não tinha partido para disputar as eleições e quando arranjou, depois de muito tempo, ninguém queria ser seu vice. Sobrou para Caprino e ele aceitou o desafio.

Quando a dobradinha PP/PRB foi anunciada, a torcida paulinense do Corinthians e eu pensamos igualzinho: “Ixiiiiiiiiii!!! Lascou. Agora, que Dixon não ganha mesmo a eleição”. Tomamos que até roncamos. Caprino (PRB) mostrou que, apesar de “estrangeiro”, formou seu grupo político na city. Mobilizou aliados, uso seu prestígio no Planalto Central e deu um “UP” na então apática campanha pepista. Lembro-me, como se fosse hoje, Dixon e Caprino, debaixo de um sol de lascar, cumprimentado as pessoas na Avenida José Paulino, antes mesmo da campanha começar oficialmente. 

Agora, depois que pegou a caneta na mão, qualquer fofoquinha é suficiente para acusar e condenar quem o ajudou a conquistar o poder. Ahhhhhhhhhh, se fosse eu o vice-prefeito dessa administração porca, incompetente e pilotada por um bando de quinta!!!! Eles estariam lascados. Nenhum deles escaparia da Justiça. Maaaaaaaaaaaaaaaaas, como sou apenas um simples cidadão-eleitor-jornalista, o máximo que posso fazer é o que estou fazendo agora: RASGAAAAAAAAAAAAAAAAANDO

Bem meus amooooooooooores, por hoje, é só. Um feriadão deslumbraaaaaaante para todos nós e QUE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO CONTINUE NOS GUIANDO E PROTEGENDO, SEEEEEEEEEEMPRE. Muuuuuuuuuuuitos beeeeeeeeeeeeeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaaaços. Au revoir!!!!!

Foto: Túlio Silva/Correio Imagem 

Comentar