“É um cenário inaceitável, criminoso”, diz Pavan (PSB), sobre a atual situação da Prefeitura de...

Da Redação
08/02/2015 23:46:00
“É um cenário inaceitável, criminoso”, diz Pavan (PSB), sobre a atual situação da Prefeitura de Paulínia

[imagem] “A administração de Edson Moura Júnior, cassado sete vezes, e do prefeito interino Sandro César Caprino, por 48 horas antes da minha posse, quiseram propositadamente transformar a Prefeitura de Paulínia numa Torre de Babel, certamente para confundir a apuração do caos que instalaram no município. É um cenário inaceitável, criminoso, pois retiraram chaves e documentos oficiais, sumiram com placa-mãe de computador, limparam armários etc. - coisa de saqueadores”. Esta é a primeira declaração oficial do recém empossado prefeito de Paulínia José Pavan Junior (PSB), sobre a atual situação do município, divulgada pela nova assessoria de imprensa da PMP. 


Empossado no cargo sexta-feira (6), Pavan (PSB) já deu expediente ontem (7) e hoje (8) na Prefeitura. Neste domingo, após uma reunião com secretários e assessores diretos no gabinete, o prefeito, acompanhado do novo secretário de Saúde, Ricardo Carajeleascow, dos vereadores Fábio de Paula Valadão (PROS) e Angela Duarte (PRTB) e do assessor especial Paulo Campos Franco, coordenou pessoalmente uma inspeção no Centro de Distribuição de Medicamentos (CDM).

Pavan (PSB) constatou que a Prefeitura tem muitas dívidas com fornecedores de remédios. “No sábado, o prefeito descobriu dezenas de cheques de pagamento a fornecedores, que não foram concretizados, no período de 21 a 30 de novembro e de 15 a 19 de dezembro, a maioria na área da Secretaria da Saúde”, afirmou a assessoria de imprensa. 

Na visão do secretário Ricardo Carajeleascow, nomeado para a pasta logo após Pavan ser empossado pelo 2º secretário da Mesa Diretora da Câmara, vereador Tiguila Paes (PRTB), o Centro de Distribuição de Remédios tem condições de continuar seus serviços. “Porém, precisamos, nesta segunda-feira (9), avaliarmos a situação quantitativamente e também os estoques do Hospital Municipal e das Unidades Básicas de Saúde”, afirmou o médico. 

A Secretaria de Saúde estava sem titular desde 18 de agosto do ano passado e denúncias da vereadora Angela Duarte (PRTB), quinta-feira (5), levantaram suspeitas sobre a existência de lotes de medicamentos vencidos, no CDM. A vereadora chegou a postar nas redes sociais fotos de remédios, supostamente, fora do prazo de validade.

A primeira entrevista coletiva de Pavan (PSB), após seu retorno ao comando da cidade, está marcada para as 16h00 desta segunda-feira (9). 

Fotos: Assessoria de Imprensa/PMP

Comentar