EDILSINHO SUGERE DERRUBAR O ORÇAMENTO 2015, que começa a ser votado amanhã (23); Moura pai está construindo um shopping...

Da Redação
22/12/2014 17:44:00
EDILSINHO SUGERE DERRUBAR O ORÇAMENTO 2015, que começa a ser votado amanhã (23); Moura pai está construindo um shopping em Miami?  Assessor Especial quer CARRO EXECUTIVO, para trabalhar; “Boi tabaco”!

[imagem] Boaaaaaaaa taaaaaaaarde meus amoooooores! A Prefeitura administrada pelo hexacassado prefeito Moura Junior (PMDB) parou sexta-feira (19) e só volta dia 5, três dias antes do pagamento do salário referente ao mês de dezembro. Que belezinha! Férias coletivas para acalmar os ânimos dos servidores, que estão virados na besta fubana. Já os vereadores continuam na labuta, pois amanhã tem a última Sessão Ordinária de 2014, cuja pauta está quase vazia de Indicações (apenas 10), mas abarrotada de Projetos de Lei, 26 no total, sendo 22 do Executivo, 1 do vereador Tiguila Paes (PRTB), 1 do vereador Fábio Valadão (PROS) e 2 da Mesa Diretora. Mas antes...


Agora que virou ASSESSOR ESPECIAL do prefeito hexacassado, o “boi tabaco” Sami Godstein (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) quer um carro “CARRO EXECUTIVO”, pago com dinheiro público, à altura da sua nova importância na pior administração da história da city.  Eita peste! O “quebra queixo” continua sonhando que é “confeito importado” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Segundo uma “gaivota laranja”, o Assessor não quer mais saber do “golzinho” que usava quando era diretor de Finanças e até já pediu ao diretor do Paço, o queridíssimo Gordura, uma cópia do controle que abre os portões da garagem privativa da Prefeitura, usada pelo prefeito, vice e secretários.  Isso é que é poder! Será que ele vai exigir um chofer também? E quem paga a conta? Falando em conta, pergunto ao também “Pai Sami”: CADÊ O DINHEIRO DO PAGAMENTO DOS FUNCIONÁRIOS QUE ESTAVA NO ORÇAMENTO 2014?

Uma considerada “raposa velha” da política local anda espalhando por aí que o ex-prefeito Edson Moura (PMDB) estaria construindo um shopping center em Miami (EUA), para onde pretende se mudar, em breve, com toda a família. O genro do autor da notícia teria fotografado o suposto gigantesco e belo empreendimento do ex-prefeito, na terra do Tio Sam. Será? Ué, mas ele e o filho não vão administrar a city, até 2016, como garante o “Pai Sami” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas)?

Bem, os destaques na pauta de votações da Câmara, amanhã (23), antevéspera de Natal, são: o Orçamento 2015, as 5 novas Secretarias Municipais e o fim da distribuição em domicilio das cestas do PAS. Exceto o desmembramento da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (PL 35/14), os PL’s que criam as novas pastas municipais serão votados em primeira discussão (legalidade), que conforme apurei, devem ser aprovados pela maioria mourista.

Já a extinção da entrega “casa em casa” das cestas fornecidas pela prefeitura (PL 55/14) entra em votação final e também deve ser aprovada, mesmo os vereadores não sabendo a posição oficial das famílias beneficiadas, sobre a mudança. Ou seja, devem aprovar porque, simplesmente, o prefeito hexacassado quer e quem quiser que pegue o “cavalo de João Dantas” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) e vá buscar a cesta, aonde ele determinar. Resumindo: É ISSO!

Agora, a estrela da última noite ordinária será o ORÇAMENTO 2015, estimado em R$ 1.244.471.000,00 (um bilhão, duzentos e quarenta e quatro milhões, quatrocentos e setenta e um mil reais). Aliás, os bastidores rumo à votação do PL 51/14, que estima a receita e fixa as despesas de Paulínia City, para o ano novo, estão pegando fogo desde sexta (19), quando os 11 vereadores mouristas - Edilsinho Rodrigues (PPS), Danilo Barros (PC do B), Marquinho da Bola (PSB), João Mota Pinto (PSDC), Du Cazellato (PP), Zé Coco (PTB), Simeia Zanon (PROS), Sandro Caprino (PRB), Tiguila Paes (PRTB), Gustavo Yatecola (PTdoB) e Marquinho Fiorella (PP).- se reuniram para discutir o assunto.

Como já havia adiantado à uma munícipe, que o procurou  no gabinete para falar da PPP do Parque Brasil 500, o vereador Edilsinho Rodrigues (PPS) sugeriu aos companheiros a derrubada do Orçamento 2015. Como Hamilton Campolina Junior, que já foi diretor geral da Câmara e também Secretário de Negócios Jurídicos em uma das gestões Moura pai, estava na Casa, o atual presidente Fiorella (PP) resolveu consultá-lo sobre a ideia de Edilsinho. Campolina explicou que se derrubassem o Orçamento os vereadores não teriam férias, pois tudo que o prefeito hexacassado fosse fazer teria que passar pela Câmara. A brochada foi geral (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Resultado: a reunião acabou sem definição do que realmente vai acontecer com o Orçamento do próximo ano. Amanhã (23) eles votam a legalidade e o mérito (votação final) deve acontecer na próxima terça-feira (30), penúltimo dia de 2014. 

Vejam bem, há tempos o novato Edilsinho (PPS) vem tentando formar e liderar um grupo de vereadores na Câmara. Primeiro formou o “G 7”, que depois virou o “G 4”, formado por ele, Marquinho da Bola (PSB), Du Cazellato (PP) e Danilo Barros (PCdoB). Na disputa pela Presidência da Câmara (2015/2016) Edilsinho articulou uma chapa, encabeçada por ele, ameaçou o tempo todo concorrer, mas foi chamado pelo “prefeito de fato”, Moura pai e acabou desistindo. Votou no presidente eleito Sandro Caprino (PRB) e ainda garantiu os votos de Du, Da Bola e Danilinho.

Mesmo que tudo já estivesse combinado entre eles, como dizem, Edilsinho tem valorizado e muito o seu “passe”, com essas “investidas”. Aí eu pergunto: será que a ideia de derrubar o Orçamento não tem o mesmo propósito? Vai saber. Bem, uma coisa sou capaz de apostar: a base mourista não tem “culhão” para tal façanha. Deixarem os “dois prefeitos “comendo pianinho”, como brincou o vereador Zé Coco (PTB) na reunião, é difícil, hein!

Bom, se não ousam derrubar o Orçamento (o que seria a medida legislativa do século, diante da situação em que se encontram os cofres da city), pelo menos os vereadores mouristas devem aprovar (ou não?) as Emendas Modificativas da vereadora Angela Duarte (PRTB) e do vereador Doutor João Mota (PT), que tiram o dinheiro (R$ 85,2 milhões) da construção do tal centro de convenções e colocam na saúde, segurança, habitação, etc. (leia matéria). No mínimo é o que espera a população que sofre, por exemplo, com a falta de remédios e materiais básicos no Hospital Municipal e Unidades Básicas de Saúde da city. Não creio que eles continuarão insensíveis e irresponsáveis com a população, aprovando essa fortuna para uma obra desnecessária e reprovando que o dinheiro seja usado nas áreas essenciais. Se isso acontecer, "coitados deles". Vamos aguardar!

Por hoje é, só. Quarta-feira (24) estarei de volta com os bastidores da sessão que promete. Uma semana abençoaaaaaaaaaaaaaaada para todos nós. Beijos, abraços e MUITA PROTEÇÃO DIVINA. Au revoir! 

Foto: Reprodução/Internet

Comentar