Além de dobrar o número de leitos, o novo prédio do HMP abrigará uma UTI Neonatal, para atender bebês prematuros

Da Redação
29/09/2015 13:44:00
Além de dobrar o número de leitos, o novo prédio do HMP abrigará uma UTI Neonatal, para atender bebês prematuros

[imagem] Iniciadas em 2012, as obras de ampliação do Hospital Municipal de Paulínia foram vistoriadas na manhã de ontem (28) pelo prefeito José Pavan Junior (PSB), os secretários Marcelo Mello, Obras, Ricardo Carajeleascow, Saúde, e vereadores.  De acordo com a Prefeitura, os trabalhos estão em ritmo acelerado e o novo prédio será entregue em maio do próximo ano.


A expansão do HMP dobrará o número de leitos, de 110 para 220, possibilitará uma série de novos procedimentos médicos, além de abrigar uma UTI Neonatal, para atender bebês prematuros. Através da assessoria de imprensa, o prefeito Pavan (PSB) comentou os investimentos em obras da saúde. “Nosso objetivo é proporcionar à população de Paulínia o melhor atendimento em saúde que se possa ter”, salientou ele, e completou: “Estamos investindo no hospital e na reforma de outra cinco UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e na construção de duas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), para melhorar e ampliar o atendimento da população.”

O vereador Tiguila Paes (PRTB), que também acompanhou o prefeito na inspeção, ressaltou a importância da nova unidade de terapia intensiva. “Há muitos anos Paulínia sonha com isso, pois o nascimento de um bebê prematuro na cidade é sempre um momento de muita angústia para os pais, até a criança ser removida para uma unidade neonatal da região, como, por exemplo, o Caism da Unicamp. Assim como muitos pais, eu já passei por isso, pois o meu filho nasceu de sete meses e foi uma correria muito grande, até ele receber os cuidados necessários”, disse ele.

De acordo com Bernadete Zambotto Vianna, diretora do HMP, as obras de ampliação não alterou a rotina de atendimentos. “A obra não trouxe nenhum impacto nas agendas de trabalho do hospital”, disse ela. Atualmente, 80 operários tocam a obra, mas, segundo a prefeitura, esse número deve dobrar em breve. Quando a expansão for concluída o HMP terá 25 mil metros quadrados de área construída. Inicialmente, a obra foi orçada em quase R$ 74 milhões, mas a previsão sofreu pelo menos dois aditamentos contratuais, um na gestão passada e outro na atual.  

A administração Pavan (PSB) ainda planeja transformar o HMP em hospital universitário, o que, segundo a assessoria de imprensa, elevará o número de especialidades e o padrão de qualidade oferecidos à população.

Foto: Divulgação/PMP

Comentar