“Diante de tanto desrespeito, optamos por ir embora”, diz representante do Dinossauros

Da Redação
26/02/2017 19:02:52
“Diante de tanto desrespeito, optamos por ir embora”, diz representante do Dinossauros

A multidão de Dinossauros mostra a força do maior bloco de rua de Paulínia

”O Dinos tocaria das 19 às 21, mesmo assim não houve consenso”, rebate secretário de Turismo

Uma polêmica envolvendo o Bloco Dinossauros e a Secretaria de Turismo e Eventos (Setur) de Paulínia marcou o primeiro dia do carnaval de rua da cidade, ontem (25), na Avenida José Paulino. O roteiro original, confirmado ao Correio por ambas as partes (Dinossauros e Setur) previa a apresentação da Banda 2001, contratada pelo Dinossauros, das 18 às 20hs, e das 20 às 22hs a Banda Astros e Estrelas, contratada pela Prefeitura. As duas apresentações aconteceriam no mesmo trio elétrico contratado pela administração municipal. 

“Até as 18 horas a gente sequer tinha passado o som ainda. E, pra nossa surpresa, quando subimos no trio para passar o som os equipamentos ainda não estavam montados e os técnicos disseram que não sabiam que a Banda 2001 ia tocar. Às 7:15 quando a gente soube que a banda não ia tocar, subimos ao palco, posicionando a bando e o público o cancelamento da apresentação e que iriamos nos retirar do evento”, explicou Angelo Pasin, mais conhecido como Quatti, representante do Dinossauros, ouvido pelo Correio.

Procuramos David Rodrigues, secretário de Turismo e Eventos, responsável pela organização e realização do carnaval de rua de Paulínia. Primeiro, ele falou sobre o evento em si. “Este ano, a Prefeitura decidiu não apoiar o evento de forma particular (por bloco), mas sim fazer um evento só, juntando todos os blocos para diminuir custos e ficar mais agradável e tranquilo”, disse ele. Segundo Rodrigues, os três dias de folia - ontem (25), hoje (26) e amanhã (27), além do aniversário da cidade na terça (28) - custaram aos cofres públicos cerca de R$ 79 mil. 

Já sobre a polêmica entre a Prefeitura e o Dinossauros ele afirmou que quem cancelou a apresentação da Banda 2001 foi o próprio bloco. “Por volta das 18h30 (de ontem), chamamos todo mundo no camarim, as duas bandas, explicamos, tentamos compor. O Dinos tocaria das 19 às 21 horas, e depois a outra banda, até as 22hs. O Dinos tocaria as mesmas duas horas (previstas no roteiro inicial), mas mesmo assim não houve consenso, por parte de alguns integrantes do bloco, e, aí, eles desceram do palco e foram embora, cancelando a apresentação”, afirmou Rodrigues. O Dinossauros não contestou essa declaração do Secretário. 

“Lamentamos os fatos que ocorreram. Nossos músicos foram maltratados e depois de muita discussão e pressão do povo, com vaias, eles tentaram reverter a situação, mas diante de tanto desrespeito com a banda e com o público optamos por ir embora”, disse Quatti.

O representante do bloco, destacou que há cinco anos o Dinossauros protocola na Prefeitura de Paulínia a intenção de realizar o desfile, com pedido de apoio logístico. “Esse ano, protocolamos na primeira semana de janeiro e fomos convidados para reuniões na Secretaria de Turismo e Eventos, com a participação de todos os outros blocos. Participamos de todas e ficou acertado que nós seriamos o primeiro à desfilar, às 2h30, saindo da Praça dos Bombeiros”, explicou Quatti.

“Colocamos, toda a infraestrutura, incluindo carreta palco, som iluminação, banheiros químicos, gradis necessários. Todos os blocos presentes tiveram a liberdade de divulgar seus jingles, usar o palco. Demos um carro de som menor para puxar os blocos, da concentração na Praça dos Bombeiros até o local onde estava o palco fixo, tudo monitorado pela Guarda Municipal, Defesa Civil e o pessoal da Turismo, fazendo isolamento e abrindo caminho para os blocos”, afirmou o secretário Rodrigues.

Atrasos
Ao Correio, o secretário Rodrigues explicou os motivos que teriam atrasado a programação da folia de ontem. “Pela manhã, quando o pessoal chegou para montar a estrutura, uma funcionária da Corpus encontrou um homem morto em um dos banheiros químicos, instalados para o evento. Aí chamamos a polícia, Guarda Municipal, tivemos que esperar a chegada da Polícia Técnica, a funerária, pois seria uma irresponsabilidade soltar o som com um cadáver lá”, afirmou ele. O homem encontrado morto ainda não foi identificado e acredita-se que ele era morador de rua. “É importante frisar que esse óbito nada teve a ver com o carnaval”, complementou o secretário.

Ainda segundo Rodrigues, outro complicador foi o fato de não ter sido possível colocar a carreta palco no local que havia sido programado. “Ficava muito próximo da rede elétrica e por uma questão de segurança tivemos que parar (a carreta) em outra posição. Imprevistos acontecem, gerando atrasos”, disse ele.

Política
O secretário de Turismo foi muito criticado nas redes sociais, por ter, segundo os críticos, usado o evento para fazer propaganda da administração e de políticos presentes no evento.  O empresário Mauro Torres Jr, da empresa Lumina, patrocinadora do Bloco Dinossauros desabafou no Facebook. “Em plena animação carnavalesca, tivemos que ouvir um discurso subliminarmente político, que foi inoportuno e fora de hora. Nós, Dinossauros, ficamos inconformados”, disse ele. “O povo não merecia isso. Show de politicagem. Nojo”, escreveu uma integrante do bloco, no post do empresário. 

O secretário Rodrigues negou ter feito intervenções políticas, durante o evento, em frente à Igreja São Bento. “Isso não procede. Tenho tudo gravado. A verdade é o seguinte: o evento foi da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Turismo e Eventos, e por obrigação e respeito tenho que agradecer as secretarias envolvidas. Isso é de praxe em qualquer Prefeitura, em qualquer governo, em qualquer instância de Poder. Agradeci à Defesa Civil, o pessoal de ambulância, Guarda Municipal, Polícia Militar, Departamento de Trânsito”, disse ele, e depois concluiu: “E, as duas vezes que interrompi, que eles dizem que é política, primeiro foi para perguntar para o povo o que era melhor: fazer o carnaval no sambódromo, que era um carnaval mais voltado para o público de fora, do que pra pessoas de Paulínia, ou o carnaval, ali, popular do jeito que fizemos. Falei também sobre o rodeio, porque muita gente estava perguntando, mando bilhete querendo saber, e eu respondi que vai ter sim, rodeio”.

Sucesso
Polêmicas à parte, a Secretaria de Turismo e Eventos (Setur) comemora o sucesso do primeiro dia do Carnaval de Paulínia, que atraiu milhares de pessoas para a principal avenida da cidade. "Conseguimos fazer um carnaval para a família paulinense, com muita alegria, quase nenhum incidente, e barato para o município. Muito obrigado a todos, principalmente, ao grande público que compareceu e fez a festa", comentou o secretário Rodrigues.  

Mesmo com o cancelamento da apresentação da Banda 2001, o desfile do Dinossauros arrastou uma multidão de foliões, de todas as idades, todos vestindo o abadá azul e branco, desse que é o maior e mais importante bloco de carnaval de rua paulinense.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL DE RUA E ANIVERSÁRIO DE PAULÍNIA

Dia 26 - Domingo -  São José 
Das 14h às 22h 
Praça do bairro São José, localizada entre a Avenida Regina Basseto Bordignon, Rua Angelino Pigatto Filho, Avenida Pedro Antônio Bordignon e Rua Santina Verguetti Vansan. 

Dia 27 - Segunda-feira - Monte Alegre 
Das 14h às 22h 
Praça Central do Bairro

53º Aniversário de Paulínia 
Ginásio de Esportes Agostinho Fávaro "Lara" 
Av. João Aranha, 2120 - João Aranha 
Das 14h às 18h
Fonte: Prefeitura Municipal de Paulínia 

Foto: Cesar Augusto Fabri


Comentar