Ameaça de invadir a Prefeitura e tocar fogo no prédio é registrada na polícia contra Capivara, condenado por estelionato...

Da Redação
24/07/2015 14:42:00
Ameaça de invadir a Prefeitura e tocar fogo no prédio é registrada na polícia contra Capivara, condenado por estelionato em Americana

[imagem] Na tarde de ontem (23), a Prefeitura de Paulínia divulgou que registrou um boletim de ocorrência contra Marco Antônio de Paula, o Capivara, por ameaça e extorsão.  Segundo a assessoria de imprensa, Capivara teria ameaçado invadir o Paço Municipal e tocar fogo em tudo, caso o prefeito José Pavan Junior (PSB) não doe terras de Paulínia à FDDIP (Frente dos Direitos de Interesse Popular), liderada por ele e a mulher Paula Fernanda Ferreira, para construção de moradias. 


Segundo a queixa, as ameaças foram feitas na tarde de terça-feira (21), após uma reunião entre a Prefeitura, representantes da Caixa Econômica Federal e a FDDIP, além de outras entidades integrantes da Frente Social Pela Moradia, encabeçada por Daniel Messias Rosa de Carvalho, consultor técnico da Associação de Capivara e que aparece na ocorrência como averiguado.

Capivara quer obrigar o prefeito Pavan (PSB) assinar uma “carta compromisso” de doação de uma gleba de terra da antiga Fazenda Paraíso para construção de moradias, com verba do programa Minha Casa Minha Vida –Entidades. A FDDIP ainda não foi habilitada ao programa, pela Caixa Econômica e Ministério das Cidades, e o governo federal sequer abriu a linha de crédito para o MCMV 3.  

“Se o prefeito não der as terras, vou invadir a Prefeitura com o povo e tocar fogo em tudo. Dou prazo até às 16 horas (do dia 22) para ter a palavra final do prefeito e a carta compromisso”, afirmou Capivara, segundo consta no registro policial. Ao retornar à Prefeitura, no dia e horário estipulados por ele, Capivara não foi atendido e saiu dizendo que vai cumprir o prometido. “Fizemos o boletim para resguardar o patrimônio público”, informa a Prefeitura.

Nossa reportagem não conseguiu o contato de Marco Antônio de Paula, o Capivara, para ele comentar o assunto.

Capivara

Marco Antônio de Paula, o Capivara, é investigado pela Polícia Civil de Paulínia, suspeito de estelionato. Em Americana, ele e a mulher, Paula Fernanda, além de outro diretor da FDDIP, já foram condenados, em primeira instância, pelo mesmo crime contra 30 pessoas. Eles recorrem da condenação, no Tribunal de Justiça de São Paulo.

De acordo com a sentença do juiz André Carlos de Oliveira, da 2ª Vara Criminal de Americana,  os acusados teriam arrecadado quase R$ 218 mil de pessoas humildes e carentes de informação, prometendo casas ou terrenos que nunca foram entregues (leia a matéria).

Foto: Reprodução/Internet

Comentar