Moura Junior (PMDB) também “superestimou” o orçamento do ano passado, em mais de meio milhão de reais

Da Redação
29/01/2015 20:22:00
Moura Junior (PMDB) também “superestimou” o orçamento do ano passado, em mais de meio milhão de reais

[imagem] De acordo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), de janeiro a novembro de 2014, Paulínia arrecadou apenas R$ 813.305.392,78 (oitocentos e treze milhões, trezentos e cinco mil, trezentos e noventa e dois reais, setenta e oito centavos), quando deveria ter arrecadado cerca de R$ 1.316.000.000,00 (um bilhão, trezentos e dezesseis milhões de reais), de acordo com a arrecadação total (R$ 1. 435.765.000,00) estimada pelo governo Edson Moura Junior (PMDB), para o ano passado inteiro. Os números do balanço parcial (janeiro a novembro), disponível no site do TCE-SP, confirmam que a atual administração superestimou o Orçamento 2014, aprovado pela Câmara de Vereadores no final de 2013, em mais de R$ 500 milhões. 


Ainda de acordo com o TCE, no mesmo período, Paulínia tinha R$ 861.789.548,87 (oitocentos e sessenta e um milhões, setecentos e oitenta e nove mil, quinhentos e quarenta e oito reais, oitenta e sete centavos) para pagar; ou seja, R$ 48.484.156,09 (quarenta e oito milhões, quatrocentos e oitenta e quatro mil, cento e cinquenta e seis reais, nove centavos) a mais do que arrecadou. Pagou somente R$ 791.224.397,18 (setecentos e noventa e um milhões, duzentos e vinte e quatro mil, trezentos e noventa e sete reais, dezoito centavos) e entrou dezembro devendo R$ 70.565.151.69 (setenta milhões, quinhentos e sessenta e cinco mil, cento e cinquenta e um reais, sessenta e nove centavos). 

Pelos números parciais das contas do exercício 2014, o atual cenário financeiro de Paulínia é muito preocupante. Com uma dívida de mais de R$ 70 milhões, acumulada entre os meses de janeiro e novembro passados, Paulínia poderá fechar 2014 devendo próximo de R$ 100 milhões, já que a receita e despesas de dezembro ainda não foram lançadas. 

O resultado super negativo nas contas públicas municipais do ano passado, certamente, vai comprometer o exercício financeiro de 2015 e a dívida do município, que já é monumental, pode virar uma verdadeira bola de neve, caso o governo Moura Junior (PMDB) continue gastando mais do que arrecada e, consequentemente, pagando menos do que tem para pagar. Sem contar que a cidade perde ainda mais a capacidade de investir em setores essenciais, prejudicando direta e gravemente a população usuária dos serviços públicos.

Para este ano, a atual administração estima arrecadar, até dezembro, R$ 1.244.471.000,00 (um bilhão, duzentos e quarenta e quatro milhões, quatrocentos e setenta e um mil reais).  Do valor (R$ 1.135.373.000,00) previsto apenas para a prefeitura, cerca de 52% será destinado à folha de pagamento dos servidores públicos municipais.

Foto: Reprodução/TCE-SP 

Comentar