Pais de alunos da Creche Aquilina se mobilizam contra desmembramento de turmas da unidade de ensino infantil, proposto pela Secretaria de...

Da Redação
24/05/2016 16:11:00
Pais de alunos da Creche Aquilina se mobilizam contra desmembramento de turmas da unidade de ensino infantil, proposto pela Secretaria de Educação

[imagem] Está previsto para logo mais, às 16h30, um movimentos de pais de alunos da creche “Aquilina Granchi Piva”, no João Aranha, contrários à reestruturação na unidade de ensino infantil, proposta pela Secretaria Municipal de Educação. Segundo Viviane Silva, que tem filhos na referida creche, a reestruturação foi justificada pela Educação com o  Decreto 6965 de contingenciamento de despesas da máquina pública, baixado pelo prefeito José Pavan Junior (PSDB), no último dia 4.


“Essa Reestruturação desmembrará algumas turmas do infantil I e II da unidade. As crianças serão distribuídas para outras turmas e professoras, as professoras de turmas desmembradas serão colocadas como apoio ou até mesmo encaminhadas para outras unidades”, explica a mãe. Segundo ela, a medida visa reduzir gastos com horas extras dos servidores da Creche.

“O que não foi levado em conta é a consequência psicopedagógica nas crianças, com a quebra de vínculo afetivo com os coleguinhas e professores, o projeto pedagógico das professoras, a superlotação de salas com 30 crianças (14 ou 15 por turmas) justamente quando se fala tanto em diversos vírus”, reclama. 
De acordo com Viviane, “A prefeitura arca com as despesas com funcionários, alimentação, mas outras despesas para manutenção do prédio, materiais pedagógicos, são pagos pelos pais e muitas vezes até pelo professor que quer realizar seu trabalho com excelência, são feitos rifas, venda de pizza, cestas etc para manter a qualidade educacional, coisa que a prefeitura deveria fazer. Portanto nós pais, temos o direito de sermos informados com antecedência e até mesmo de discordar e nos opor à essa ordem”, afirma.

A mãe finaliza, dizendo: “Estamos nos mobilizando para lutar pelo direito dos nossos filhos, pois as crianças não podem ser vítimas da falta de responsabilidade administrativa, falta de competência e respeito com os gastos públicos. Por isso, nos reuniremos hoje 24/05/2016 as 16:30 em frente à creche para conversarmos e reivindicar os direitos”.

Outro lado
Nossa reportagem solicitou um posicionamento da Secretaria Municipal de Educação sobre o assunto, entretanto, até a publicação não obtivemos resposta. 

Comentar